Representantes das plataformas comunicaram ao ministro Luís Felipe Salomão as ações feitas para suspender repasses financeiros a quem propaga desinformação

 

Representantes das plataformas digitais YouTube, Twitch.TV, Twitter, Instagram e Facebook reuniram-se, na manhã desta quinta-feira (23), com o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Luis Felipe Salomão, para traçar um panorama sobre as ações já adotadas por elas referentes à determinação que suspende repasses financeiros frutos de monetização a pessoas e páginas que disseminam desinformação. Essa foi a terceira reunião realizada entre o ministro e os representantes das plataformas na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

A decisão que bloqueia os repasses financeiros foi tomada no dia 16 de agosto pelo ministro Salomão ao aplicar medidas cautelares no Inquérito Administrativo 0600371-71. Além de apurar a articulação de rede de pessoas que disseminam notícias falsas, o inquérito investiga fatos que possam configurar abuso do poder econômico e político, bem como o uso indevido dos meios de comunicação social, entre outros pontos.

Já os representantes das plataformas disseram, durante o encontro, que estão tomando as providências necessárias para combater a disseminação de informações falsas com foco nas Eleições 2022.

 

*Esta notícia pode ser atualizada a qualquer momento.

*Fonte: Tribunal Superior Eleitoral

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
erikson
erikson
9 meses atrás

E quem vai julgar o que é ou não desinformação?