Imagem de Capa: Noite de 25 de dezembro de 1991, a bandeira da União Soviética é arriada no Kremlin para ser substituída pela bandeira tricolor da Rússia.

 

Eu gosto muito de ler, embora a minha deficiência visual tenha me trazido algumas dificuldades práticas. E de tempos em tempos, gosto de reler os livros, pois a cada leitura, há sempre algo novo a aprender, já que o nosso entendimento está em constante construção.

No último final de semana reli a obra A Revolução dos Bichos, de George Orwell, livro que recomendo a quem ainda não leu. E me surpreendi com a similaridade de alguns eventos narrados no livro, com a vida real. Principalmente os que se referem à manipulação da memória coletiva, com a consequente alteração dos fatos passados, de forma a corroborar as narrativas dos dias atuais. A preservação da memória histórica é extremamente importante para que possamos saber quem somos, em quais valores a nossa sociedade está assentada e como estes valores influenciam as nossas decisões e o rumo que seguiremos no futuro.

Não é exagero dizer que a nossa história vem sendo sistematicamente reescrita, e não é de hoje. E também não me refiro à história do Brasil apenas, mas me refiro também à história geral. E esta reconstrução histórica não se faz através da derrubada de estátuas de ícones da história ocidental, sendo estes atos a ponta do iceberg, e mera cortina de fumaça que nos distrai do que realmente importa.

Como seres humanos, nossa memória é formada através das nossas vivências no dia a dia. Assim, cada indivíduo possui uma visão distinta da história, em parte baseada em sua própria vivência, e é por isso que não podemos nos basear apenas em nossas vivências, mas precisamos também estudar e adquirir conhecimento histórico. Entender o que ocorreu antes de nós nos ajuda a compreender o contexto dos acontecimentos que vivenciamos hoje.

Por exemplo, eu nasci em 1974 e por isso presenciei vários fatos marcantes da nossa história, como o movimento pelas Diretas Já, o Plano Cruzado, a hiperinflação e o Plano Collor, e também eventos da história mundial como a Guerra Fria, a queda do Muro de Berlim e o colapso da União Soviética, só para citar alguns.

Obviamente, esta experiência pessoal me dá um entendimento da história que pessoas nascidas nos anos 90, por exemplo, já não terão, a menos que estudem e que possam contar com o compartilhamento das experiências de pessoas que, como eu, vivenciaram estes fatos históricos.

Mesmo com vivências pessoais e conhecimento histórico, se não formos capazes de passar adiante aquilo que sabemos, de forma que as novas gerações possam construir os seus entendimentos sobre dados concretos a respeito de fatos verídicos, a verdade histórica acabará se perdendo com o passar do tempo, dando a oportunidade para que pessoas inescrupulosas reescrevam a história de acordo com os seus próprios interesses.

Recentemente, no dia 25 de dezembro de 2021, ocorreu o 30º aniversário do colapso da União Soviética. Para quem não se lembra, a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, ou simplesmente União Soviética, foi um país formado pela união de quinze repúblicas, que passaram a formar um único país sob um governo centralizado e formado por membros de um partido único, no caso o Partido Comunista Soviético.

Em 25 de dezembro de 1991, o então secretário-geral do Partido Comunista Soviético e presidente da União Soviética, Mikhail Gorbatchev, assinou os atos que formalizaram a dissolução da União Soviética e renunciou aos seus cargos. Estes atos foram os últimos de uma série, que foram aos poucos desmantelando o Estado soviético, falido em todos os sentidos, e encerraram a história oficial da União Soviética, o estado que foi criado a partir da Revolução Russa de 1917, e que implantou o socialismo em larga escala, numa tentativa fracassada de provar ao mundo que o socialismo seria superior ao capitalismo, e que sob o socialismo e o comunismo, as pessoas enfim seriam livres e viveriam em uma sociedade igualitária e justa.

E é justamente por ter sido um fracasso retumbante que não podemos nos esquecer destes fatos históricos. O socialismo foi colocado em prática e fracassou! O socialismo produziu uma sociedade onde as únicas igualdades compartilhadas entre as pessoas estavam na pobreza, na escassez e na violência com que eram tratadas caso se recusassem a afirmar que viviam em um país perfeito, apesar da realidade ser gritantemente diferente do discurso oficial do governo. A União Soviética ruiu por não ter sido capaz de produzir a sociedade prometida. O socialismo fracassou e isto é um fato histórico incontestável.

Eu sei deste fracasso, pois vi a União Soviética desmoronar. Eu sei o que o socialismo produz! Eu sei que é um sistema utópico, que pode ser bonito na teoria, mas que na vida real só produziu sofrimento e morte aos que foram obrigados a viver sob o seu jugo. Mas as novas gerações não tem o mesmo conhecimento que eu tenho, pois não tiveram a mesma vivência que eu tive, e podem contar apenas com os livros de história para conhecerem estes fatos. Mas como fazer que a atual geração possa compreender, de verdade, tudo o que ocorreu, de forma a não permitir que tudo isto se repita? Este é um dos nossos grandes desafios!

Hoje tem muita gente defendendo ideias socialistas, ignorando tudo o que já aconteceu no passado relativamente recente. Não podemos permitir que a história se repita, por ignorância das pessoas. Fatos decisivos, como a Queda da União Soviética, jamais poderão ser relegados ao esquecimento. Temos que transmitir tudo o que sabemos à atual geração e às gerações que virão. O mundo precisa se livrar dos flagelos do socialismo e do comunismo de uma vez por todas!

Eu sei que hoje existem pessoas que acreditam que a União Soviética ruiu porque não implantou o verdadeiro socialismo, e que por isso a luta pela implantação do “verdadeiro” socialismo não deve ser abandonada. Porém, o que estas pessoas ignoram é que a União Soviética foi o ponto de onde o socialismo se espalhou por diversos países, em diferentes partes do mundo. Em cada país, o socialismo foi implantado de forma diferente, mantendo em comum apenas a centralização do poder, o empobrecimento das pessoas e a dura repressão aos opositores. O socialismo foi tentado de várias formas e até hoje podemos ver as consequências destas tentativas em países como Cuba, Coreia do Norte e Venezuela. E não nos enganemos com a aparente pujança chinesa, que adotou sua própria versão de socialismo e comunismo, às custas das liberdades de seu povo.

Ainda hoje, em pleno século XXI, a falta de conhecimento e de memória histórica está nos levando numa direção onde os erros do passado acabarão por se repetir. Há uma quantidade absurda de informações disponíveis, o grande problema é saber quais as informações que devem ser buscadas e adquiridas.

Repito, amigos! Se continuarmos a agir como estamos agindo, os erros do passado se repetirão. Muitos lutaram e perderam as suas vidas para que regimes como o soviético tivessem um fim, e nossa geração caminha rapidamente para que defensores desta ideologia fracassada retornem ao poder e subjuguem milhões, pela força, a esta utopia. Não podemos ser cúmplices destes canalhas.

Ensinemos a todos sobre nossa história e sobre os fatos marcantes da história mundial! Não deixemos que o tempo apague estes fatos tão importantes, nem vamos permitir que manipulem a história e apaguem os fracassos de suas ideologias malignas. Somos os guardiões da nossa história e do nosso legado!

 

 

Sander Souza (Conexão Japão), para Vida Destra, 21/01/2022.
Vamos discutir o Tema! Sigam-me no Twitter @srsjoejp ou no Gettr @srsjoejp                Acessem também o meu blog: Blog do Sander

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

 

As informações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seu(s) respectivo(s) autor(es), e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra. Para entrar em contato, envie um e-mail ao contato@vidadestra.org
Sander R. Souza
Acompanhe me
Últimos posts por Sander R. Souza (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
WELTON REIS DOS SANTOS
4 meses atrás

Fato! Porém, o socialismo agora difundido é mais perverso do que aquele implantado pela força física. O atual é pela força imoral
com manipulação mental do indivíduo e consequentemente a coletividade. Abandonaram as armas e aprofundaram na dialética, na neurolinguística e outras esparrelas. Excelente alerta!