Mesmo para quem já viu de quase tudo na política, ainda causa espécie observar certas atitudes de pessoas que colocam suas ambições acima de qualquer princípio ou regras estabelecidas. O Governador de São Paulo, João Dória, é o exemplo perfeito e acabado de como pode terminar alguém que se deixa consumir pelo egocentrismo.

Desde o início na vida púbica, João Dória já dava indícios de como seria sua carreira. Poucos se recordam, mas o atual Governador de São Paulo foi Presidente da Embratur durante o Governo Sarney. Mas em 21 de fevereiro de 1991, o Jornal do Brasil informava que o Tribunal de Contas da União (TCU) intimou o então ex-presidente Dória e toda a diretoria que comandava, a devolverem Cz$ 6,5 milhões desviados da empresa.

O forte de Dória sempre foi o marketing, que nada mais é do que criar uma boa imagem sobre algo que nem sempre é mesmo uma maravilha. Em matéria de vender ilusões, Dória realmente é imbatível. Mesmo jurando que não o faria, abandonou o paço municipal em 2018 para se lançar ao Governo do Estado. Ganhou a eleição vendendo a imagem de aliado do candidato Jair Bolsonaro, ainda que este nunca lhe tenha declarado apoio formal.

Talvez por isso, tenha se tornado um dos mais vis e desleais adversários de Bolsonaro. Ao contrário da Oposição formal, legítima e aberta contra o Governo, Dória agiu de forma traiçoeira. Aliás, o ministro Paulo Guedes revelou recentemente que o Governador participou de uma trama para derrubar Bolsonaro, chegando a sugerir que o ministro “desembarcasse do Governo”. Dória nunca desmentiu o fato.

Portanto, é evidente que o mascate de ilusões não faria diferente a pandemia. Dória vendeu a ilusão de que seria o Salvador do Brasil ao colocar sobre si a responsabilidade de trazer a vacina que “libertaria” o país do coronavírus. De fato, a imagem da primeira pessoa vacinada em São Paulo, minutos após a aprovação de uso emergencial pela Anvisa deu a Dória uma aparente vantagem política, mas tudo indica que essa esperteza vai lhe custar muito caro.

A atitude de “furar” a vacinação, incomodou o restante dos Governadores que já haviam pactuado com o Ministério da Saúde a entrega e início da vacinação simultaneamente em todo o país. O episódio demonstrou o egoísmo e a facilidade com que Dória trai eventuais aliados sem a menor cerimônia. Com isso, mesmo governadores mais arredios a Bolsonaro, terão que reavaliar o eventual apoio a João Dória em 2022.

Como bom marqueteiro, Dória dava a entender que tinha garantido a quantidade de imunizante suficiente para todo o país. Chegou a dizer que “todo brasileiro” que pedisse a vacina em solo paulista, receberia. Quando o Ministério da Saúde revelou que a exclusividade da vacina era do Governo Federal – que pagou a conta – estranhamente começaram a surgir dificuldades para que os insumos necessários para ampliar a produção fossem mandados da China.

Como se trata de um produto ainda em fase experimental, fato bem ressaltado pela Diretoria da Anvisa, é quase inevitável que efeitos colaterais advindos da vacina comecem a surgir, como foi observado em outros países. Resta claro quem será cobrado por efeitos mais graves de uma vacina liberada às pressas.

Além disso, as vacinas liberadas não possuem dados de eficácia na população idosa e em crianças. Assim, é provável que mesmo com vacinas, crianças continuem impedidas de voltar à escola para proteger os idosos que estão em casa. Portanto, a continuidade de óbitos em idosos, e o prejuízo à educação das nossas crianças será um desgaste a mais para quem vendia a vacina como solução única para a pandemia.

Portanto, não precisa ser nenhum especialista para ver que João Dória meteu os pés pelas mãos. Vendeu algo que não tinha como entregar sozinho e pagará o preço por isso. Mas não há nada a comemorar aqui. É triste que o Governador do Estado mais pujante da Federação aja como um moleque mimado. Antecipar uma disputa política ao custo da esperança, empregos e até a vida de brasileiros é uma prova de que não há limites para o egocentrismo.

Por fim, é bom que o Governo Federal saia das cordas e reaja com a verdade. Defendo até mesmo que Bolsonaro use mais a rede nacional de televisão para esclarecer as responsabilidades e informar tudo que já tem sido feito pelo Executivo, sobretudo nos últimos dias, para debelar essa crise. Nem todo brasileiro tem rede social, e a única informação que recebe ainda é da grande mídia televisiva, que na sua maioria replica apenas a narrativa ilusória de João Dória, inclusive para inflar artificialmente um clamor de impeachment do Presidente da República.

Reajam ao mascate de ilusões!

 

 

Ismael Almeida, para Vida Destra, 22/01/2021.
Vamos discutir o Tema! Sigam-me no Twitter:  @Ismael_df  

 

Crédito da Imagem: Luiz Augusto @LuizJacoby

 

As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seus respectivos autores e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra. Para entrar em contato, envie um e-mail ao [email protected]
Ismael Almeida
Últimos posts por Ismael Almeida (exibir todos)
ATENÇÃO - Pelo valor de um cafezinho, você colabora com o nosso projeto @vidadestra e ainda concorre a prêmios mensais. Sorteio : 31 de Março Acesse 🌐 https://vidadestra.org/seja-apoiador/ e saiba como participar!  Seja Apoiador
Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Sander Souza
Editor
1 mês atrás

Excelente artigo! Temos que bater nesta tecla e mostrar a todos a verdadeira face desse embusteiro!

Nunes
Admin
1 mês atrás

Perfeito! Esse oportunista está fazendo campanha antecipada e usando até mentiras .

Luiz Antonio
1 mês atrás

No excelente artigo de @Ismael_df em que intitula Dória como o mascote da ilusão. Só posso dizer que a população paulista comprou gato por lebre.

Claudio L. Sousa
1 mês atrás

As provas de autenticidade desse tema tratando Dória como “mascate da ilusão” estão todas logo abaixo, onde eu acredito que as tratativas com o governo Chines não se limitam somente a negócios bilaterais obscuros, mais sim uma trama sórdida para destituir Bolsonaro e ele(Dória) entrar no senário da pandemia como salvador da pátria já almejando a presidência da republica para vender não só são Paulo mais o Brasil inteiro para os Chineses e com muito dinheiro no bolso intermediado pela empresa aberta na China através da “INVESTSP” Segue abaixo passo a passo: – No dia 05/08/2019 Governo de SP (João… Read more »

Claudio L. Sousa
1 mês atrás

As provas de autenticidade desse tema tratando Dória como “mascate da ilusão” estão todas logo abaixo, onde eu acredito que as tratativas com o governo Chinês não se limitam somente a negócios bilaterais obscuros, mais sim uma trama sórdida para destituir Bolsonaro e ele(Dória) entrar no senário da pandemia como salvador da pátria já almejando a presidência da republica para vender não só são Paulo mais o Brasil inteiro para os Chineses e com muito dinheiro no bolso intermediado pela empresa aberta na China através da “INVESTSP” Segue abaixo passo a passo: -No dia 05/08/2019 Governo de SP (João Dória… Read more »

FABIO PAGGIARO
1 mês atrás

Vc foi ao ponto, Ismael. A guerra é de narrativas e o governo tem que se atentar para isso. Parece-me que a cleptocracia já definiu ao processo dialético para 2022: Dório contra Bolsonaro; o “salvador de vidas” contra o “genocida”. Há que se cuidar para que a mentira, depois de insistentemente repetida, não se torne verdade. Parabéns.

Welton Reis
1 mês atrás

Excelente artigo! O mascate da calça apertada nasceu na política sorrateira, hipócrita e por isso traiçoeira, daí a expertise no modo de ação.