Quando os boiadeiros precisam fazer o gado atravessar rios que tenham piranhas, usam do artifício de dar a elas um pouco de alimento e de distração; escolhem um boi magro ou doente, o encaminham para o sacrifício, e enquanto as piranhas devoram o que lhes foi propositadamente entregue, os boiadeiros atravessam o restante da boiada.

Esse método acabou por gerar a metáfora “boi de piranha”, quando algo menor ou enfraquecido é deixado à própria sorte e vira alvo das atenções, enquanto algo maior ocorre.

A VEZ DO PT

Enquanto o Partido dos Trabalhadores sangra, e com justa razão, um partido menor vem há algum tempo ganhando protagonismo na esquerda brasileira, e mais recentemente no projeto de inviabilização do governo Bolsonaro.

O PT bem merece estar estrebuchando; melhor seria se estivesse lambendo as próprias feridas e se purgando pelas ações nefastas, dentre elas a corrupção no mais alto grau e institucionalizada.

O PT não está morto, mas sim bem enfraquecido e esfacelado em um processo de aparente autoimolação.

E nem será colocado na roda o caso Celso Daniel.

Parte da direita parece estar distraída e enquanto aponta o dedo para o PT, o PSOL – Partido Socialismo e Liberdade vai passando, de maneira menos midiática, mas com igual ou maior poder de destruição do nosso país.

E o PSOL descobriu um novo caminho para enfraquecer nossas instituições e costumes, desestabilizar o governo Bolsonaro e se preparar para uma eventual tomada do poder.

UM NOVO TIPO DE REVOLUÇÃO

As revoluções armadas ficaram para trás, pelo menos nesse momento.

A arma mais letal no Brasil de hoje é a via judiciária, essa que permite conquistas sem contestações e proporcionam pequenas vitórias que vão se acumulando; e todas mudando pouco a pouco a cara do Brasil, e claro, sempre com ares de legalidade.

Enquanto não possui força suficiente para protagonismo nas casas legislativas, ou no Palácio do Planalto, é judicializando tudo e a todo momento que esse partido atua em sua nefasta sanha destrutiva.

MAIS ESQUERDISTA QUE O PT

O PSOL é recente, é uma dissidência do PT e que se formalizou em 2004, em seguida absorveu também dissidências do PSTU; já nasceu se posicionando à esquerda do próprio PT, que tendo Lula na presidência da República, iniciava um flerte com posições mais centrais e mais aceitas pelo eleitorado tupiniquim.

O PSOL ocupa a posição 23 no quesito filiação dentre os partidos políticos do Brasil, com pouco menos de 200.000 filiados; mas esses números são menores do que o papel que tem ocupado na vida política.

Suas atuações utilizam muito os serviços da justiça que passam por exemplo, por tentar barrar Bia Kicis na presidência da CCJ da Câmara (na Justiça Federal), ou contra o Ministro da Justiça, André Mendonça por suposto uso indevido da Polícia Federal (na PGR), e até em ações mais prosaicas como contra o apresentador Sikêra Jr.

A atuação básica do PSOL é de atrapalhar, atrapalhar e atrapalhar. É de não dar sossego, até que consiga inviabilizar o governo.

ENTENDEM DE MATEMÁTICA

O PSOL supostamente coloca-se como defensor das minorias em suas mais diversas causas, e a conta que fazem é simples: a soma de várias e várias pequenas categorias acaba por formar uma maioria.

Equação resolvida.

É uma variação do modo mineiro de “comer pelas beiradas”.

O BRASIL QUE SE LASQUE

Talvez possamos dizer que algumas pessoas ou instituições estão aqui para ajudar, aglutinar, tentar melhorar o país; outras com postura arrogante diriam, se não é do meu jeito, que não seja de nenhum.

Defender crenças e posições, sejam políticas ou não, faz parte da atuação humana, desde que a utilização da lógica e da justiça estejam presentes, pelo menos em parte.

Partidos como o PSOL não fazem análise de mérito; simplesmente tudo é bom e necessário desde que parta dele próprio; nada presta e deve ser combatido se a origem for do governo ao qual se opõe.

A oposição renhida não tem preocupação com o país ou a população. Isso é considerado uma bobagem para eles, a atuação visa apenas à própria instituição, ou um tal de ideal socialista que extrapola o país e foca em qualquer outra coisa que seja, menos a pátria.

OS CONSERVADORES JÁ SOFRERAM

Nós, conservadores sabemos que não é fácil viver sob governos que contrariam os nossos princípios, mas foi possível, então agora precisamos recolocar nosso país nos trilhos.

Sobrevivemos a dois mandatos de Lula e a pouco mais de um mandato de Dilma, para ficar só nesses; e o Brasil que surfou nas ondas benfazejas e perigosas (vide doença holandesa, ou a maldição dos recursos naturais) dos altos preços das commodities nos governos do sortudo Lula, comprovou que não conseguiremos crescimento econômico sustentável sem mudanças estruturais; bem como a gastança desenfreada cobrou seu preço mergulhando o país na recessão.

Ora, dane-se o país, a Dilma já estava saindo mesmo; outro que resolva, se conseguir.

Na Argentina, por exemplo, não conseguiram.

O peronismo fez um estrago de tal monta colocando a nossa vizinha ladeira abaixo, que Macri não conseguiu resolver em um mandato, e então retorna o peronismo, talvez a expressão maior do populismo,  para sangrar e degringolar o país ainda mais, e agindo como se fosse o saneador da própria desgraça que construíram.

SEMPRE DO CONTRA

Por falar em mudanças estruturais, estamos atrasados em relação ao resto do mundo também na diversificação de modais de transportes; e essa postura aumentou o custo Brasil, com uma logística de transportes ineficiente e altamente dependente e sensível.

Quase toda mercadoria que se movimenta por aqui o faz pelo meio mais caro e ilógico, com pneus rodando sobre rodovias por quase que todo o país e utilizando o combustível mais caro que temos por aqui.

É inconcebível que em pleno 2021 ainda estejamos tratando de um projeto para o sistema de cabotagem, O PL 4199/20, apelidado de BR do Mar.

Será que esse projeto recebe o apoio do PSOL?

PSOL + STF: QUE DUPLA!

Também na tentativa de recuperar parte desse tempo perdido temos o projeto da Ferrogrão, possibilitando a ligação entre o Mato Grosso e o Pará, melhorando o escoamento da safra, notadamente de soja, mas não só; de forma mais rápida, mais barata, com menos perdas, etc.; além de alavancar o desenvolvimento nas regiões oeste e norte do país e com o consequente e necessário deslocamento, ainda que pequeno, do foco de desenvolvimento hoje concentrado na região sudeste.

O ministro Alexandre de Moraes do STF suspendeu nesta semana o projeto da Ferrogrão, atendendo a um pedido de liminar, adivinhem por parte de quem…

Mesmo não se tratando de decisão final, já atendeu ao objetivo de atrapalhar e não dar sossego.

É bom prestarmos atenção ao que nos ensinam os vaqueiros do pantanal e ficarmos atentos aos bois de piranha.

 

 

Reginaldo Brito, para Vida Destra, 26/03/2021.                                                                Sigam-me no Twitter! Vamos debater o assunto! @Reginaldoescri1

 

As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seus respectivos autores e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra. Para entrar em contato, envie um e-mail ao contato@vidadestra.org

 

Últimos posts por Reginaldo Belo de Brito (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Davidson
6 meses atrás

Na mosca, amigo e parceiro Reginaldo. Adorei o texto.
Bela forma de abrir os olhos para o perigo chamado PSOL.
Obrigado por escrever sobre o tema, meu amigo.

Tribuna da Terra de Santa Cruz
Tribuna da Terra de Santa Cruz
6 meses atrás

Excelente! Seguem a mentalidade da escola de Frankfurt querem destruir tudo que existe. Parabéns pela concisão e correção nas colocações!

Luiz Antonio Santa Ritta
6 meses atrás

Neste primoroso art. de @Reginaldoescr1 s/o boi de piranha chamado PT, temos q ter em mente a necessidade imperiosa de aprovar um filtro recursal no STF,a exemplo da repercussão geral, de forma q decisões perdidas no Congresso do PSOL não sejam de pronto recorridas ao Supremo.De igual modo, deve-se esvaziar as Turmas e as decisões liminares para privilegiar as Colegiadas. Caso contrário, o STF vira a casa da mãe Joana.

Erick Nilson Silva
Erick Nilson Silva
6 meses atrás

Excelente matéria!