O maior jogador de futebol que nunca jogou chama-se Carlos Kaiser. Nascido em 02 de Julho de 1963, supostamente foi o melhor jogador de futebol que nunca jogou. Ao longo dos 20 anos de carreira, Carlos Kaiser passou por clubes como Flamengo, Vasco da Gama, Botafogo, Fluminense, América do Rio e Bangu, no Brasil, e no exterior passou pelo Puebla do México, El Paso Patriots dos EUA, Louletano de Portugal e Gazélec Ajaccio da França.

Por essa história ele ganhou a alcunha de Maior Malandro do Futebol, e não foi por um bom motivo essa alcunha. Logo depois começou a aparecer em programas como o Aqui com Benja, Programa do Jô, Provocações, entre outros.

Com um físico que muitos jogadores profissionais invejariam, mas sem habilidade, seu comportamento de trapaça incluiu assinar um contrato curto e dizer que não estava fisicamente apto para jogar. Nas primeiras semanas apenas malhando, ele podia ludibriar a todos mas quando teve que treinar com outros jogadores, fingiu uma lesão no tendão. A tecnologia da época dificultava a detecção de fraudes. Se necessário, ele receberia um atestado de um amigo dentista que declarava algo para afasta-lo dos treinos. Após esses passos, ele conseguia ficar por vários meses em diferentes clubes.

Em um artigo, foi relatado que ele se divertiu muito em Puebla, e foi por isso que ele foi convidado a obter a cidadania mexicana para jogar pela seleção nacional. Ele também usava celulares de brinquedo, que eram caros e inusitados na época, para criar conversas falsas em línguas estrangeiras ou rejeitar ofertas de transferência inexistentes para criar uma imagem de jogador valioso.

Evidências de que Carlos Kaiser realmente esteve nos clubes cariocas podem ser encontradas nos relatos de outros futebolistas, como Renato Gaúcho, Ricardo Rocha, Bebeto e o saudoso Carlos Alberto Torres. Segundo o UOL, Kaiser disputou oficialmente 12 partidas pelo América-RJ e 1 partida pelo Bangu.

No entanto, muitas de suas histórias parecem ter sido fabricadas, como por exemplo, campeão mundial pelo Independiente da Argentina em 1984 e briga com torcedores do Bangu.

Em novembro de 2015, Carlos Kaiser assinou um contrato exclusivo com uma produtora do Reino Unido, Nods and Volleys Entertainment Limited, especialmente montada para contar sua história em todos os formatos de mídia.

Em 2018 sua história virou documentário, dirigido pelo britânico Louis Myles, intitulado Kaiser: The Greatest Player Who Never Played Football, que ainda não tem tradução para o português. Myles disse que a ideia do filme surgiu após viajar ao Brasil para disputar a Copa do Mundo de 2014 e conversar com o jornalista Tim Vickery, correspondente da BBC Brasil.

“Quando conversei com Tim Vickery, ele me disse que esta era a melhor história que já tinha ouvido do Brasil, não só no esporte. Há outros casos de jogadores que enganaram clubes por algum tempo, mas com o Kaiser foram 26 anos.”

Além do filme, também foi lançado em 2018 um livro do jornalista Rob Smyth, que conta sua história e se assemelha ao documentário.

 

 

Lucas Barboza, para Vida Destra, 04/05/2022.                                                                Sigam-me no Twitter! Vamos conversar sobre o meu artigo! @BarbozaLucaas

 

Sigam Vida Destra Esportes no Twitter: @EsportesVD, no Instagram: @esportes_vd, no Canal do Telegram: https://t.me/EsportesVD e venham participar também do nosso grupo de debates de esportes: https://t.me/BotecoVDE

 

As informações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seu(s) respectivo(s) autor(es), e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra Esportes. Para entrar em contato, envie um e-mail ao [email protected]
Acompanhe me
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments