Por Vinicius Mariano                                                                              @viniciussexto

 

O Senado Federal aprovou, na última quinta-feira (25), a proposta do Governo Federal de criação do Programa de Estímulo ao Transporte por Cabotagem, conhecido como BR do Mar. O projeto tem por objetivo facilitar o transporte por cabotagem no Brasil, que hoje representa apenas 11% de participação da matriz logística do país. Com a BR do Mar, a expectativa é que essa participação suba para 30%.

Entre outras metas, o Ministério da Infraestrutura pretende ampliar o volume de contêineres transportados por ano, de 1,2 milhão de TEUs (unidade equivalente a 20 pés), em 2019, para 2 milhões de TEUs, em 2022, além de ampliar em 40% a capacidade da frota marítima dedicada à cabotagem nos próximos três anos, excluindo as embarcações dedicadas ao transporte de petróleo e derivados.

“A BR do Mar permitirá um maior equilíbrio da nossa matriz de transportes. O programa aumentará a oferta e incentivará a concorrência de embarcações afretadas, porque reduz custos e burocracia”, afirmou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, que saudou o esforço do relator da proposta, senador Nelsinho Trad (PSD-MS) na aprovação pelo Senado.

Como houve alteração do texto original pelos senadores, a matéria retorna para a apreciação da Câmara dos Deputados, que analisará somente as novidades incluídas no Senado. “A BR do Mar constituirá grande avanço na cabotagem brasileira, realmente vai incentivar. Teremos novos entrantes interessados em operar cabotagem, segmentos da indústria que hoje não trabalham cabotagem e pretende trabalha”, ressaltou o ministro.

 

*Esta notícia pode ser atualizada a qualquer momento

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments