Todas as pessoas que tem o mínimo de discernimento sabem que o socialismo acaba por empobrecer a todos, sem distinção, e quebra o país na totalidade!

Por isso, me espanta horrores ver o povo passivo ante situações escabrosas que vem acontecendo, desde março de 2020, pois qualquer um que não tenha viés politico de esquerda, há de entender o que está acontecendo agora.

Vejam, depois de R$ 414.733.836.244,31 em 2020 e mais R$ 3.433.420,44 destinados ao combate à pandemia, sendo parte destes recursos enviados a estados e municípios – me espanta ninguém reagir ou achar estranho, uma carta enviada aos presidentes da Câmara e Senado por 16 governadores, pedindo aprovação de um Auxílio Emergencial no valor de R$ 600,00 porque, segundo eles, a crise por que passa o país requer medidas sanitárias e garantia de uma renda emergencial, em níveis que superem os valores noticiados de R$ 150,00, R$ 250,00 e R$ 375,00!

Você pode até pensar que tudo isso serve para esconder suas incompetências e seus desvios de verbas. Mas, o assunto é mais profundo!

Augusto Nunes, em artigo para o portal R7, deixa tudo muito claro quando diz que: 

São Paulo, por exemplo, recebeu R$ 7,8 bilhões em auxílios do governo federal. Mas as despesas com saúde cresceram apenas R$ 2 bilhões. Que fim levou o restante da dinheirama? Na maioria dos estados, o aumento de gastos com saúde foi inferior à metade do valor dos repasses emergenciais. Se governadores e prefeitos usassem R$ 35 bilhões do total remetido pelo Planalto na compra de um equipamento indispensável, o Brasil hoje teria 250 mil leitos de UTI.”

O Governador de Sergipe, em 25 de março, decretou estado de calamidade pública por conta da pandemia. Além de dispensar cuidados ao erário, como bom socialista que é, partiu para cima da propriedade privada.

Diz o decreto no inciso segundo do seu Art. 3º:

“Art. 3º O Estado de Calamidade Pública, autoriza a adoção de todas as medidas administrativas necessárias à imediata resposta por parte do Poder Público à situação vigente, tais como:

II – A requisitar bens móveis e imóveis privados, serviços pessoais e utilização temporária de propriedade particular, desde que sejam estrita e efetivamente necessários a minorar o grave e iminente perigo público, observadas as demais formalidades legais.” (grifei)

Por mais que a extrema-imprensa – ou mesmo as que sobrevivem a propagar o que o dinheiro público paga para ser propagado – escondam as verdades dos fatos, existem excelentes opções para se conseguir informações verdadeiras e de qualidade.

Veja o que disse o comentarista político Caio Copolla, no dia 1º de março, citando uma reportagem do jornal Zero Hora, que diz que a ocupação de UTIs em Porto Alegre ultrapassou os 100%, e que tem uma fila de espera de 142 paciente para o tratamento de Covid:

“Vamos dimensionar a gravidade do problema? Trata-se de 142 almas sem atendimento adequado, precisando urgentemente de hospitalização com terapia intensiva. Vamos ponderar o absurdo da situação? Isso acontece numa cidade desenvolvida, com 1,5 milhão de habitantes, que é a sexta capital com maior IDH no Brasil e governada por um político adulado pela grande imprensa. E aqui eu faço questão de consignar minha profunda decepção com as manifestações recentes do jovem governador do Rio Grande do Sul”, afirmou o comentarista.

Do ponto de vista fiscal, essa pandemia fez o país empobrecer, enquanto estados e municípios enriqueceram. Então, se você quiser ser massa de manobra e, automaticamente, culpar o presidente da República ou o ministro da Saúde pela falta de leitos em hospitais municipais e estaduais, fique à vontade, esse é um país livre. Mas saiba que a sua crítica é injusta e reflete apenas a sua predileção política, não a realidade contábil dos fatos.(Grifei)

Ou seja, se você ainda não consegue entender que além de esconderem suas incompetências e seus desvios de verbas; de experimentarem todo seu viés totalitários; e que a real intenção deles é quebrar o país – se ainda chama o presidente de “genocida”, ou você não consegue pensar por si mesmo, ou como disse Copolla, é apenas um hipócrita, refletindo sua predileção política de esquerda!

 

 

Adilson Veiga, para Vida Destra, 13/04/2021.
Vamos discutir o Tema! Sigam-me no Twitter @ajveiga2 e no Parler @AJVeiga

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

 

As informações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seu(s) respectivo(s) autor(es), e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra. Para entrar em contato, envie um e-mail ao contato@vidadestra.org
Adilson Veiga
Acompanhe me
Últimos posts por Adilson Veiga (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Antonio
Luiz Antonio(@luiz-antonio-santa-ritta)
7 meses atrás

Neste primoroso art. de @AJVeiga2:Não se enganem,eles querem quebrar o Brasil.Só posso dizer q existe uma lei que propiciou a União prover Estados e Municípios c/COVIDÃO,dinheiro carimbado p/saúde.Desvio de finalidade é crime!

FABIO PAGGIARO
FABIO PAGGIARO(@fabio-paggiaro)
7 meses atrás

Exato, Veiga. A pandemia está sendo usada como instrumento revolucionário.

Rose Mary Carvalho Telles
Rose Mary Carvalho Telles
7 meses atrás

Parabéns, eu o conheço do twitter!
Justifica travar toda a economia, cercear os direitos fundamentais de ir e vir, do lazer, do trabalho, da educação e da dignidade humana? Não!
Brasil, o País dos tolos, manipuláveis e covardes.
Quando falam que o interesse público está acima do interesse individual eu pergunto: “Quando consultaram a população sobre “lockdown”, restrição ao trabalho e ao direito de ir e vir, isolamento social horizontal e outros assuntos de interesse da população?”
Itália está fazendo a maior rebelião.