O Federal Reserve repetiu nesta quarta-feira (17) sua promessa de manter sua meta de taxa de juros próxima a zero nos próximos anos, após projetar um rápido salto no crescimento econômico e na inflação dos EUA neste ano, com o término da crise da COVID-19.

O banco central dos EUA agora vê a economia crescendo 6,5% neste ano, o que seria o maior salto anual do produto interno bruto desde 1984, e a taxa de desemprego caindo para 4,5% no final do ano. Isso em comparação com as projeções de dezembro de crescimento de 4,2% do PIB e 5% de desemprego.

Espera-se agora que o ritmo dos aumentos de preços exceda a meta de 2% do Fed para o ano, atingindo 2,4% no final do ano, antes de cair em 2022.

O presidente do Fed, Jerome Powell, disse que os piores resultados econômicos que poderiam ter surgido com a pandemia foram evitados graças ao apoio agressivo do governo federal e do banco central.

As ações dos EUA fecharam em alta após uma sessão agitada, impulsionadas pelos comentários de Powell de que era muito cedo para falar em reduzir os US $ 120 bilhões do banco central em compras mensais de ativos.

*Esta notícia pode ser atualizada a qualquer momento.

*Fonte: Reuters

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments