A Democracia brasileira corre sério risco. Quanto a isso, não há a menor dúvida. Algumas pessoas até acreditam que já não vivemos em uma democracia plena, dada a quantidade de decisões arbitrárias vindas dos prefeitos, governadores e principalmente, do Supremo Tribunal Federal, que ao invés de guardar o cumprimento da Constituição, a tem rasgado e  relativizado, lançando o país numa inaceitável insegurança jurídica.

Tudo isso é realmente grave, e coloca o futuro do Brasil em risco. Mas há outros fatores que também colocam o futuro do nosso país em risco, e que têm sido ignorados pela maioria das pessoas. Estamos nos referindo ao “fogo amigo” entre os membros da Direita brasileira, atitude esta que promove rachas e divisões, num momento no qual a união é essencial à vitória.

São muitas as forças políticas e econômicas que tem interesse na retirada da Direita e dos conservadores do poder.

É sabido que uma das consequências da chegada de Jair Bolsonaro ao poder, foi o início do desmonte de um sistema que foi montado e aperfeiçoado com o objetivo de sustentar o projeto de poder da esquerda comunista brasileira, que pretendia deter o poder, se possível, eternamente. E já está mais que claro que os interesses contrariados já estão unidos em torno do objetivo de retornar ao poder, seja através do impedimento do presidente, seja através de uma eleição cuja realização e apuração estão sob desconfiança da população, que cobra por um sistema com voto auditável, para dar as necessárias transparência e confiabilidade ao processo eleitoral.

A Direita brasileira e os conservadores, ao invés de se unirem e focar suas forças no combate aos inimigos do país, perdem tempo e energia preciosos lutando entre si, por causa de pequenas diferenças, geralmente de opinião, existentes entre os diversos grupos que compõem a Direita e os movimentos conservadores. Não estamos pedindo que todos pensem da mesma forma, pois a pluralidade de ideias é inerente à raça humana. O que pedimos é que as pessoas tenham bom senso, para conseguir enxergar o risco que tais rixas internas representam dentro da guerra que estamos travando pelo futuro do país.

Nosso país, e o seu futuro, devem ser maiores que quaisquer diferenças existentes entre os membros da Direita. Nossos valores precisam ser, e são, maiores. Embora tenhamos ideias distintas, nós da Direita e os  conservadores, precisamos compartilhar os mesmos valores e devemos permitir que estes valores, não apenas nos guiem, mas sirvam também como motivo de união. São os nossos valores que nos definem e nos diferenciam daqueles que combatemos!

Sejamos inteligentes e passemos a agir com mais cuidado, evitando dar munição ao inimigo que nos ataca! Sejamos inteligentes e impeçamos, juntos, que nossos inimigos retornem ao poder. Se perdermos a guerra, TODOS serão prejudicados, não será apenas este ou aquele grupo de Direita! TODOS perderemos! O Brasil perderá! De que adiantará ter razão em relação a certas opiniões, se perdermos a guerra? O bom senso e a inteligência devem fazer parte das decisões dos membros da Direita, e não sentimentalismos toscos. Repetimos: a Direita deve se pautar por valores, deve se unir em torno de valores, e das pessoas que estejam dispostas a defender tais valores. São os valores que definem quem somos e são justamente estes valores que os inimigos querem a todo custo eliminar e substituir por novos.

Continuaremos a ajudar os nossos inimigos?

 

 

Vamos discutir o Tema. Sigam o perfil do Vida Destra no Twitter @vidadestra 

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

Últimos posts por Vida Destra (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments