As convicções são inimigas mais perigosas da verdade do que as mentiras.

Friedrich Nietzche

 

 

Astúcia, pode ser definida de vários modos, entretanto no meu modo de ver, o significado mais apropriado é iludir.

Para quem conhece César Cantu, história das civilizações, existe uma narrativa sobre um vendedor de óculos que construiu uma ilusão imoral, porém dentro de um contexto real e ímpar.

O sujeito recebeu como indenização uma porção de óculos escuros do seu patrão, que estava falido e não tinha dinheiro para a paga. A princípio, o que o leitor faria com essa indenização hoje? Com certeza não aceitaria e recorreria aos tribunais para receber o devido.

Mas… o sujeito não tinha tempo a perder e logo traçou uma estratégia temporal e assertiva. Na época se vivia as grandes navegações mundo afora para conquistas inusitadas, por fim o sujeito foi ao cais e interpelou alguns capitães navegadores para que pudesse vender seus óculos indenizatórios.

Calculou junto ao capitão a empresa para a venda que no final seria 50% das operações, concordou e foi parar em Lima, Peru. Lá procurou a igreja católica, um símbolo da dominação espanhola mui bem posta entre outras atitudes políticas à época.

Até expor sua proposta ao pároco não foi fácil, já que a personalidade, um ícone incontestável, inabalável e extremamente confiável, bem diferente das celebridades midiáticas da atualidade, não era de acessibilidade normal. Após várias investidas, conseguiu e de pronto executou a estratégia.

Padre, ao invés de véu negro para interagir, opa! Essa palavra não foi dita! Padre, ao invés de cobrar a vestida de véu sobre a cabeça, não seria melhor o uso de óculos escuros para aproximar o misterioso aos fiéis? O padre num repente alertou o vendedor que seria a aproximação do Santo aos pecadores e o sujeito vendedor concordou sem pestanejar.

10% foi o acerto! A astúcia rendeu muitas viagens!!!

Na área política será que acontece a mesma astúcia pelos seus atores para galgar a mandatos, cargos e chefias através dos pleitos eleitorais? Com certeza esses atores são pródigos na arte de iludir, o fazem com tanta maestria que até intelectuais renomados caem nas esparrelas montadas.

O imperador romano Trajano foi considerado  um homem benevolente por dar assistência aos famintos com distribuição de trigo e promoção de festas, a famosa arte de iludir conhecida como PÃO e CIRCO. Ora, nada mais do que uma artimanha ilusionista para mobilizar, cercar seu povo, mantê-los na rédea curta e desanimar seus desafetos. Sem medo de errar vivemos até hoje essa ilusão!

Agora temos os meios de comunicação das mais variadas formas que facilitam ainda mais a arte de iludir. Enfim, hoje o ilusionismo ficou tão sofisticado que os tiranetes de plantão querem proibir e até bloqueiam canais contrários a normatização espúria criadas pelos progressistas fabiano, sem esquecer que são honor concours nos eufemismos para iludir incautos. A nova onda eufêmica: segunda dose de reforço para a covid-19, ou seja a 4a dose!

Existem duas maneiras de ser enganado, uma é acreditar no que não é verdade; a outra é recusar-se a acreditar na verdade. Sofrem Kierkegraad

 

 

Welton Reis, para Vida Destra, 30/12/2021.
Sigam-me no Twitter! Vamos conversar sobre o artigo! @weltonrei

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

 

As informações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seu(s) respectivo(s) autor(es), e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra. Para entrar em contato, envie um e-mail ao contato@vidadestra.org
Últimos posts por Welton Reis (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments