“A Rússia espalhará seus erros pelo mundo…”

Nossa Senhora, Fátima, 13 de outubro de 1917

“The meaning of Russia is that through the Russian people will be realized the last thought of God, the thought of the End of the World. . . . Death is the way to immortality”

Aleksandr Dugin

Tentar entender os acontecimentos em nível mundial que nos levam para determinada direção sem entender quem manda no mundo é uma tentativa estúpida. O professor Olavo nos ensina que há três grandes grupos com planos de dominância global: islâmico, globalista ocidental e sino-soviético[1]. Todos agem nas mais diversas alçadas e estão ora brigando, ora cooperando. No meio deste jogo estão todos os demais seres humanos, incluindo o povão, os militantes e os que despertaram e enxergam agora a realidade. 

O grupo islâmico, comandado pela casta sacerdotal, tem um plano ligado diretamente à própria escatologia da religião e não tem pressa. Apenas avança mais e mais sobre a frágil e secular sociedade ocidental através do terror e da demografia. 

Já o grupo globalista ocidental, que tem a elite financeira mundial como controladora, tem pressa e pretende destruir as bases civilizacionais ocidentais para reescrevê-las a sua maneira da forma exata que foi explicada por C. S. Lewis em A abolição do homem; pior do que isto, colabora nos planos dos outros grupos achando se capaz de controlá-los como instrumento de seu plano maior. 

Por fim, há o grupo sino-soviético, de casta militar, que sonha dia e noite com a submissão do mundo ao seu jugo. É composto por dois regimes autoritários de origem comunista e de características econômicas fascistas que fazem do capitalismo permitido o gerador das riquezas que sustentam e aumentam seu poder. Não por acaso, ambos são controlados por homens com ambições desmedidas e cargos vitalícios. Em 2018, Xi Jinping se tornou o líder supremo da China, concentrando em seu corpo a maior quantidade de poder desde Mao[2]. De forma semelhante, Putin escancarou de vez suas intenções, obtendo uma permissão da suprema corte russa para ficar no poder até 2036 (Putin tem hoje 67 anos)[3]. Para quem duvida que Putin é um comunista, sugiro a leitura do excelente artigo de Jeff Nyquist que traduzi[4].

Então existe o contexto atual: a pandemia mundial de coronavírus que (em teoria) se iniciou na província chinesa de Wuhan. A versão oficial propagada ao grande público diz que o vírus surgiu da transmissão animal-homem em decorrência do consumo de animais silvestres e da falta de higiene. Pode ser verdade, mas também pode ser apenas uma desculpa. Mateo Salvini, político da direita italiana, recentemente resgatou um documentário da RAI feito em 2015 que mostrava as intenções da China em criar uma quimera combinando o coronavírus com DNA capaz de causar graves pneumonias[5]; para reforçar a hipótese, ainda há evidências de que o vírus é fruto de manipulação genética[6.1]. Há ainda outra investigação que liga um casal de importantes pesquisadores chineses sumariamente expulsos de um laboratório nível quatro no Canadá após suspeita de contrabando de Ebola, Nipah e Coronavírus para a China entre 2017 e 2018; este casal estaria envolvido no programa de armas biológicas do PCC que tem por objetivo não apenas construir um arsenal biológico, mas aumentar o potencial de agir como se fosse o salvador da humanidade apresentando uma cura milagrosa após espalhar um patógeno, ação que tornaria outras nações dependentes da China nos campos econômico e biológico[6.2]. Não bastasse toda a suspeita em torno da origem do vírus, sabemos agora que o FBI chegou a ter a custódia de indivíduos originários da China que portavam amostras de vírus [7]. Chega a ser quase inacreditável que pessoas andem por aí com amostras de vírus letais da mesma maneira que andavam no excelente filme de Terry Gilliam[8]. Supondo que 1) se trata de uma arma biológica e 2) que foi deliberadamente espalhado pelo mundo, há um outro fato bastante suspeito na história: por que o Irã, tão alinhado ao bloco, tornou-se enorme foco do vírus? Teria sido por coincidência ou teria sido uma forma de ajudar a espalhar o vírus, uma vez que a Europa recebe grande contingente de refugiados do Oriente Médio através da Itália, país que também recebe inúmeros turistas chineses?

Independente de ter sido ou não uma arma biológica, o COVID-19 foi transformado em uma. Como disse Jeff Nyquist[9], o governo comunista da China teve que lidar com a epidemia de um vírus bastante contagioso que causa muitas internações por pneumonia grave. Logo entendeu que a maior parte da população afetada era de idosos e doentes crônicos, gente que não costuma estar incluída na força de trabalho e que é um peso para o sistema de seguridade social. Dado o desprezo do Partido Comunista Chinês pela vida, foi muito conveniente deixar a epidemia consumir parte da população inútil aos seus olhos e espalhar para o inimigo Ocidental com população envelhecida e apreço verdadeiro à vida. Para que isto desse certo, o governo chinês precisava ligar sua máquina de propaganda e acionar seus aliados; foi assim que começou a divulgar o controle da epidemia em seu território e a espalhar mentiras via OMS. Sabe-se hoje que os dados da epidemia em Wuhan foram fabricados e deve ter havido pelo menos 30 mil mortes[10], além de continuar a aparecer mais e mais casos dentro do país [11].  Ao mesmo tempo, a Rússia colaborava espalhando informações falsas sobre o vírus para desestabilizar os países ocidentais[12]. 

Com o vírus já espalhado pelo Ocidente, bastou ao governo Chinês forçar sua mão de obra a voltar ao trabalho com o fingimento de uma normalidade e ir às compras nos mercados acionários, recomprando o capital de suas próprias empresas na bolsa local por menos do que tinha vendido[13] e adquirindo diversas posições em importantes empresas com enormes descontos nas bolsas de todo mundo. Para isto fez amplo uso de laranjas, mesmo porque na China só há iniciativa privada de pessoas ligadas ao PCC. 

Neste ponto, um grupo aparentemente quieto entrou em ação. Os globalistas ocidentais perceberam uma oportunidade maravilhosa de realizar parte de seus planos com muito menos energia. A pandemia deveria ser contida e para isto poderiam utilizar a mesma estratégia de isolamento aplicado na China, mesmo que sem nenhuma base científica, com a justificativa de salvar vidas. De uma hora para outra e em nome do bem comum, houve limitação do direito de ir e vir, limitação da liberdade de expressão e de protesto, supressão de direito à propriedade, criação de leis e ordens locais sem amparo na constituição federal, restrição da livre iniciativa e do livre comércio, negação do paciente escolher seu tratamento, negação da autonomia nacional, etc. Com o povo confinado e aterrorizado, ficou fácil impor cada vez mais medidas restritivas e controladoras sem resistência real dos movimentos nacionalistas. Para completar o grande avanço do plano, há efeitos que ainda sentiremos: a paralisação da economia quebrará muitos pequenos e médios que operam no limite do capital, enquanto que fortalecerá os grandes grupos, cheios de reserva e apoio estatal; o desemprego e a fome em massa farão com que o programa assistencialista de renda universal seja empurrado como solução. O caos causado pelo vírus chinês empolgou tanto os globalistas que estes até ousaram sugerir uma constituição global[14] e até um governo mundial[15].

Mas a agenda não para por aí. Se o vírus não pode ser tratado como uma simples gripe, então por que não o enfrentamos com as drogas que temos? A dificuldade de aceitar a cloroquina, um fármaco criado antes da Segunda Guerra, como tratamento que salva vidas não faz nenhum sentido. Alguns críticos da área médica tentam sugerir com toda sapiência que há efeitos colaterais (arritmia e perturbações na visão são os dois mais conhecidos) como se qualquer cidadão médio já não tivesse lido a bula de um analgésico. Como a OMS pode insistir que precisa de meses para ter certeza se a cloroquina funciona quando o prognóstico de muitos infectados é a internação – que custa muito caro – e a morte? Parece que todo este cuidado em sugerir um protocolo de tratamento na verdade é apenas a realização de um antigo interesse da Nova Ordem Mundial: a diminuição da população global [16] [17] e o alívio do sistemas de seguridade social.

Antes de voltar aos interesses militares, cabe mencionar o estranho Evento 201 [18] patrocinado pela fundação Bill & Melinda Gates, que ocorreu nos EUA em 2019 e que tinha por objetivo simular uma pandemia global de coronavírus originada no Brasil. Autoridades de países como China e EUA, além de líderes de organizações e grandes grupos transnacionais compareceram. Se havia tanto interesse e tanta possibilidade de algo assim acontecer, porque então os governos de cada país se mostraram tão despreparados? 

Do ponto de vista militar, Rússia e China parecem muito alinhadas, já que ambas espalham desinformação e fecharam suas fronteiras, além de manter mobilização das tropas  [19][20]. Enquanto isto, Trump segue com um olho na pandemia e outro nos inimigos dos EUA. Para além de continuar renovando e reforçando o enorme poderio militar de seu país, tem tomado diversas atitudes. Um delas foi avisar o Irã que se  atacar as posições americanas no Iraque, o revide será contundente. Outra ação das mais relevantes foi transformar Maduro em um bandido internacional e mandar tropas para o Caribe, bloqueando assim uma rota importante de drogas, ouro e petróleo que alimenta grupos terroristas, regimes ditatoriais, máfias, além de Rússia e China[21]. Houve ainda a convocação de enorme número de reservistas e isolamento de parte do comando em bunkers[22]. Por fim, vale dizer que os constantes movimentos dos Estados Unidos no Mar da China, área de enorme interesse para a ditadura comunista, têm gerado cada vez mais tensões entre os países e aliados de cada parte[23]. 

Os indícios de preparação de russos e chineses para a guerra vêm de anos e são conhecidos: grande quantidade de soldados, ampliação do arsenal nuclear e convencional, aumento das reservas de ouro, entre outros. Continuar tratando Rússia e China de forma pragmática por razões meramente comerciais, as nivelando às verdadeiras democracias do mundo, não é só estúpido, como perigoso. A China se tornou uma potência comercial graças aos neocons americanos que acreditavam poder mudar um regime com o livre mercado. Como resultado, o PCC passou a ser o maior partido totalitário do mundo, com poderes comerciais gigantescos e capacidade de subjugar não apenas a enorme população chinesa, mas governos de todo o planeta. E este partido que tem como principal aliado o maior serviço secreto já criado na história humana e que se engaja em guerra assimétrica contra o Ocidente há décadas.  A esta altura, acreditar que o PCC ou o FSB simplesmente desistirão de seus planos de dominação mundial para parecerem bonzinhos aos olhos da grande mídia ocidental é o mesmo que tentar ensinar um lobo a deixar de caçar ovelhas. 

[1] Os três esquemas globalistas, Olavo de Carvalho

https://www.youtube.com/watch?v=BIiwo4N9kSM

[2] Xi Jinping concentra poderes

https://www.theguardian.com/world/2017/oct/24/xi-jinping-mao-thought-on-socialism-china-constitution

[3] Justiça da Rússia autoriza Putin a ficar no poder até 2036.

https://g1.globo.com/mundo/noticia/2020/03/16/justica-da-russia-autoriza-putin-a-ficar-no-poder-ate-2036.ghtml

[4] Putin é comunista?

https://www.tercalivre.com.br/putin-e-comunista/

[5] Reportagem da RAI sobre desenvolvimento de armas biológicas na China (2015).

https://www.youtube.com/watch?v=xJ-PgwzFAGQ

[6.1] Nova evidência de que COVID-19 veio de laboratório

https://www.theblaze.com/news/new-evidence-coronavirus-wuhan-lab

[6.2] Como a China roubou o vírus do Canadá e o transformou em arma biológica

https://greatgameindia.com/coronavirus-bioweapon/

[7] FBI avisou governo sobre risco de chineses entrarem no país com amostra de vírus

https://www.washingtonexaminer.com/news/fbi-warned-about-biosecurity-risk-after-chinese-nationals-snuck-suspicious-vials-into-us

[8] Twelve Monkeys, Terry Gilliam.

https://www.imdb.com/title/tt0114746/

[9] Porque o COVID-19 não é um simples gripe

https://jrnyquist.blog/2020/03/18/why-covid-19-is-not-like-a-normal-flu/

[10] Cidadãos de Wuhan dizem que governo mentiu sobre quantidade de mortos

https://www.businessinsider.com/wuhan-residents-say-chinese-government-coronavirus-death-toll-is-low-2020-3

[11] Mais casos de COVID-19 aparecem na china

https://news.trust.org/item/20200406122223-9vxnl

[12] Rússia faz campanha de desinformação

https://g1.globo.com/mundo/noticia/2020/03/18/russia-faz-campanha-de-desinformacao-com-o-coronavirus-segundo-relatorio-da-uniao-europeia.ghtml

[13] China compra posições no mercado de ações enquanto estrangeiros fogem.

https://www.forbes.com/sites/brendanahern/2020/03/13/china-market-update-chinese-investors-buy-stocks-while-foreigners-flee/#407e63c27b03

[14] Proposta de uma constituição mundial

https://brasil.elpais.com/ideas/2020-04-04/crises-globais-exigem-solucoes-globais-e-hora-de-criar-uma-constituicao-mundial.html

[15] Proposta de um governo mundial

https://www.theguardian.com/politics/2020/mar/26/gordon-brown-calls-for-global-government-to-tackle-coronavirus

[16] Bilionários discutem diminuição da população

https://blogs.wsj.com/wealth/2009/05/26/billionaires-try-to-shrink-worlds-population-report-says/

[17] Controle da população global é exposto

https://www.hli.org/resources/exposing-the-global-population-control/

[18] Evento 201

http://www.centerforhealthsecurity.org/event201/

[19] Grande exercício militar entre China e Camboja

https://thediplomat.com/2020/03/coronavirus-fears-dont-stop-biggest-china-cambodia-military-drills-yet/

[20] COVID-19 não impede grande parada militar na Rússia

https://thediplomat.com/2020/03/coronavirus-fears-dont-stop-biggest-china-cambodia-military-drills-yet/

[21] Trump aumenta presença militar no no Caribe

https://oglobo.globo.com/mundo/trump-dobra-presenca-militar-dos-eua-no-caribe-pressiona-maduro-24345296

[22] China e Rússia Vs América

https://jrnyquist.blog/2020/04/03/china-and-russia-vs-america/

[23] Operações militares americanas no Mar da China aumentam risco de confronto.

https://www.scmp.com/news/china/diplomacy/article/3077460/us-military-operations-south-china-sea-increase-risk

Vieira, para Vida Destra, 08/04/2020

Sigam-me no Twitter! Vamos debater! @FJVwriter

Vieira
Últimos posts por Vieira (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Nunes
Admin
1 mês atrás

Parabéns pelo artigo magistral, Vieira.

Moisés
Moisés
1 mês atrás

Muito bom!!! Estou aprendendo muito.

BananenseNãoPraticante
BananenseNãoPraticante
1 mês atrás

Análise excelente!