Desculpa, Jair…

Domingo foi um dia muito difícil.

Mais uma vez tivemos que fazer uma escolha: abandonar um amigo ou jogar as favas a precaução (demasiada, ao meu ver) e lutar com ele, por ele e por nós?

A mídia enlouquecida! Paranóica!

O amigo, diante de um possível apocalipse viral, ainda que permeado de muita histeria da oposição, na habitual live semanal nos aconselhou: “Os movimentos espontâneos e legítimos, marcados para o dia 15 de março, atendem aos interesses da nação. Balizados pela lei e pela ordem, demonstram o amadurecimento da nossa democracia presidencialista e são expressões evidentes de nossa liberdade. Precisam, no entanto, diante dos fatos recentes, ser repensados. Nossa saúde e a de nossos familiares devem ser preservadas”.

Olhei para minha mãe, idosa, e meu coração entristeceu.

Confesso que tive medo.

Mas, meu coração triste é patriota e acima de tudo, leal.

Meu amigo levou uma facada, diversas cirurgias em consequência dela, é atacado diariamente por toda sorte de inimigos, declarados ou não. A facada foi a última cartada deseperada para evitar o trabalho que hoje é desenvolvido pelo nosso amigo, mas a guerra está em curso e nós abandonamos um amigo sozinho?

Como um sinal, Roberto Carlos entoa na rádio local:

“Você meu amigo de fé, meu irmão camarada
Amigo de tantos caminhos e tantas jornadas
Cabeça de homem mas o coração de menino
Aquele que está do meu lado em qualquer caminhada
Me lembro de todas as lutas, meu bom companheiro
Você tantas vezes provou que é um grande guerreiro
O seu coração é uma casa de portas abertas
Amigo você é o mais certo das horas incertas” (lágrimas)

E com um pedido de desculpas, fomos!

Milhões de brasileiros, idosos, crianças, mulheres, algumas grávidas, homens, todos, com a sua bandeira, invadiram as ruas, ainda que diante de ameaças de governantes que esquecem que a rua é do povo, que a democracia é o regime político em que a soberania é exercida pelo povo.

E mais, o pagador dos salários exorbitantes do Congresso, Senado e STF tem todo direito de reclamar dos maus serviços por eles prestados.

Com um pedido de desculpas, fomos! #DesculpaJairMasEuVou

Sabíamos que a histeria viria, e veio.

Vera Magalhães passou o domingo e ainda hoje espumando de ódio genuíno. Janaina Pascoal, finalmente, mostrou a que veio, pediu que o Presidente afaste-se do cargo, inclusive o acusando de HOMICIDIO DOLOSO. Se ainda é aquele crime previsto no art. 121 do Código Penal, eu não sei se rasgo o meu diploma ou questiono o dela. Dória e Witzel tentaram, assim como outros, em vão.

A exemplo desses e demais, nós não somos manobrados pelo conselho deste ou daquele governante. Somos um povo consciente das suas obrigações e deveres.  Fomos sabendo dos riscos e este não era o CoronaVirus, o risco é ficar na prudência enquanto os imprudentes congressistas nos infecta com o vírus que mais matou o brasileiro nas últimas décadas: a corrupção.

Fomos com o risco calculado.

Fomos para apoiar aquele que tem estado ombreado com os interesses do povo, contra tudo e contra todos.

Devemos a ele, a demonstração de apoio e repúdio aos desmandos daqueles que nos infecta a primeira oportunidade por vezes na calada da noite!

Ocorre que estamos a cada dia buscando a vacina que vai curar a nossa Nação da maldita praga da desonestidade, corrupção, desgoverno.

Juntos, venceremos! E ainda que ele não nos aconselhe a recuar, não deixaremos a democracia nas mãos de um só. Hoje a bandeira brasileira é carregada por todos nós e por ele também!

Jair, desculpa.

Mas, parafraseando o Rei, “Eu só não quero cantar sozinho

Eu quero um coro de passarinhos

Quero levar o meu canto amigo

A qualquer amigo que precisar

Eu quero ter um milhão de amigos

E bem mais forte poder cantar”

Jair, juntos somos mais de 57 milhões de amigos e você não canta mais sozinho, o povo canta com você.

 

Mell Sam, para Vida Destra, 17/03/2020
Sigam-me no Twitter! Vamos debater o assunto! @PatriotHoneyS

Mell Sam
Acompanhe me
Últimos posts por Mell Sam (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Leandro Tadeu Rodrigues Maia
Leandro Tadeu Rodrigues Maia
2 meses atrás

Fantástico! Emocionante! Traduziu tudo que senti no domingo! No meu caso, ainda amarguei três horas entre andar, trem e metrô, além de 4 horas de fortes dores na coluna que custaram a passar, mesmo com analgésicos! Mas, no altar da Pátria, pelas minhas filhas, ofereceria tudo de novo.

Izaias
Izaias
2 meses atrás

Bravo!!

Reginaldo Belo de Brito
2 meses atrás

Beleza, Mell!

Luci Pacheco
Luci Pacheco
2 meses atrás

Falou tudo de forma brilhante. Parabéns Mell.
Jamais deixaremos nosso Capitão sozinho nessa briga.
Janaína, Maia, Alcolumbre, Dória, Joice, Frota entre tantos outros deram tiros nos próprios pés, perderam pra sempre os nossos votos por desrespeitar o Presidente eleito pela maioria de forma democrática e por nos desrespeitarem.

Verônica
Verônica
2 meses atrás

Que texto!!!! Parabéns👏🏾👏🏾👏🏾👏🏾
Vc soube expressar o sentimento que estamos vivenciando. Temos pelo Jair amizade, respeito, sabemos q está ali pelo povo. Entendemos o nosso papel e “não deixaremos a democracia nas mãos de um só. Hoje a bandeira brasileira é carregada por todos nós e por ele também!”

Marco Aurélio de Mesquita Ferreira
Marco Aurélio de Mesquita Ferreira
2 meses atrás

Querida Melo, obrigado! Não à conheço, mas, certamente, traduzisse com maestria tudo o que acumulamos de bom apoiando nosso amado presidente Bolsonaro! Sinto-o como um grande e, valoroso amigo, guerreiro. De todas às horas. Merecida narrativa conclusiva sobre nosso amigo presidente Bolsonaro!
Muito obrigado! Deus te abençoe grandemente!

Elaine
Elaine
2 meses atrás

Que lindo Mell ! Parabéns! Emocionante! Tudo que vc falou, é o que sinto bem forte dentro do meu coração! Deus proteja sempre nosso querido amigo de tantas maldades que ele vem sendo vítima. O Senhor Deus está com ele e junto com seus Anjos o cercam de proteção . E nós o povo do bem, juntos, venceremos essa batalha com certeza. Deus no comando!🙏🙏🙏