Não é de hoje que o Governo do Estado do Ceará demonstra profunda inépcia em lidar com crises. Camilo Santana (PT), Governador do estado, mal havia saído de um impasse com a Polícia Militar para ter que lidar com a epidemia do vírus chinês. Naquele momento, sua situação foi agravada pela inusitada colaboração do ex-Governador Cid Gomes (PDT) em um episódio da mais absoluta falta de bom senso, o ataque tresloucado a uma Guarnição da PM no município de Sobral com uma retroescavadeira.

Em circunstância muito desconfortável, mas diante de sua obrigação, o Governador ainda foi em defesa do Senador licenciado, mesmo sendo impossível “advogar” tal causa.

A inépcia e a necessária devoção aos Ferreira Gomes estão intimamente ligadas com sua desastrosa administração em tempos de crise, não bastasse ainda ter que pedir a benção ao inominado condenado, também se submete “emergencialmente” ao galego dos olhos azuis, Tasso Jereissati (PSDB).

Neste cenário, após ter decretado em de 19 de março de 2020 (Decreto nº 33.519) medidas de enfrentamento à Covid-19 (vírus chinês) para “prevenção” sem qualquer base científica, estudo de contingenciamento ou plano estrutural e humano para “enfrentar” o vírus chinês. Então, diante das críticas, decidiu relaxar tais medidas, mas minutos depois de sua iniciativa, recebeu nas redes sociais um vídeo de Tasso Jereissati criticando-o no abrandamento da medida. Imediatamente, como bom entendedor, ordenou, com motivos menos científicos ainda, manter o decreto inicial com o incremento de mais 15 dias.

Embora tenha total descontrole e desmando do estado, conta com o aparato midiático e com o apoio dos senhores do Ceará a quem beija as mãos, ainda que aparentem, sem ser, de blocos políticos distintos. É necessário entender que, no estado do Ceará, os elos políticos seguem o controle restrito, oligárquico e absolutista dos mesmos políticos de antanho, o que explica, sem justificar, a dependência decisiva de Camilo aos verdadeiros donos do estado.

Sendo assim, está claro o que está por trás da decisão do Decreto que ocorreu mesmo antes (7 dias) da primeira morte pelo vírus chinês. Pela sorte da desgraça de seu próprio povo, o Governo Federal antecipou as medidas que irá tomar, dentre elas o pagamento de R$ 600,00 por mês, que terá o condão de sustentar a economia cearense, sobretudo no interior do estado. Contudo, o desmando político é tamanho que os industriais do Estado sequer cogitaram reagir ao absurdo, que chegou ao ponto de uma indústria de lingerie na mesma cidade de Sobral, terra dos Ferreira Gomes, ter sido confiscada sem qualquer resistência.

Com o apoio do Ministro da Saúde que manda “alô” como vocalista de banda de forró citando a “preocupação epidêmica” com o Ceará, com o bombardeio das mídias locais noticiando tudo sobre o vírus no mundo, menos no Estado e com o apoio dos interessados políticos, seus padrinhos, Camilo Santana segue sem qualquer medida real contra essa expectativa de terror virulento, exceto pela ativação de hospital que estava fechado e que possibilita a instalação de 230 leitos de UTI, de fato, nada mais foi feito, sequer EPIs para pessoal de triagem existe, fazendo jus a máxima de Ciro Gomes:médico é igual a sal: branco, barato e tem em todo lugar”.

Passado o primeiro momento onde o pânico levou milhares de pessoas aos hospitais, restou claro que, por sorte divina, as condições climáticas e a natureza do próprio vírus foram obstáculo para um surto descontrolado como vaticinado pela mídia #fiquemecasa, por óbvio, será o futuro trunfo para se vangloriar das medidas absurdas até então, mas como esconder a ociosidade de leitos e os hospitais vazios?

Afinal, os números não mentem, com mortalidade de apenas 3,7%, com 40 óbitos e confirmação de 1.188 casos, nada justifica as medidas sem qualquer base científica e que garantem o colapso econômico do estado.

A única justificativa seria o locupletamento com a maior manipulação de engenharia social já vista na humanidade, a resignação dos cearenses também facilita as medidas que devem, cada vez mais, se agravar diante da tentação autoritária, da condescendência judiciária e submissão social dos que acreditam ter perdido sua Liberdade por causa do vírus, mas o estado não os protege do vírus, o estado os sequestram com o subterfúgio do vírus. Isso, o povo talvez não compreenda, bem como que medidas seriam as ideais, sequer vão entender que o vírus, uma vez na fase comunitária, já estaria seguindo seu ciclo natural de contaminação. Porém, o povo que vai sofrer com a brutal recessão mais do que já está sofrendo com a falta de renda, não irá entender qualquer explicação, sobretudo o injustificável.

De agora, fica o alerta, para que não se diga pego de surpresa: a violência chegará a níveis jamais vistos no Estado. Por isso, se o governador não quiser sofrer pelo caos que gerou, é melhor terminar aquele impasse do primeiro parágrafo com os policiais. Se deseja evitar seu desgaste invariável, o melhor seria deixar a máquina econômica girar, aproveitar o pico de renda garantido pelo Governo Federal gerando ciclo de riqueza e sair dessa armadilha de interesses, pois o caos, nesse caso, irá eliminá-lo do cenário político, se já não for tarde demais.

GVBA, para Vida Destra, 9/4/2.020.

Sigam-me no Twitter! Vamos debater o assunto! @GVBA5

Avatar
Últimos posts por GVBA (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Nunes
Admin
1 mês atrás

Muito bom ser atualizado pelo que acontece no Ceará.

Wesley Silva
Wesley Silva
1 mês atrás

Esse vagabundo devia ser escurraçado do governo do meu estado.

Gogol
1 mês atrás

Excelente, GVBA! Vamos ver se nas próximas eleições o povo do Ceará tem uma opção melhor pra votar.