Na edição de 17 de maio de 2022 do Gateway Pundit, o editor Joe Hoft afirma que o Twitter enfrenta um verdadeiro pesadelo financeiro, pois terá que provar que não mentiu na documentação submetida à SEC (Bolsa de Valores americana), quando declarou que somente 5% de sua base de usuários eram compostos por robôs (ou bots) e/ou contas falsas (fake accounts).

Enquanto isso, Elon Musk mantém as negociações (de compra da plataforma) em banho-maria e a Newsweek divulga que 50% dos seguidores do perfil de Joe Biden, atual Presidente dos Estados Unidos, são robôs.

“Quase metade dos atuais 22,2 milhões de seguidores de Joe Biden, no Twitter, são contas falsas, conforme apurado por uma ferramenta de auditoria fornecida pela empresa de software SparkToro.

A ferramenta da SparkToro detectou que 49,3% das contas que seguem o perfil @SCOTUS, no Twitter, são “seguidores falsos”. A análise se baseou em uma série de fatores, incluindo dados de localização, imagens padrão de perfis e novos usuários.”

Hoft sentencia: “Isso não é nada bom para o Twitter. Não mesmo”.

O Twitter alegou, nos documentos submetidos à SEC, que menos de 5% de seus usuários correspondiam a contas falsas. Elon Musk andou fazendo cálculos e não gostou do que encontrou.

Musk pára tudo até que o Twitter diga a verdade

Quanto vale uma empresa? Mede-se seu preço por meio de informações e dados de faturamento, desempenho, dimensão, produtos, resultados, base de clientes, número de usuários etc., ou seja, uma empresa vale o que ela diz de si mesma e, claro, comprova.

Elon Musk quer comprar o Twitter. Liberal aparentemente radical, Musk é ferrenho defensor da liberdade de expressão. Ainda que também defenda arenas questionáveis, entre elas, o que se convencionou chamar de transumanismo, a disposição e a proposta de compra do Twitter por esse bilionário americano de origem sul-africana entusiasmaram milhões de tuiteiros que, nos últimos anos principalmente, têm sido perseguidos e censurados pelo viés de extrema-esquerda da plataforma de rede social. Isso, de um lado do cenário; porque, do outro, Musk provocou choro e ranger de dentes em executivos e funcionários do Twitter.

Elon Musk e sua intenção de adquirir o Twitter também agitaram outros corredores. A própria mídia mainstreaming – que não admite outra possibilidade que não o discurso único e hegemônico que, por óbvio, é o dela – não gostou nada e deu início ao processo de cancelamento via narrativas e insinuações perigosas, seu modus operandi rotineiro quando se trata de eliminar opositores. O governo e a Bolsa de Valores americanos não só torceram o nariz, como também iniciaram investigações, questionamentos e exigências extras.

Pelos tuítes diários de Musk, porém, nada disso parecia desmotivá-lo, até que ele próprio percebeu que, talvez, o Twitter não tenha sido, digamos, muito íntegro ao informar dados relativos a robôs e contas falsas. Como mencionado acima, a plataforma alega que, do seu universo de usuários, menos de 5% seriam robozinhos e/ou contas falsas. Pelos cálculos de Musk, no entanto, é possível que o percentual seja maior, algo em torno de 4 vezes o declarado pelo Twitter.

O site TESLARATI, empresa de mídia e notícias que alega divulgar os bastidores das empresas de Elon Musk, tuitou: “Elon Musk pode estar buscando melhorar as negociações com o Twitter, visto que US$ 44 bilhões é um preço muito alto por uma plataforma com 20% de seus usuários sendo robôs e contas falsas”.

Ato contínuo, Musk tuitou: “20% de contas falsas, equivalendo a 4 vezes o que o Twitter alegou, podem ser um [índice] *muito* alto.

Minha oferta se baseou na honestidade dos documentos submetidos à SEC pelo Twitter.

Ontem, o CEO do Twitter se recusou publicamente a provar que são menos de 5%.

A negociação não pode avançar enquanto ele não o fizer”.

Não deixando por menos, Parag Agrawal, atual CEO do Twitter, também publicou uma série de tuítes sobre o assunto. Em um deles, alegou que não seria possível fazer tal estimativa externamente, visto que exigiria, além das informações públicas, o uso de dados privados que não podem ser compartilhados.

Conforme o esperado, Elon Musk reagiu. Usando um emoticon que claramente desqualifica a argumentação de Agrawal, Musk questionou: “Sendo assim, como os anunciantes saberão o que o dinheiro deles está obtendo? Isto é fundamental à saúde financeira do Twitter”.

Mentiu?

Se o Twitter realmente mentiu à SEC, a plataforma está em maus lençóis. Um internauta resumiu o imbróglio: “Elon Musk pode ter revelado FRAUDE no Twitter. O Twitter entrou em pânico e está excluindo robôs com a maior rapidez possível. O número de usuários é parte considerável do valor do Twitter. Se for verdade, e parece que é, o Twitter cometeu FRAUDE contra usuários e acionistas! Altamente ilegal”.

Para o The Western Journal, analistas e especialistas se dividiram em três grupos de opinião.

No primeiro, estão os que acreditam que Musk está usando a questão dos robôs para cair fora do negócio.

No segundo, estão os que acreditam que é uma manobra para baixar o preço de compra.

E, no terceiro, estão aqueles que pensam como Tim Draper, investidor na Tesla e no SpaceX, bem como no empreendimento Twitter, para quem o negócio será concretizado – conforme declarou ao New York Post.

Tudo indica que a novela está só no começo. Caso se confirme que a plataforma Twitter mentiu à SEC, o risco de incontáveis processos judiciais é grande. Investidores não admitem enganação. Mentir à SEC pode resultar até mesmo na falência de uma empresa.

Com as negociações suspensas, e com a possibilidade que se desenha no horizonte de Elon Musk desistir da compra, os funcionários de extrema-esquerda do Twitter ganharam novo fôlego. Nos últimos dias, internautas brasileiros sentiram novamente a mão pesada da censura e da perseguição, que havia arrefecido um pouco. Contas voltaram a ser suspensas temporária ou definitivamente; retornaram os avisos de “desinformação” em tuítes que contrariam o duplipensar da plataforma; e o algoritmo retomou seu intenso trabalho de reduzir engajamento e alcance de perfis conservadores.

 

 

Telma Regina Matheus, para Vida Destra, 19/05/2022.                                                    Sigam-me no Twitter, vamos debater o meu artigo! @TRMatheus

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo através do nosso canal no Telegram!

 

As informações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seu(s) respectivo(s) autor(es), e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra. Para entrar em contato, envie um e-mail ao [email protected]
Acompanhe me
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments