Que o Barcelona tem uma grande história todo mundo já esta cansado de saber, mas o que se passa por este clube atualmente pode ser classificado de má administração. Como ocorre no Brasil, o Barcelona entrou em uma espiral de gastos, sempre acostumados com grandes resultados que cobriam os custos do time, e quando os resultados começaram a não vir, a dívida só aumentava.

Quando Ronaldinho chegou ao Barcelona os tempos de glórias voltaram, igual no início dos anos 90, o maior diferencial foi que o Messi estava começando no clube, ele dispensa comentários e aquele time composto por Victor Valdes, Puyol, Pique, Dani Alves, Abidal, Busquest, Xavi, Iniesta, Messi, Villa e Pedro, de 2012/13, dispensa comentários também, eles ganharam de tudo e com isso as dívidas eram todas sanadas, mas a crise financeira do clube piorou a partir das saídas de Neymar para o PSG, Suarez para o Atlético de Madri e decretou de vez o fim do ciclo vitorioso do time com a saída do Messi para o PSG.

Mas a situação pode ser ainda pior, sem um time competitivo a tendência é se tornar mais um clube comum na Espanha, junto com Valência, Sevilla e Villarreal, que volta e meia estão na Liga dos Campeões, ou então se tornar algo parecido com o Milan após anos de glórias, que só depois de 8 anos voltou a disputar uma edição da Liga dos Campeões.

Alguns clubes já passaram por isso, principalmente na Itália, onde Internazionale de Milão, Milan, Juventus e Roma já tiveram anos de glórias e voltaram ao protagonismo há pouco tempo Na Inglaterra ocorreu com o Manchester United e na França ocorre com o Olympique de Marselha. Claro que guardadas as devidas proporções, o que acontece hoje com o Barcelona já estamos acostumados a ver no Brasil.

Duas soluções para sair de crise são possíveis: a primeira é decretar falência e o clube voltar a disputar competições de divisões inferiores da Espanha, como ocorreu como a Parma na Itália, e a outra é solicitar mais empréstimos, porém com a dívida só aumentando, caso resultados não venham e como bem sabemos, o clube pode “cruzeirar”!

De uma forma pejorativa, “cruzeirar” traz lembranças de clube falido, pois o Cruzeiro é um exemplo de falência contábil por diversos motivos. Após ser campeão brasileiro nos anos de 2013 e 2014, as dívidas só aumentaram, os resultados não vieram e as consequências já sabemos, o que era para ser apenas um ano na série B se tornou um martírio que durará alguns anos. Vasco da Gama e Coritiba também são outros exemplos de clubes falidos.

O que devemos esperar dos próximos anos do Barcelona são resultados inexpressivos ou então o pior cenário para um clube de seu tamanho: Cruzeirar!

 

 

Lucas Barboza, para Vida Destra, 14/10/2021                                                                Sigam-me no Twitter! Vamos conversar sobre o meu artigo! @BarbozaLucaas

 

Sigam Vida Destra Esportes no Twitter: @EsportesVD, no Instagram: @esportes_vd e no Canal do Telegram : https://t.me/EsportesVD

 

As informações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seu(s) respectivo(s) autor(es), e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra Esportes. Para entrar em contato, envie um e-mail ao contato@vidadestra.org
Acompanhe me
Últimos posts por Lucas Barboza (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments