É tarde de sexta-feira aqui no Japão, a semana está chegando ao fim. E que semana!

Passei os dias pensando sobre o que escreveria aqui, e diante de tantos assuntos e acontecimentos relevantes, tive imensa dificuldade para escolher! Perante fatos tão preocupantes, que nos causaram indignação, tristeza e nos trouxeram a sensação momentânea de que tudo pelo que lutamos estava perdido, acabei parando por um momento, para olhar para trás e reconhecer que mesmo que não pareça, alcançamos grandes vitórias até aqui! Não podemos desprezá-las, ao contrário, temos que usá-las como motivação para seguir firmes na nossa luta diária! Creio que a maior vitória obtida até aqui foi a mudança de paradigmas políticos e econômicos! Um povo que até pouco tempo atrás detestava o jogo político, agora entende a importância da sua participação ativa neste debate. A era da mentalidade que dizia que futebol, religião e política não se discutem, ficou definitivamente para trás! Muitos começaram a se interessar por assuntos econômicos, até chegando a estudá-los por conta própria. Isso, por si só, já é uma grande vitória, pois fortalece os alicerces daquilo que está sendo construído e que ainda vamos construir!

Cresce a cada dia o número de pessoas que se interessam pelo debate político, que hoje não se restringe mais aos salões do poder em Brasília, mas está presente em cada esquina e em cada lar, Brasil afora. É visível o aumento do interesse das pessoas no aprendizado de outros temas antes ignorados, como História e Filosofia, por exemplo. Outro ponto excelente, pois o Brasil que queremos, e pelo qual votamos, não é um país formado por um povo que se comporta como uma massa manipulável por aqueles que exercem o poder, ao contrário, lutamos para construir um país onde aqueles que estão no poder são direcionados pela população, para garantir que as necessidades da nossa sociedade sejam atendidas!

As nossas conquistas até aqui devem ser celebradas e devem servir como incentivo para continuarmos em frente, mas não devem ser o nosso único combustível! Nossa principal motivação para seguirmos em frente deve ser o legado que deixaremos aos nossos filhos e netos! Que país entregaremos a eles? Temos que compreender que os resultados de muitas das nossas lutas atuais não serão desfrutados por nós! Mas nem por isso devemos deixar de lutar!

Existe um ditado árabe que diz: “Quem planta tâmaras, não colhe tâmaras”! Isto porque antigamente, as tamareiras levavam de 80 a 100 anos para produzirem os primeiros frutos. Atualmente, com as técnicas de produção modernas, este tempo é bastante reduzido, devido à engenharia genética as mudas podem frutificar em cerca de 10 anos. Porém o ditado é antigo e sábio, pelas razões que apontei acima: não estamos plantando para nós, mas para nossos herdeiros e sucessores.

A Bíblia, também, nos dá vários exemplos de pessoas que se mantiveram perseverantes e lutadoras até o fim, embora não tenham visto ou desfrutado das promessas divinas. Abraão, por exemplo, não chegou a ver a grande nação que se formaria a partir da sua descendência! Mais interessante ainda o exemplo de Moisés! Um homem que teve um relacionamento com Deus como nenhum outro teve, e isso não impediu, porém, que ele tivesse que vagar quarenta anos pelo deserto, conduzindo o povo para a Terra Prometida, mesmo ciente que muitos ali não entrariam nela! O próprio Moisés acabou por não adentrar a Terra Prometida, mas a vislumbrou e pôde descansar ciente de que cumprira o seu papel e que o futuro de seu povo e seus descendentes estava garantido!

Da mesma forma, muitos dos nossos objetivos não serão alcançados da noite para o dia! Precisamos estar cientes disto, para que as derrotas que sofrermos no decorrer do tempo não nos desmotivem! Temos que ter maturidade e não sermos imediatistas! Desfrutaremos de muitas vitórias, como já a desfrutamos, mas as maiores delas serão desfrutadas por nossos filhos e netos! Tivemos derrotas? Sim, tivemos! Perdemos pessoas importantes e queridas? Sim, perdemos e como toda perda, foi doloroso! Mas não podemos permitir que estas perdas sejam em vão! Não podemos permitir que homens como Abraham Weintraub tenham lutado e sofrido em vão! Temos que honrá-los, e só podemos fazer isso reconhecendo os seus esforços e dando continuidade ao seu trabalho, lutando para manter e ampliar o legado deles! Afirmo com certeza que a Educação não será mais a mesma, daqui para diante! Weintraub continuará sendo um homem importante nesta guerra, embora agora atuando em outro front de batalha!

Legado! Esta é a palavra que não sai da minha mente neste momento! Se cada indivíduo lutar hoje para deixar um bom legado para os seus filhos e netos, o conjunto destes legados constituirá o Brasil de amanhã! Vamos refletir sobre isso e seguir firmes em nossos propósitos, mesmo que não desfrutemos dos resultados dos nossos esforços!

O que você, leitor, quer deixar como legado para as próximas gerações?

Sander Souza, Conexão Japão, para Vida Destra, 19/6/2020.

Sigam-me no Twitter! Vamos debater meu artigo, conversar a respeito dele! @srsjoejp

 

Sander Souza
Acompanhe me
Últimos posts por Sander Souza (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
4 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Adriana
Adriana
1 mês atrás

Excelente e necessária injeção de ânimo! Muito obrigada.

Sander Souza
Sander Souza
Reply to  Adriana
1 mês atrás

Nós é que agradecemos a você, Adriana, por ler e comentar!

Nunes
Admin
1 mês atrás

Um artigo que todos soldados da direita deveriam ler.
Passamos por momentos ruins, mas não podemos nos desanimar por muito tempo.

Sander Souza
Sander Souza
Reply to  Nunes
1 mês atrás

Obrigado pelas palavras, meu amigo!
Nossos sentimentos nos fazem reagir com desânimo ou perseverança, por isso precisamos de foco, para não deixar que sentimentos negativos nos dominem e nos imobilizem! Manter o moral da tropa alto é essencial numa guerra!