Não é nenhuma novidade em dizer que o ensino no Brasil não só morreu, mas também já está em decomposição nos últimos 20 anos, no mínimo. Estou vendo pessoas criticando o MEC pelo ano perdido por termos parado as aulas no ano 2020. Vamos colocar os pingos nos “is”?

Existe um despreparo e um atraso enorme nas atualizações de nosso corpo docente em todo país e muitos pais foram ter esse conhecimento esse ano. Muitas coisas ocultas vieram à tona na área da educação para que os pais vejam que seus filhos, seja em escola pública ou privada, em geral não estão aprendendo. Principalmente nos anos iniciais.

Os anos iniciais de Alfabetização e Fundamental I são administrados geralmente por Pedagogos e ficou mais evidente o poder da desconstrução do ensino nesses profissionais. Doutrinadores conseguiram dominar as universidades e destruir um curso tão importante e bonito, e utilizaram o referido curso para formar analfabetos funcionais.

Pessoas desses cursos que se sobressaem são aquelas que correram por fora e buscaram seu desenvolvimento com cursos e livros sem viés ideológico. Paulo Freire foi muito bem implantado no país, conseguiu destruir tudo.

Vimos professores que querem ensinar nossos filhos e netos sem saber ligar um computador, muito menos usá-lo. Esses mesmos professores não sabiam escrever, multiplicar, criar um texto para nossos filhos. Existem relatos de pais que descobriram professores com diplomas de pós-graduação, porém, “totalmente analfabetos”.

Nossas crianças no dia de hoje estão “nascendo” com celulares e computadores nas mãos, e as pessoas que querem ensiná-las não sabem fazer uma vídeo aula, sequer. Como imaginar que esse ano seria culpa do MEC e está perdido? A culpa é nossa, que deixamos isso acontecer debaixo de nossos narizes por mais de 20 anos.

Se o MEC fizer hoje uma prova de 1º ao 5º ano para os professores dessas séries, no Brasil todo, creio que muitos não teriam boas notas e alguns nem saberiam como começar. O MEC, o máximo que pode fazer, hoje, por nossas crianças é uma prova on line para saber como foi o ano letivo de 2020 no Brasil.

Porém, até essa responsabilidade tiraram do MEC e passaram para Municípios e Governadores com seus secretários de Educação.

Por esse motivo que vemos que o COVID-19 não frequenta, bares, praias, shoppings, comícios políticos, restaurantes. Resumindo, só frequenta escolas.

Não deixe que continue assim. Vamos sair da linha de conforto, se não por nós, mas pelas nossas crianças. Não reeleja pessoas que colocaram medo na sociedade para fins políticos e financeiros. Não vote em partidos de esquerda. A maior parte dos professores não tem culpa de terem sido doutrinados. A culpa foi de todos nós.

BASTA!

 

Claiton Appel, para Vida Destra, 28/10/2020
Vamos discutir o Tema. Sigam-me no Twitter @appel67

Acompanhe me
Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Nunes
Admin
1 ano atrás

ótimo ponto! Essa geração não sabe interpretar textos, leis e as vezes nem conversas.

Sander Souza
1 ano atrás

A discussão sobre a Educação é importantíssima!
E, ao contrário do que muitos pensam, não deve ficar restrita aos educadores, mas deve ter a participação da sociedade, principalmente dos pais!
Lido e compartilhado!

Luiz Antonio
Luiz Antonio
1 ano atrás

No excelente art. de @appeal67 s/ensino perdido há mais de 20 anos,recomendo assistir o documentário Pátria Educadora do Brasil Paralelo.Até a Coleção Conte para Mim, base de alfabetização,é fonte de ataque de esquerdopatas, q tem a Fundação Lehmann,como financiadora.