Muito se fala sobre democracia, com um grupo acusando o governo e os seus apoiadores de promoverem atos antidemocráticos. Além de definições teóricas sobre a democracia, o que temos visto são pessoas fazendo uma defesa retórica das liberdades e direitos individuais, mas que na prática agem para acabar com tais direitos e liberdades, numa aparente contradição.

Mas não há contradição. Tudo é dito e feito seguindo um plano muito bem elaborado, que tem o objetivo de colocar de volta no poder aqueles que foram enxotados através das urnas em 2018.

O povo brasileiro tem amadurecido politicamente, tem aprendido com os próprios erros nas eleições, e o establishment sabe disso. Tanto sabe, que tem travado uma batalha ferrenha contra a proposta de voto impresso auditável, em análise na Câmara dos Deputados. Não tem como evitar a conclusão que esse grupo sabe que só conseguirá voltar ao poder por meios escusos, mesmo que isso comprometa a estabilidade do país e a democracia.

Para que este plano nefasto tenha êxito, muitos trabalham para desinformar as pessoas, e infelizmente, a maior parte dos grandes veículos de comunicação está empenhada em manipular o conteúdo informativo que será oferecido à população. E aqueles que se esforçam em fazer um trabalho jornalístico sério, são acusados de serem disseminadores de Fake News, ou notícias falsas. Porém, sabemos que as acusações de disseminar Fake News são feitas de forma a tentar abalar a credibilidade dos veículos que ainda trabalham com a verdade. E sabemos que qualquer pessoa ou veículo de comunicação que não concorde com as narrativas que tentam nos impor, são logo incluídas no rol dos inimigos da democracia.

Porém, não há democracia sem liberdade de expressão e de imprensa. A livre circulação de ideias faz parte da democracia. Somente regimes totalitários e ditatoriais controlam a circulação de informações. Vale lembrar que a verdadeira democracia não é aquela onde todos pensam de forma igual, mas onde cada indivíduo possui o direito de ter as suas próprias ideias e de expô-las, sejam elas quais forem. A verdadeira democracia exige um exercício constante de tolerância entre as pessoas que pensam diferente, mas possuem o mesmo direito de manifestar tais pensamentos.

A imprensa tem um papel importantíssimo, ao levar a verdade dos fatos à população. E hoje, graças ao desenvolvimento tecnológico, quando os veículos tradicionais de mídia falham com este compromisso, outros surgem e ocupam os seus lugares, mantendo a democracia saudável, e o povo informado.

E quando aqueles que ocupam cargos públicos agem de forma persecutória, intimidando veículos que trabalham com a informação verdadeira, em contraponto às narrativas que são disseminadas por uma imprensa militante, chegamos a um ponto onde a democracia é vilipendiada de tal forma, que as estruturas da nação são perigosamente abaladas. A credibilidade das instituições fica manchada pela atuação de indivíduos sem escrúpulos, que agem apenas em benefício próprio e do grupo criminoso do qual fazem parte.

Por tudo isso, repudiamos de forma veemente toda e qualquer perseguição à mídia independente, que tanto tem feito pela manutenção da democracia brasileira, mostrando ao povo a verdade dos fatos, e os responsáveis pela situação que o país enfrenta. Também repudiamos de forma clara, toda e qualquer forma de cerceamento ou censura aos meios de comunicação, bem como aos profissionais que se esforçam diariamente para coletar e difundir as informações, e narrar os fatos tal como eles ocorreram, sem a manipulação grosseira feita por militantes travestidos de jornalistas.

A divergência de ideias é saudável e faz parte da democracia verdadeira.  Quem não aceita o contraditório e se esforça para calar aqueles que tem ideias diferentes das suas, não pode ser chamado de democrata.

A democracia não existe sem indivíduos livres, sem liberdade. E a livre expressão de ideias, e uma imprensa livre, são algumas das liberdades que jamais podem ser perdidas, seja por qual pretexto for. Abrir mão de qualquer uma delas, é meio caminho andado rumo à censura e à ditadura. E isso, nenhum democrata verdadeiro fará.

 

Vamos discutir o Tema. Sigam o perfil do Vida Destra no Twitter @vidadestra 

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

Últimos posts por Vida Destra (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Amilcar Silva Centeno
Amilcar Silva Centeno
3 meses atrás

O valor maior para a democracia é a liberdade de expressão. A liberdade de imprensa é derivada desta, e foi fundamental numa época em que a imprensa era a principal forma de manifestação da expressão. Hoje a internet tornou-se a principal forma de expressão dos indivíduos, ao mesmo tempo em que a imprensa, em sua vasta maioria, tonou-se um instrumento de manipulação dos fatos e desinformação, a serviço dos interesses de poucos, em claro confronto à liberdade de expressão. Com todas as suas fake news, me preocupa muito mais os atos de censura à internet do que à imprensa.