Devido ao período eleitoral, as mídias oficiais do governo federal e vários perfis de ministros e ministérios foram tirados do ar para que a sua utilização não configurasse uso indevido do aparato estatal pelo presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição, bem como por vários ex-ministros que também estão se lançando candidatos a cargos no Executivo e no Legislativo.

Acho bizarro que o governo não possa levar aos cidadãos informações sobre os seus feitos. É o mesmo que afirmar que durante o período eleitoral o governo não deve satisfações de seus atos aos cidadãos, o que é um absurdo. Creio que a partir do momento em que se adotou o instituto da reeleição, a divulgação dos feitos de qualquer político com mandato em curso concorrendo à reeleição estaria subentendida. Afinal, é lógico que um político que se lança à reeleição está colocando sob avaliação popular o seu trabalho à frente do seu mandato e quer a aprovação do eleitor para continuar.

Num momento onde as informações são claramente manipuladas pelo consórcio da velha mídia, obrigar o governo federal a deixar de informar as pessoas a respeito do seu trabalho chega a ser quase criminoso. O povo brasileiro tem o direito de saber o que o governo faz, em todas as áreas e em todos os momentos.

As eleições nada mais são que um processo de escolhas e como tal exigirá que os eleitores avaliem os candidatos para fazer as suas escolhas. Boas escolhas necessitam de boas informações. E como fazer boas escolhas se não houver informações disponíveis para a análise dos eleitores?

A suspensão da divulgação dos feitos governamentais teria sentido se a imprensa também fosse obrigada a suspender seus ataques reiterados ao governo, ataques feitos justamente utilizando-se de informações distorcidas ou a simples omissão de muitas informações úteis.

Numa guerra de informações onde aqueles que divergem das narrativas criadas pela velha mídia são chamados de “negacionistas”, praticantes de “atos antidemocráticos” ou de “ataques às instituições”, negar o acesso dos cidadãos aos feitos do governo é uma arma nefasta.

É por isso que não podemos permitir que as pessoas fiquem desinformadas num período tão importante para o futuro do país.

O portal Vida Destra vem publicando há 115 semanas o BOLETIM VIDA DESTRA. Idealizado para ser lido online ou baixado, impresso e distribuído, o BOLETIM VIDA DESTRA foi criado para divulgar os feitos do governo Bolsonaro a todas as pessoas, inclusive aquelas que não têm acesso às redes sociais.

Neste período eleitoral, o BOLETIM VIDA DESTRA será ampliado para conter uma quantidade maior de notícias do governo federal, de forma a ajudar as pessoas a permanecerem bem informadas durante este hiato nas comunicações oficiais.

Pedimos aos nossos leitores que, sempre que necessário e na medida do possível, compartilhem o boletim tanto nas redes sociais como no formato físico. Vamos combater a desinformação imposta por esta lei eleitoral bizarra e não vamos dar espaços para que a mídia tradicional avance com suas narrativas mentirosas, que enganam a muitos e os levam a crer que um projeto criminoso de poder será a salvação do país.

Seguiremos juntos na tarefa de combater a verdadeira desinformação e informar as pessoas a respeito da Verdade!

 

Sander Souza (@srsjoejp)                                                                                        Editor Geral

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo através do nosso canal no Telegram!

Subscribe
Notify of
guest

1 Comentário
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Iriana
Iriana
1 mês atrás

Atitude “louvável “. Vivemos tempos ruins, onde as mentiras são tão divulgadas, que fica difícil não acreditar.