O Instituto Datafolha publicou no último dia 09 de dezembro, uma pesquisa de aprovação dos ministros e do Presidente Bolsonaro. O que não era surpresa para o grande público que
acompanha os acontecimentos políticos, o governo Bolsonaro está muito bem avaliado, o que podemos perceber pela aprovação de seus ministros.

Sérgio Moro, invariavelmente, supera o Presidente da República, com aprovação de 53%, redundando em ótimo ou bom. O Ministro da Justiça e Segurança pública é reconhecido por 93% dos entrevistados; a surpreendente ministra da Mulher, da Família e dos Direitos
Humanos, Damares Alves, conta com 43% de aprovação e reconhecida por 55% da população; Paulo Guedes, ministro da economia, com 39% de aprovação e reconhecido por 80% da população; Bolsonaro, o suserano, conta com o apoio incondicional de 32% da população.

Como promessa de campanha, o então candidato prometera um time de estrelas para compor seu primeiro escalão. Promessa cumprida, até mesmo porque, o atual Presidente da República sempre reconheceu suas limitações, no que concerne aos principais temas inerentes à boa governança. Convidou Paulo Guedes, Sérgio Moro e a desconhecida Damares, que com galhardia, presta excelente serviço à coletividade, mesmo sob os ataques insanos dos derrotados do momento.

É sabido que o presidente Bolsonaro prescindiu de quantias vultosas ou de apoio de
celebridades para se tornar Presidente da República. Em um cenário, a priori, desfavorável, com apenas oito segundo de horário político eleitoral, o candidato “azarão” usou os seus principais cabos eleitorais, quais sejam: Maria do Rosário, Jean Willys, Ciro Gomes, Boulos,
Haddad, e claro, o militante Adélio Bispo, que surgira para complementar o enredo, ao desferir uma facada no candidato. Bolsonaro, impedido de participar dos debates, teve seu nome mencionado por todos os outros candidatos, subindo a números antes inimagináveis.

O agora Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro montou sua equipe, com raríssimas reservas, corrigiu nomes, recuou em algumas indicações, mas permanece com os bons, que com fidelidade canina, elevam a níveis além da razoabilidade, o Governo Federal e seus principais personagens.

Bolsonaro, ao que parece, ouviu a voz de Guimarães Rosa, em Grande Sertão: Veredas – ” é junto dos bão, que ocê fica mió”.

Max Miguel, Cientista Político, para Vida Destra, 11/12/2019.

Max Miguel
Acompanhe me

Últimos posts por Max Miguel (exibir todos)

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui