Nesta quarta-feira (17), o deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ) afirmou, depois de Alexandre de Moraes mandar prender o também deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ): “Não iremos recuar”.

“Acabei de falar com o deputado Daniel e fiquei sabendo que sua prisão foi ordenada pelo vagabundo do Alexandre de Moraes por ele ter feito uma live criticando o ministro Fachin. Não iremos recuar. Espero que o presidente Arthur Lira aja com postura contra esses ditadores”, escreveu Jordy em seu perfil no Twitter.

“Sabe quando você odeia alguém e aplaude quando alguém bate nessa pessoa mesmo ela estando certa? São os vermes de mosca do PSOL: ‘Daniel Silveira foi preso, importante decisão da democracia, ele quebrou a placa da Marielle’. Bando de escroto bebedor de água de esgoto!”, disse o parlamentar. “Chegou a hora do Legislativo mostrar que tem grandeza. Nem maior nem menor que o judiciário, IGUAL tamanho!” completou Jordy.

No momento o Brasil possui notório desequilíbrio entre poderes, com Executivo e Legislativo democráticos e Judiciário flertando com autoritarismo, ativismo e estado de exceção.

Mais esperada do que a sessão do Supremo nesta quarta-feira, às 14h, está a Sessão da Câmara na qual Arthur Lira colocará a questão em votação para saber qual será a postura da casa.

A prisão do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), determinada na noite de terça-feira (16) pelo ministro Alexandre de Moraes, agora será analisada pelo plenário do STF. A sessão será em plenário virtual. Apenas o presidente da Corte, ministro Luiz Fux, deve estar presencialmente no edifício.

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ordenou na noite de ontem (16) a prisão “em flagrante por crime inafiançável” do deputado federal Daniel Silveira , após o parlamentar ter divulgado um vídeo em que, segundo a própria decisão, “ataca frontalmente” os ministros da Corte. “As manifestações do parlamentar Daniel Silveira, por meio das redes sociais, revelam-se gravíssimas, pois, não só atingem a honorabilidade e constituem ameaça ilegal à segurança dos Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), como se revestem de claro intuito visando a impedir o exercício da judicatura, notadamente a independência do Poder Judiciário e a manutenção do Estado Democrático de Direito”, escreveu Moraes em sua decisão.

O próprio parlamentar divulgou em sua conta no Twitter que a Polícia Federal (PF) se encontrava em sua casa, num post publicado às 23h06 da noite de terça-feira. “Polícia federal na minha casa neste exato momento com ordem de prisão expedida pelo ministro Alexandre de Moraes”, diz a publicação.

Espera-se que Fux restaure a legalidade e que a Câmara seja altiva, como convém aos mandatários eleitos pelo povo brasileiro, abandonando a postura de subserviência característica do mandato diretivo anterior.

Por Renata Araújo                                                                                                         @TribunaSCNews

 

*Esta notícia pode ser atualizada a qualquer momento.

Vamos discutir o Tema. Sigam o perfil do Vida Destra no Twitter @vidadestra 

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Nunes
Admin
1 ano atrás

Tempos estranhos, tempos sombrios.