O povo brasileiro tem sido vítima de um crime que vem sendo cometido a conta gotas. Longe de ser algo que ocorre com a rapidez de um assalto a mão armada, ou outros crimes desse tipo, todos somos vítimas de um crime que aos poucos vai nos prejudicando, mesmo sem percebermos. Pessoas inescrupulosas vem agindo há tempos, primeiro nas sombras, agora de forma escancarada, para acabar com as nossas liberdades individuais.

A pandemia do coronavírus serviu para que essas pessoas saíssem da obscuridade e passassem a agir em plena luz do dia, para nos impedir de sair de casa, nos privando do direito e ir e vir; para manipular informações e nos proibir de ter acesso à verdade; censurando nossas manifestações em redes sociais, nos privando do direito à liberdade de expressão e à livre manifestação do pensamento. Censura essa que já deixou o ambiente virtual e se instalou na vida real, com pessoas sendo presas por suas opiniões. E chegou inclusive ao Congresso Nacional.

E tudo isso ocorre sob o pretexto de se preservar a democracia. Uma democracia estranha, onde não há liberdade. Onde só se pode agir ou falar com a permissão daqueles que controlam o Estado. E neste ponto não podemos confundir as coisas, pois nem todas as autoridades constituídas possuem controle sobre o Estado brasileiro. Hoje, este controle pertence a um pequeno grupo de pessoas. De onze pessoas, para ser mais exato.

Estamos sendo obrigados a conviver com níveis cada vez maiores de autoritarismo, sem que a maioria se dê conta e reaja. E os poucos que reagem, são punidos exemplarmente, para desencorajar que outros sigam o exemplo.

Infelizmente vivemos em um país onde aqueles que querem viver sob o império da lei são obrigados a assistir nossa Carta Magna sendo diariamente pisoteada. Quase ninguém ousa, no Brasil de hoje, defender de fato a nossa Constituição, e os poucos que a defendem o fazem apenas de forma retórica, sem nenhuma atitude efetiva.

Que país estamos nos tornando? Já deixamos de ser uma democracia. Não temos a certeza que nossos votos realmente foram considerados durante a apuração,  nossos representantes eleitos não nos representam, aqueles que deviam julgar segundo a lei não o fazem, a Constituição é deturpada ou simplesmente ignorada, e a nós, o povo, só resta o papel de pagadores das contas das mordomias e benesses da casta que se autoinvestiu da aura de divindade. Estamos nos tornando um país de amordaçados. Se em Berlim ainda haviam juízes, já não podemos dizer o mesmo de Brasília.

Rui Barbosa estava certo: “A pior ditadura é a do judiciário, contra ela não há a quem recorrer“!

 

 

Sander Souza (ConexãoJapão), para Vida Destra, 19/02/2021.
Vamos discutir o Tema! Sigam-me no Twitter @srsjoejp e no Parler @Srsjoejp                  Acessem também o meu blog: Blog do Sander

 

As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seus respectivos autores e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra. Para entrar em contato, envie um e-mail ao [email protected]
Sander Souza
Acompanhe me
Últimos posts por Sander Souza (exibir todos)
ATENÇÃO - Pelo valor de um cafezinho, você colabora com o nosso projeto @vidadestra e ainda concorre a prêmios mensais. Sorteio : 31 de Março Acesse 🌐 https://vidadestra.org/seja-apoiador/ e saiba como participar!  Seja Apoiador
Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Antonio
13 dias atrás

Neste exuberante artigo de @srsjoep em que relata que estamos amordaçados, só posso dizer se um crime a conta gotas, ele torna-se permanente como o vídeo, então podemos prender quem nos censura, com base na jurisprudência recente do STF.

Welton Reis
12 dias atrás

A mediocridade exposta pelos 364 diverge dos 300 guerreiros espartanos. Julgaram o indivíduo e não a causa, assim mostraram sem pudor a canalhice. Oficializaram a JURISTOCRACIA!

Lúcia Maroni
12 dias atrás

Cirúrgico, Sander!

Nunes
Admin
12 dias atrás

Chegamos a um ponto, que precisamos “calibrar as baterias” para conseguirmos seguir em frente.