Desonestidade intelectual, é desonestidade na realização de atividades intelectuais, como pensamento ou comunicação.

A omissão consciente dos aspectos da verdade conhecida ou acredita como sendo relevante num contexto particular.

Retórica pode ser usada para promover uma agenda ou reforçar algo que é profundamente arraigado em crenças em face de esmagadoras provas contrárias. Se uma pessoa está consciente da prova, e concorda com a conclusão a que prenuncia e, no entanto, defende uma visão contraditória, ela comete uma desonestidade intelectual.”

A desonestidade intelectual vem sendo usado como arma, há muito tempo, pela esquerda. E, não nos faltam exemplos.

No dia 22/09, o presidente Bolsonaro, seguindo uma tradição, abriu com discurso a 75ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) e, falando sobre o combate a pandemia do Covid-19, citou o auxílio emergência. Disse ele:

Nosso governo, de forma arrojada, implementou várias medidas econômicas que evitaram o mal maior:

– Concedeu auxílio emergencial em parcelas que somam aproximadamente 1000 dólares para 65 milhões de pessoas, o maior programa de assistência aos mais pobres no Brasil e talvez um dos maiores do mundo.” (grifei)

Vamos ao que diz a esquerda:

“Vamos às contas e aos fatos? Até agora foram pagas 6 parcelas do auxílio emergencial de R$ 600. O total é de R$ 3.600. O dólar está R$ 5,48. Convertendo o valor das parcelas, o governo pagou 657 dólares, e não mil dólares, como Bolsonaro disse na ONU. É um mentiroso!” (Marcelo Freixo PSOL)

“Já apareceu alguém que recebeu os mil dólares de Bolsonaro? Lembrando que os 89 mil eu já sei quem recebeu, ok?” (Humberto Costa – PT)

Nos dois casos, vimos a desonestidade intelectual clara, já que os dois sabem muito bem o que foi falado por Bolsonaro. “Somam aproximadamente”, além de omitirem a palavra “parcela” e, por fim, que devem ser somadas parcelas de R$ 300,00, que ainda serão pagas.

Outro caso claro de desonestidade intelectual, podemos ver no artigo “Racismo a Varejo”, do amigo Leão Alves.

Onde a esquerda tenta,  forçadamente, anular a raça mestiça, que segundo o IBGE-PNAD 2019 é maioria no Brasil, colocando-a como negros, na tentativa de somar adeptos à luta racista ideológica.

Outro exemplo recente, também relacionada a pandemia do Covid-19, foi o fato do supremo ter delegado aos governadores e prefeitos o gerenciamento local sobre restrições e quarentena, no momento em que o presidente, claramente, apontava que a pandemia e a economia teriam que andar juntos.

Tivemos uma quarentena de quase oito meses, onde o lema principal era: “Primeiro a saúde, a economia, se resolve depois.”

O fato é que o depois chegou trazendo queda no PIB e, consequentemente, aumento no custo de vida.

Mas para surpresa de ninguém, lá estava a esquerda e seus adeptos jogando toda a culpa justamente em quem foi tolido de tomar qualquer decisão.

Assembleia Geral da ONU: Mais 135 mil mortes por coronavírus no Brasil e Bolsonaro, que boicotou o isolamento e distribuiu cloroquina mesmo contra as indicações científicas, continua sem assumir a responsabilidade.  É uma vergonha para o Brasil diante de todo o mundo. (Alessandro Molon PSB)

A desonestidade intelectual vem sendo usada, pela esquerda, há tanto tempo que temos um exemplo de 1848. Isso mesmo!

Em 1º de junho começou a circular, na Alemanha, um jornal intitulado “Neue Rheinische Zeitung – Organ der Demokratie”, em tradução livre “Nova Gazeta Renana – Órgão da Democracia”, fundado, nada mais nada menos, pelo pai da “Ditadura do proletariado”, Karl Max. E tinha como um de seus editores, Joseph Arnold Weydemeyer, membro da Liga dos Comunistas.

Quer maior desonestidade intelectual do que o Pai da ditadura do proletariado fundar um jornal que traz, em seu nome, a palavra “DEMOCRACIA”?

 

Adilson Veiga, para Vida Destra, 13/10/2020
Vamos discutir o Tema. Sigam-me no Twitter @ajveiga2 e no Parler @AJVeiga

Adilson Veiga
Acompanhe me
Últimos posts por Adilson Veiga (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
10 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Antonio
Luiz Antonio
2 anos atrás

No surpreendente arti.de @AJVeiga2, gostaria de perguntar ao autor se a CF tem a ordem econômica baseada na livre iniciativa e princípio da livre concor., propriedade privada, Manuela D’Ávila quer implantar em POA o comunismo, isto é desonestidade intelectual?

Nunes
Admin
2 anos atrás

Bom dia. Como conversamos no Twitter, o artigo casou bem para o dia.

Sander Souza
2 anos atrás

Excelente artigo!
A desonestidade intelectual é inerente à esquerda!
Veja outro exemplo: a Coreia do Norte tem o nome oficial de República Popular Democrática da Coreia! Piada né?
Lido e compartilhado!

Lívio Luiz Soares de Oliveira
2 anos atrás

Bom dia Veiga! A desonestidade está no DNA da esquerda. Parabéns pelo artigo!

Claudio
Claudio
2 anos atrás

A esquerda comunista sempre viveu da mentira e hipocrisia