Foram registrados durante a madrugada 130 ataques aéreos israelenses que atingiram o norte da Faixa de Gaza. Segundo autoridades judaicas, os alvos eram núcleos do Hamas. Pelo menos 15 integrantes do grupo armado morreram. Do outro lado, os palestinos dispararam cerca de 200 foguetes. Os ataques deixaram mais de 20 mortos.

A Organização das Nações Unidas (ONU) afirma estar “profundamente preocupada” com o aumento da violência em Israel e nos territórios palestinos ocupados, declarou hoje (11) um porta-voz do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos. “Condenamos toda a violência e toda a incitação à violência, assim como as divisões étnicas e as provocações”, declarou Rupert Colville durante entrevista coletiva em Genebra (Suíça), no momento em que a região registra a pior escalada em anos, desencadeada pela violência em Jerusalém Oriental, ocupada e anexada.

As autoridades do Hamas, movimento islamita no poder em Gaza, informaram que 22 pessoas morreram, incluindo nove crianças, durante os ataques israelenses em represália às salvas de foguetes disparados a partir do enclave palestino, e 106 ficaram feridas. O Exército israelense disse ter matado 15 membros do Hamas e da Jihad Islâmica, outro grupo armado palestino, tendo atingido 130 alvos militares. Os militantes em Gaza dispararam mais de 200 foguetes contra Israel, ferindo seis civis em um ataque direto a um prédio de apartamentos.

Em um sinal da crescente agitação, comunidades árabes em Israel realizaram manifestações noturnas contra a situação em Jerusalém, num dos maiores protestos de cidadãos palestinos nos últimos anos.

 *Edição: Giovanni Sousa

 

*Esta notícia pode ser atualizada a qualquer momento.

*Com informações da Agência Brasil e Associated Press

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments