Por Sander Souza

Twitter: @srsjoejp Instagram: @sander_r_s

 

Palmeiras x Athletico-PR – Brasileirão 2022

15ª Rodada

 

Pré Jogo

Quando surge, amigos palmeirenses!

Hoje viramos mais uma vez a chave e voltamos as nossas atenções mais uma vez ao Campeonato Brasileiro. Receberemos a equipe do Athletico-PR no Allianz Parque em partida válida pela 15ª rodada da competição.

Vindo da vitória por 3×0 sobre a equipe do Cerro Porteño pela partida da ida das oitavas de final da Libertadores, realizada em Assunção, Paraguai, na última quarta-feira (29), o Palmeiras entrará em campo com o objetivo de manter a liderança e ampliar a vantagem sobre o segundo colocado.

O Palmeiras ostenta números expressivos neste Brasileirão: Líder, possui a maior série invicta do Campeonato Brasileiro (13 jogos), a melhor defesa (dez gols sofridos, ao lado do Corinthians) e o melhor ataque (27 gols marcados). Além disso, o Palmeiras perdeu só quatro vezes nos últimos 49 jogos, com 34 vitórias e 11 empates. Como mandante neste período, são 23 jogos, 19 vitórias, três empates e uma derrota.

Nosso retrospecto contra o Furacão é positivo: desde a última derrota, pelo Campeonato Brasileiro de 2017, o Palmeiras acumula dez jogos de invencibilidade diante do Athletico-PR, com sete vitórias e três empates entre 2018 e 2022. Como mandante, são cinco vitórias consecutivas: quatro pelo Campeonato Brasileiro e uma pela Recopa Sul-Americana.

Preparação

Nosso elenco retornou de Assunção na noite de quarta-feira (29) e já na manhã de quinta-feira (30) se reapresentou na Academia de Futebol para iniciar a sua preparação para a partida desta noite. Os jogadores que atuaram por mais de 45 minutos no Paraguai realizaram somente trabalhos regenerativos. Os demais, junto com jovens do Sub-20, fizeram trabalhos técnicos em campo sob comando da comissão do Professor Abel Ferreira – inicialmente, realizaram um exercício de posse de bola, passes e marcação em campo reduzido, seguido de enfrentamentos de sete contra sete.

Os jogadores Gabriel Menino e Fabinho (D), da SE Palmeiras, durante treinamento, na Academia de Futebol. (Foto: Cesar Greco)

Na manhã de sexta-feira (1) o elenco alviverde prosseguiu com a sua preparação na Academia de Futebol. O Professor Abel Ferreira comandou ações técnico-táticas em campo reduzido e ensaiou principalmente construção de jogo, troca de passes e marcação, entre outros aspectos. Recuperado da Covid-19, o lateral-esquerdo Jorge foi a novidade e realizou as atividades de área externa junto aos demais companheiros. Ao final do treino, como de costume, os especialistas do elenco praticaram cobranças de faltas e pênaltis. Os goleiros fizeram trabalhos específicos da posição com os preparadores.

Os atletas da SE Palmeiras, durante treinamento na Academia de Futebol, em São Paulo-SP. (Foto: Fabio Menotti)

Escalação

Pendurados: Marcos Rocha, Gabriel Menino, Vitor Castanheira (auxiliar técnico) e João Martins (auxiliar técnico)
Suspenso: não há
Retorno de suspensão: Danilo (três cartões amarelos)
Desfalques: Marcos Rocha (preservado), Jorge (protocolo de COVID-19 da CBF) e Jailson (lesão no joelho direito)

Havia controvérsias entre os torcedores alviverdes a respeito da melhor escalação para o duelo de hoje, já que alguns defendiam que o Palmeiras entrasse em campo com força total e outros que defendiam que poupasse jogadores e entrasse com time mesclado pensando no jogo de volta das oitavas de final da Libertadores, que será na próxima quarta-feira (6).

O Verdão entrará em campo com a seguinte escalação: Weverton, fechando o nosso gol; Mayke na lateral direita e Piquerez na lateral esquerda; Murilo e Gustavo Gómez na zaga; Danilo, Raphael Veiga e Zé Rafael no meio campo. Gustavo Scarpa, Rony e Dudu na linha de ataque. Time armado no provável esquema tático inicial 4-3-3 com plenas condições de enfrentar o Furação e sair vitorioso!

O Jogo

Entramos em campo com a vantagem de jogarmos em casa e com o adversário poupando vários de seus titulares visando o jogo de volta da Libertadores. Mas esta vantagem caiu por terra assim que o juiz Bráulio da Silva Machado apitou e deu início à partida.

Mesmo com vários reservas, o Furacão não se retrancou e conseguiu marcar muito bem os nossos jogadores. Aos 4 minutos tivemos a nossa primeira boa oportunidade, com o Rony recebendo na área e rolando para o Veiga, que finalizou para fora!

Pouco depois, aos 7 minutos, nova chance em uma jogada que iniciou com o Mayke recebendo em profundidade e cruzando para o Veiga desviar e mandar a bola pela lina de fundo. Seguimos tentando criar jogadas e sendo muitas vezes anulados pelo Furacão.

Aos 20 minutos Scarpa arriscou de fora da área e mandou um foguete por cima da meta. Cinco minutos depois uma bela triangulação, com o Scarpa lançando para o Dudu, que passou para o Veiga finalizar de primeira quase abrindo o placar!

Embora o Verdão tentasse, o Furacão conseguiu jogar de igual para igual e praticamente anular o nosso esquema tático. Aos 35 minutos o Furacão abriu o placar no Allianz Parque! Porco 0x1 Furacão.

Ao contrário do esperado, o gol adversário não provocou a esperada reação alviverde. Aos 41 minutos Zé Rafael carregou pelo meio e finalizou mandando a bola por cima do gol. Continuamos tentando e aos 43 minutos Dudu cruzou pela esquerda e chutou cruzado mas não conseguiu marcar. Após 3 minutos de acréscimos, o primeiro tempo terminou no Allianz Parque. Palmeiras 0x1 Athletico-PR.

Não foi um primeiro tempo fácil, o Furacão mostrou ser capaz de, mesmo desfalcado, travar a nossa construção de jogadas. Dado o retrospecto dos jogos do Felipão, deixar o time dele marcar primeiro complica bastante a vida dos seus adversários. Era possível ver isso quando ele esteve à frente do próprio Verdão.

Voltamos para a segunda etapa sem alterações no time. Já aos 3 minutos Dudu partiu pela esquerda, se livrou da marcação e finalizou a gol mas o goleiro defendeu. Voltamos melhores para o segundo tempo mas não o suficiente.

Aos 11 minutos Piquerez tentou impedir um gol se jogando na frente da bola, que acabou batendo em sua mão e o juiz marcou pênalti para o Furacão. Na cobrança, Weverton para um lado, bola para o outro e o Furacão ampliou o placar no Allianz Parque. Porco 0x2 Furacão.

Diante do placar, o Professor Abel Ferreira fez as nossas primeiras substituições aos 15 minutos, com o Rafael Navarro, Atuesta e Gabriel Veron entrando em substituição a Rony, Veiga e Zé Rafael. Estas substituições alteraram o nosso ataque, com o Scarpa indo para o meio campo assumindo a construção de jogadas. O desempenho de Scarpa melhorou depois que ele mudou de posição. Passamos a construir mais jogadas e atacar mais também, com nítido aumento do nosso volume de jogo.

Logo após as substituições, aos 16 minutos, tivemos uma boa oportunidade com o Scarpa cruzando na área, o Murilo desviando e o Danilo finalizando mas não conseguindo marcar. Aos 25 minutos o Professor fez as nossas últimas substituições com o Gabriel Menino e o Garcia entrando em substituição ao Danilo e Mayke.

Apesar do Verdão ter aumentado muito o volume de jogo e as finalizações, os gols tão esperados não vinham. Aos 31 minutos Scarpa lança para Navarro na entrada da área, que recebeu e chutou mas o goleiro defendeu. Alguns minutos depois, Veron desperdiçou uma excelente oportunidade ao receber em profundidade e, na saída do goleiro, acabou chutando pra fora!

Após 7 minutos de acréscimos a partida terminou no Allianz Parque com a vitória do Furacão. Placar final: Palmeiras 0x2 Athletico-PR.

Mais uma vez perdemos a oportunidade de deslanchar no Brasileirão, abrindo boa distância do segundo colocado. E perdemos a nossa invencibilidade. Apesar de continuarmos na liderança, não conseguimos aquela “gordura” necessária para usarmos no futuro, quando os campeonatos que disputamos se tornam mais competitivos e difíceis. Felipão soube anular o esquema tático do Professor Abel Ferreira.

No geral, foi um jogo regular, com o Verdão tendo dificuldades para construir jogadas e finalizar, no primeiro tempo, e finalizando mas não marcando na etapa final. Foi mais uma partida onde vimos os nossos jogadores titulares jogando abaixo do normal. Danilo, continua devendo futebol; Veiga ainda não recuperou o seu futebol.

E nossos reservas não se mostraram à altura para o desafio de empatar a partida. Mais uma vez vimos o Navarro perder gols feitos e até Veron, que vinha fazendo bons jogos, perdeu um gol fácil. Abel, sinto muito mas não deixarei de criticar o que achei errado nesta partida, goste você ou não, e não serei menos palmeirense por causa disso!

Nas últimas duas rodadas do Brasileirão deixamos cinco pontos escaparem. Será que é só uma fase que logo passa, ou é um reflexo do nosso elenco curto e desgastado, e os resultados ruins continuarão acontecendo?

Temos a esperança de que seja apenas uma fase e que a chegada dos dois novos reforços nos dê o fôlego que necessitamos para prosseguir disputando os títulos das três competições das quais participamos.

Nosso próximo compromisso será na quarta-feira (6), quando receberemos o Cerro Porteño no Allianz Parque na partida de volta das oitavas de final da Libertadores.

Até lá e #AvantiPalestra

 

*Sander Souza é editor do Vida Destra Esportes.

 

Sigam Vida Destra Esportes no Twitter: @EsportesVD, no Instagram: @esportes_vd, no Canal do Telegram: https://t.me/EsportesVD e venham participar também do nosso grupo de debates de esportes: https://t.me/BotecoVDE

 

As informações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seu(s) respectivo(s) autor(es), e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra Esportes. Para entrar em contato, envie um e-mail ao [email protected]
Sander Souza
Sigam me
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments