A voz conservadora está sob censura! Há fortíssima repressão aos discursos e às razões da DIREITA.

O pleito eleitoral de 2018 nunca foi respeitado! Sob uma enxurrada de informações distorcidas da oposição foram caladas 57 milhões de vozes, que ora são ainda usurpadas do seu direito de escolha.

Há dois anos vemos o atual presidente Jair Messias Bolsonaro agindo democraticamente, e isso é fato! Tanto que, na mente dos afoitos, ele tem parecido lento. O histórico do Governo prova, contudo, que age esgotando até o último recurso democrático disponível para garantir sua atuação.

Acusado de ser um ditador, foi o único a não se comportar como tal, na frente das câmeras ou por detrás delas, buscando honrar sua promessa de quebrar a rotina do establishment, e assim fez! Com ou sem governabilidade foi capaz de desnudar as entranhas do poder e garantir que a Esquerda revelasse sua verdadeira face: QUE NÃO DEIXARÁ NINGUÉM GOVERNAR O BRASIL SEM CEDER À CORRUPÇÃO, DISTRIBUINDO DINHEIRO PÚBLICO, CARGOS E/OU SALÁRIOS AOS SANGUESSUGAS DO ESTADO E MÍDIA APARELHADOS, E QUE SEUS CRIMES PERMANECERÃO IMPUNES POR TODA ETERNIDADE.

A Ditadura aí está, só não vê quem não quer! Os Conservadores, os cristãos e qualquer outros cidadãos honestos que não façam parte ou compactuem da roubalheira em qualquer escalão, desde o “juiz venal”, passando pelo crime organizado até o trombadinha da esquina, estão sob um sério risco!

Oprimidos pelos que roubam e pelos que inexplicavelmente veem alguma lógica ou justificativa no crime, cercados de ilegitimidade e inconstitucionalidade, assistimos atônitos Ministros do Supremo Tribunal Federal, acobertados pelo Congresso Nacional, exercendo ao mesmo tempo o papel de juri, juiz, promotor e carrasco, numa salada ilegítima e indigesta feita de fatias da carne e do sangue da jurisprudência, uma aberração muito semelhante à figura absurda do Inquisidor na Idade Média.

Passados 9 séculos, defensores da ética, moral, bons costumes e qualquer um que não compactue com a canalhice social, estão sendo caçados como hereges.

A situação que o Brasil vive é dramática, o jogo sujo da oposição para remover o presidente de DIREITA da cadeira é de uma violência sem precedentes. Realmente deixaram bastante claro que estão dispostos a destruir o Brasil para isso, se necessário for.

A grande, imensa, maioria esmagadora dos conservadores nunca desejou o fechamento de nenhuma instituição e sim a moralização progressiva e a melhoria das condições gerais da nação, para todos. Todavia a mídia aparelhada e a oposição com sua paramilitância remunerada, focaram toda atenção nos poucos cartazes de AI-5, criando uma narrativa falsa, fabricando a ideia de “movimentos antidemocráticos” para legitimar seu abuso de poder, replicando e massificando isso como se verdade fosse, lamentavelmente ideia engolida pelos consumidores da mídia enlatada, e considerando como “democráticos” organizações violentas, como as torcidas organizadas.

Estamos muito perto de um colapso, mas tem espaço para ficar piorar. O inimigo provavelmente agirá ainda com mais ódio autoritário, para o escândalo geral na nação. A sinuca de bico criada parece ser do tipo “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”. Face a todas essas arbitrariedades, a arapuca armada se resume em o Presidente reagindo ou não reagindo, com consequências nefastas à frente.

Porque se não reagir, o Executivo será, inexoravelmente, derrubado pela ação política da corte suprema.

Porque se reagir, o Governo será incinerado em uma onda de reclamações e ações acusando-o de violações aos direitos humanos e regime ditatorial.

Porque se renunciar, o que provavelmente é o melhor dos mundos aos olhos da oposição, lançará o Brasil em mais convulsão social do que a que estamos vivendo, pois a maioria, 57 milhões de pessoas, terão seus sonhos sequestrados por uma minoria ilegítima, ideológica e fanática, cúmplice de décadas de crimes contra a República.

Depois de 500 anos lutando pela liberdade, no Brasil nos vemos em plena “ditadura proletária”, para felicidade dos socialistas, de alguns poucos meta-capitalistas e dos pobres de espírito que se satisfazem com pão e circo.

Cassiana Debiasi, para Vida Destra, 18/6/2020.

Sigam-me no Twitter! Vamos comentar meu artigo, e o que está acontecendo no Brasil e no mundo! @CassiDebiasi

 

 

Cassiana Debiasi
Últimos posts por Cassiana Debiasi (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Emanuel Lopes de Souza
Emanuel Lopes de Souza
1 mês atrás

Concordo em parte, é notório que o presidente faz de tudo para não romper, mas também é notório que a esquerda está descapitalizada , o desespero é grande e não terão outra oportunidade. por isso conservadores clamam pelo art 142 já, Quanto a renúncia : Fora de questão pois é um ariano e militar !

Maxwell Gomes
Maxwell Gomes
1 mês atrás

Muito bom.
Parabéns.

Nunes
Admin
1 mês atrás

Seja bem vinda a equipe Vida Destra.
Confesso que pelo título eu não iria ler ! Mas eu dei uma chance e li duas vezes.
Ótimo conteúdo, foi bem “desenhado”

Mais uma vez, seja bem vinda.

Claudio Rosell
Claudio Rosell
1 mês atrás

Não há a menor possibilidade de renúncia de nosso PR. Estamos presenciando, no Brasil, a mais explícita e real tentativa de golpe para se derrubar um Presidente eleito legitimamente por seu povo, simplesmente porque não segue o mesmo “estilo” corrupto de poder instalado há décadas neste país que continua atacando, incansavelmente, todos os pilares básicos de nossa sociedade.

Lúcio Flávio Piatan Bragança Rosa
Lúcio Flávio Piatan Bragança Rosa
1 mês atrás

Belo texto!

Welton Reis
1 mês atrás

A luta do presidente é maior do que as lutas de seus apoiadores. O aparelhamento de mais de 30 anos calado e homeopaticamente construiu em todos os cargos públicos federais, estaduais e municipais numerosas barreiras para se transpor. É preciso calma, estratégias e tempo para não perder o foco. Texto assertivo para o momento de insegurança jurídica. Avante!

Rogério Antonio Gonçalves
1 mês atrás

Renunciar seria dar ao ato semelhança ao períodobde Jânio que a meu ver não vivemos. Renunciar seria desistir e não vejo espaço para desistência. O que temos é uma luta intestina, movimentos de quem perde o poder. Semelhança ao período histórico representado pelo pós Rev.Francesa, conhecido como restauração. Vivemos uma tentativa de restaurar o modus de governar anterior então temos que resistir e PR vencerá