A revista digital Vida destra vem por meio desta nota, repudiar veementemente a recente exclusão sumária de uma de nossas postagens em nossa conta na rede social Facebook, sob a alegação de conter informações falsas.

Trata-se da tradução de uma matéria publicada por um veículo de mídia estrangeira, e que abordava os resultados de um estudo realizado em Stanford a respeito do uso de máscaras como forma de evitar a transmissão da covid-19, que trouxemos aos nossos leitores por acreditarmos que as pessoas merecem acesso às informações, e por acreditarmos que os nossos leitores são perfeitamente capazes de ler as informações e formular suas próprias opiniões.

Tal suposta verificação da veracidade do conteúdo foi feita pela Aos Fatos, que já mostrou em diversas ocasiões que não possui a isenção e a imparcialidade necessárias para querer atuar no papel de árbitro da Liberdade de Imprensa no Brasil.

Acreditamos que as Liberdades de Imprensa e de Expressão são  fundamentais para o funcionamento de um regime verdadeiramente democrático, e mais uma vez, registramos o nosso repúdio contra essa decisão arbitrária, e que prejudica o convívio democrático entre os veículos de mídia.

As pessoas tem o direito de avaliar por conta própria as informações que recebem. Não precisam de tutores ou de quem lhes mostre fatos como sendo verdadeiros, sem que lhes seja dada também a oportunidade do questionamento.

 

Sander Souza – Diretor de Jornalismo

 

Vamos discutir o Tema. Sigam o perfil do Vida Destra no Twitter @vidadestra 

 

Últimos posts por Vida Destra (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Renata Araujo
Renata Araujo
1 ano atrás

Processem já essa censora odiosa.

Bruno Monteiro
Bruno Monteiro
1 ano atrás

Não fiquem só na nota, processem esses censores!

Welton Reis
1 ano atrás

Leio artigos científicos há anos, portanto existem artigos com pucos dados de média cultura e de profundidade no assunto a qual se debruça a pesquisa. Nessa tradução vi um artigo leve e nem por isso desprezível ou baseado em dados falsos, já que não houve comparação com inúmeras versões de máscaras. As agências de checagem tratam o leitor como coitado, ignorante ou apedeuta sem juízo crítico e o informante como marginal. É preciso um basta aos censores de plantão!