O Brasil está passando por uma ebulição política e institucional que só encontra precedentes em momentos de fortes rupturas do passado.

A eleição do primeiro Presidente conservador do Brasil depois da redemocratização, ainda causa reações controversas nos que se acostumaram a ver o povo como mero carimbador das suas pretensões eleitorais.

Como é possível que o povo escolhesse, por conta própria, alguém tão inusitado, improvável e tosco como Bolsonaro? Como assim ignoraram as alianças partidárias que, até então, eram uma imposição ao eleitor?

Ocorre que após a demonstração de autonomia da vontade popular, os insatisfeitos se organizaram em várias frentes para buscar maneiras de desgastar, diminuir e, se possível, anular a escolha legítima da população.

É a soma de empáfia com a alienação. Os eleitos para representar a população ignoram os anseios de quem os elegeu. E os designados para funções públicas, sem um voto sequer, julgam ser os tutores da vontade popular.

Reúnem-se em jantares secretos, fazem reuniões com personagens de índole questionável, e decidem sobre coisas exatamente ao contrário do que pede a sociedade.

A sociedade quer o fim do foro privilegiado? A Câmara não vota. Quer voto auditável? Não aprovam e ainda debocham. Luta por punição aos corruptos? O STF solta corruptos e bandidos de alta periculosidade, e prende gente inocente.

Como costumo dizer, o Estado é uma mera abstração. Só existe porque as pessoas abrem mão de parte da sua autonomia em favor de um ente que promete regular os conflitos e trazer equilíbrio às relações sociais entre si e com o próprio Estado.

Quando essa confiança se quebra, ocorre um processo de anomia social, onde as leis já não valem nada e o vale tudo está liberado. É o fim do Estado! Infelizmente, é isso que temos visto acontecer!

Pessoas que fazem parte da estrutura estatal estão abusando da confiança que o povo lhes deu. Atentam todos os dias contra a existência do Estado ao usar a sua mão pesada de maneira despótica contra o seu próprio povo.

E depois se perguntam porque a população anda tão revoltada com políticos, Ministros do STF, e outros atores institucionais que parecem ter esquecido que estão ali para servir a sociedade, e não para servir-se dela.

Não respeitam as regras do jogo democrático, mas usam espertamente a “defesa da democracia” como motivo para calar quem aponta suas incoerências. É uma democracia sem povo!

Não se trata de defender Governo A ou B, mas sim de mostrar que o bem maior de uma democracia é que deve ser preservado: a liberdade. Liberdade, inclusive, para chamar um Presidente de genocida e não ser perseguido ilegalmente por isso.

É por isso que, de tempos em tempos, o povo tem que se levantar e mostrar quem manda! A maioria da população que trabalha de sol a sol, e paga a conta do inchaço estatal, cansou de ser tratada como idiota.

Cansou de assistir quem nunca pregou um prego numa barra de sabão ter mais voz, direitos e opiniões respeitadas do que ele. Cansou de ser ridicularizado e rotulado das piores ofensas, só porque defende os valores e princípios que sustentaram a existência da nossa civilização até hoje.

Chega de tanto abuso institucional, ilegal e imoral. Chega de sermos os cordeirinhos mudos que não podem abrir a boca pois será censurado, perseguido ou preso por gente indigna. Chega de bloquear as pautas de interesse popular em favor de uma “estabilidade” que só serve a eles!

Rotular esse sentimento de antidemocrático é apenas uma tentativa desesperada dos que desejam amordaçar a sociedade, em favor de uma oligarquia que não a representa. E mostra o quanto estão alienados do sentimento do povo brasileiro.

É com esse sentimento que o Brasil irá às ruas no dia 7 de setembro. Para reafirmar seu apreço pela liberdade e democracia, mas também para dizer claramente que para tudo há um limite!

“Lutem, e lutem novamente. Até cordeiros virarem leões!”

 

 

Ismael Almeida, para Vida Destra, 25/08/2021.
Vamos discutir o Tema! Sigam-me no Twitter:  @Ismael_df 

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

 

As informações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seu(s) respectivo(s) autor(es), e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra. Para entrar em contato, envie um e-mail ao contato@vidadestra.org
Últimos posts por Ismael Almeida (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments