Na última sexta-feira (8), a Academia Sueca anunciou os laureados deste ano com o Prêmio Nobel da Paz, uma das mais altas honrarias concedidas às pessoas que trabalharam em prol do desenvolvimento da sociedade humana e pela promoção da paz mundial. Na edição deste ano, foram agraciados dois jornalistas: a filipina Maria Ressa e o russo Dmitry Muratov. Segundo a Academia Sueca, o prêmio foi concedido como reconhecimento “pelos esforços de salvaguarda da liberdade de expressão, pré-condição para a democracia e paz duradouras”.

Em um momento no qual a liberdade de expressão vem sendo sistematicamente atacada em vários países do mundo, foi alentador o reconhecimento destes jornalistas, pois eles representam a área que mais tem sofrido com o cerceamento arbitrário às suas atividades e à livre expressão de ideias e informações.

O jornalismo tem deixado de ser o meio pelo qual a informação é apurada e difundida às pessoas e passou a ser um meio de atuação de uma militância ideológica, que só tem interesse na divulgação daquilo que lhes interessa ou convém. E quem acaba sofrendo perseguições são justamente os profissionais que lutam para fazer o jornalismo da maneira correta.

Em países como o Brasil, está cada vez mais difícil o acesso a informação de qualidade por pessoas comuns. A divulgação de matérias tendenciosas por parte da imprensa, é a principal causa desta dificuldade. Hoje, muitos jornalistas dão mais valor à sua própria opinião, do que aos fatos que deveriam noticiar. Quem perde com isso é o povo, que fica sem uma fonte confiável de informações, e se vê cercado por mentiras de todos os lados. Infelizmente testemunhamos, em nosso país, a prisão de jornalistas por emitirem as suas opiniões, e a perseguição a pessoas e empresas que lutam pela liberdade de expressão de todos.

E para piorar a situação, ainda há as falsas acusações de propagação de fake news que recaem sobre aqueles que ainda valorizam o verdadeiro jornalismo, e se esforçam para fazer um trabalho correto, levando a verdade às pessoas.

A liberdade de expressão é um direito de todos. Não se pode permitir que apenas alguns “escolhidos” desfrutem deste direito. Se permitirmos que tal escolha ocorra, nos tornaremos iguais àqueles que tentam nos cercear. Toda pessoa, independentemente da sua posição ideológica, tem o direito de expressar livremente as suas ideias e opiniões.

O reconhecimento destes jornalistas serve para chamar a atenção do mundo todo para a importante questão da liberdade de expressão e alerta para a necessidade de providências de toda a sociedade no sentido de preservar as liberdades de expressão e de imprensa. Nenhum regime verdadeiramente democrático pode permitir que este tipo de cerceamento, ou perseguições,  continuem a ocorrer.

A verdadeira democracia sempre anda de mãos dadas com a liberdade.

 

 

Vamos discutir o Tema. Sigam o perfil do Vida Destra no Twitter @vidadestra 

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

Últimos posts por Vida Destra (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Alvaro
Alvaro
1 mês atrás

Espero que a internet do STF esteja funcionando plenamente para ver essa matéria e não apenas o filme que culminou com a prisão arbitrária, ilegal e sem fundamentação jurídica de um deputado em pleno exercício de suas funções.
Rasgaram a Constituição Federal e chamaram todos os brasileiros de idiota.
Essa composição do STF é uma verdadeira vergonha.