Prezados leitores, publicamos hoje a segunda parte deste artigo. Caso tenham perdido a primeira parte, ela pode ser facilmente acessada através deste link!

 

Continuação:

 

Tem uma frase do Gilbert Chesterton que diz “A tradição é a democracia dos mortos […]”, isto é verdade e eu completaria ela dizendo que “e as tradições são as bases para nossos valores”, ao menos era para ser assim, todo valor tem uma base e em sua maioria são criados em convivência com os mais velhos, como os avós. Hoje me orgulho por poder seguir um caminho o qual criei com base na relação familiar que possuo desde criança e nas relações com meus amigos, que na infância eram uns e agora, mais velhos, são outros, mas sempre pude formar valores com base nestas relações.

Mas quando estas relações se resumem a mundos virtuais a história muda, vemos casos de netos que ao saírem com os mais velhos preferem ficar vidrados na tela de celulares, que em festas ficam nos aparelhos e não convivem mais, não buscam conversar e quando alguém lhes dá conselhos apenas jogam fora, como diz o ditado “Se conselho fosse bom ele seria vendido e não dado”. Nada que fazemos no mundo virtual pode criar bases com o mundo real, em fotos podemos fingir uma felicidade e no dia-a-dia sermos tristes e amargurados por não conseguirmos alcançar a tão sonhada vida de um “astro” do Instagram, se podemos chama-los assim.

Um caso que me chamou atenção em 2021 em relação aos valores morais foi uma frase que a youtuber Viih Tube disse em uma entrevista sobre a festa Farofa da Gkay. Dizia ela que ficou com 46 caras em uma noite! Ai te pergunto caros leitores, onde estão os valores desta mulher? Se é que podemos classificá-la com essa alcunha. Vejam bem, você como homem levaria a serio uma mulher dessas? Eu não, apesar de várias coisas que a princípio eu julgo antes de conhecer uma pessoa, eu com toda certeza não cogitaria nem uma amizade, mas cada qual possui seus valores e julgamentos.

Gosto de citar ditados pois eles resumem bastante coisas que eu escreveria em várias linhas. Uma mulher também pode e deve julgar um homem pelas suas atitudes e pelos valores que ele carrega e defende, ou então de nada adianta escolher o mais bonito se ele for um ogro! Mas a diferença nas escolhas de valores começa logo na adolescência. Nós homens somos rejeitados logo nas primeiras tentativas de nos envolver com uma mulher e as mulheres são acostumadas a ficarem rodeadas de homens na adolescência. Vamos classificar o auge da mulher, em termos de beleza, até os 24 anos, as que não se cuidam logo ficarão jogadas para escanteio e os homens possuem seu auge após os 30.

No período da adolescência até a fase adulta, os homens são rejeitados inúmeras vezes e quando chegamos aos 23/24 anos já possuímos uma base de valores mais concreta e dedicamos nosso tempo para outros assuntos. Claro que há exceções, como em tudo há, mas em sua maioria, nós já estamos construindo nosso “império”. Por outro lado, as mulheres estão no seu auge e conseguem tudo que almejam por meio de sua beleza, fazendo com que aos 24 anos comece a decadência física, claro que existem as exceções também, mas ai o jogo começa a virar.

Já com valores concretos, os homens começam a escolher a dedo com quem se envolver e quando rejeitam uma mulher que não se encaixa em seus valores, são chamados de incels, virgens, gays e muitas outras coisas que para eles é uma forma de ofensa, mas que na verdade, ela não aceita ser rejeitada. Quando chegamos aos 30 anos começa o nosso auge físico e material, desde que não tenha gasto seu tempo com besteira, é claro.

Vão me chamar de tudo isto que citei acima e mais algumas alcunhas que posso listar, como machista, misógino, MGTOW, revoltado e outras, mas não me afeta mais, eu sei que meus valores e as escolhas que faço para meus relacionamento são com base nas minhas vivencias, o amigo que está a mais tempo no meu círculo social já está a 10 anos, outros já passaram e paramos de nos falar por diversos motivos ou atitudes que não convém dizer nesse texto.

Vocês devem pensar neste momento que fugi do tema inicial, mas não, eu não fugi porque posso apenas afirmar algo com base em experiência própria ou com relatos de pessoas que passaram pelas mesmas coisas, não criei este pensamento simplesmente do nada e também não foi da noite para o dia.

Nietzsche escreveu que Não há fenômenos morais, mas apenas uma interpretação moral de fenômenos […]” e de fato isto ocorre realmente, mas só há interpretação moral quando se tem valores de verdade, não que devemos manter os mesmos valores desde a infância até a morte, o ser humano é uma constante evolução, mas devemos interpretar tudo com base neles. Você acha certo uma pessoa utilizar de meios imorais para adquirir uma casa? Você gostaria que seus filhos fossem ensinados desde a infância sobre educação sexual? Ou você gostaria de possuir armas de fogo em casa? A resposta para estas perguntas e muitas outras vai depender da sua interpretação e valores morais.

Os mais jovens deveriam aprender com os mais velhos, não precisa necessariamente ser um idoso ou da sua família, mas as pessoas mais velhas possuem experiências mais concretas sobre a vida, menos os que hoje são mais infantis que crianças. Devemos selecionar de onde virão os conselhos e absorver apenas os que poderão surtir efeitos em nossas vidas e isto serve para a internet também. Hoje os valores estão sendo destruídos e independente das vantagens que a internet nos oferece, ela acabou por se tornar uma destruidora de valores e criadora de vícios que nossos pais jamais imaginariam ter em suas épocas.

OnlyFans, Facebook, Instagram, Twitter são ferramentas que ajudam a acabar com todo o conceito de intimidade e tornam os jovens em massa de manobra, em prol de algo sem valor e com toda certeza algo que se tornará um vício em pouco tempo. Para mudar isto devemos começar no ambiente familiar e de amigos, sempre incentivado os jovens a procurarem algo, mesmo que na internet, que lhes agregará algo e assim permitirá construir uma base para a vida, seja na área profissional ou pessoal.

Todo ciclo tem um começo e um fim, devemos encerrar de forma brusca esse ciclo que está iniciando com esta geração ou então eles se tornarão uma geração sem valores.

 

 

Lucas Barboza, para Vida Destra, 11/01/2022.                                                                Sigam-me no Twitter! Vamos conversar sobre o meu artigo! @BarbozaLucaas

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

 

As informações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seu(s) respectivo(s) autor(es), e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra. Para entrar em contato, envie um e-mail ao [email protected]
Acompanhe me
Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Moisés
Moisés
5 meses atrás

Excelente texto.

Paulo Roberto
Paulo Roberto
5 meses atrás

Parabéns pelo texto. Muito bom ? Não tem como discordar.