1. Comunicados que requerem maior riqueza de detalhes: que se faça por meio de pronunciamentos OFICIAIS à Nação;


2. Delegue tanto quanto possível esses pronunciamentos para seus respectivos ministros; é um timaço extremamente capacitado e bem articulado e deve ser explorado; é um time, muito bem recebido pelo povo, e também precisa criar identidade com a massa;


3. Para informações mais pulverizadas, do dia-a-dia, siga divulgando notas diárias por meio do Twitter e demais redes sociais. A comunicação por lá tem sido ótima e é suficiente 

4. Direcione a imprensa marrom para esses canais


5. Dê uma banana para entrevistas improvisadas (vulgo arapucas)

O jornalismo brasileiro, em sua imensa maioria, não comunica mais nada há muito tempo. Só é gerador de MAIS problema. O problema, quando não é militância, é ignorância mesmo. Nenhum dos que li até agora conseguiu escrever o sobrenome do ministro da Educação corretamente, por exemplo. Que o diga entender dos problemas que alegam estar cobrindo. E não estão afim de melhorar. Quando não se trata de mau caratismo, é analfabetismo funcional. É só olhar a cara de paisagem dos que entrevistaram – e tomaram uma aula – o General Augusto Heleno sobre a questão indígena.

Tudo bocó!

Nunes

Fundador do Vida Destra, empreendedor e colunista!
Juntos, somos mais fortes!!

Últimos posts por Nunes (exibir todos)

2 Comentários

Sua participação é muito importante para nós do Vida Destra. Participe, comente e interaja!