Por Sander Souza

Twitter: @srsjoejp Instagram: @sander_r_s

 

Cerro Porteño x Palmeiras – Libertadores 2022

Oitavas de Final – Jogo de Ida

 

Pré Jogo

 

Quando surge, galera alviverde!

Depois de jogarmos pelo Brasileirão e Copa do Brasil chegou a hora de virarmos a chave mais uma vez e focarmos na Libertadores. Hoje estamos em Assunção, a capital do Paraguai, pátria do nosso xerifão Gustavo Gómez, para enfrentar a equipe do Cerro Porteño no estádio General Pablo Rojas, na partida de ida das oitavas de final da Copa Libertadores.

Vindo do empate em 2×2 com o Avaí no último domingo (26) pelo Brasileirão, o Palmeiras entra em campo com o desafio de garantir um bom placar fora de casa para jogar com tranquilidade no jogo de volta no Allianz Parque.

O Palmeiras estabeleceu nesta temporada a melhor campanha da história da fase de grupos da Libertadores, com 100% de aproveitamento e 22 gols de saldo (25 a favor e 3 contra). O Verdão também terminou a fase de grupos com o melhor ataque da história (25 gols) e a maior diferença de pontos de todos os tempos em relação ao segundo colocado (dez).

Entre os clubes brasileiros, o Palmeiras domina as principais estatísticas da Libertadores: mais vezes campeão (três títulos), mais finais disputadas (seis), mais edições disputadas (22), mais edições disputadas consecutivamente (7), mais jogos (216), mais vitórias (123), mais vitórias como mandante (74), mais vitórias como visitante (47), mais vitórias fora do Brasil (43), mais gols (417), mais gols como mandante (246), mais gols como visitante (168) e mais gols fora do Brasil (142).

Palmeiras e Cerro Porteño são velhos conhecidos em disputa de Libertadores, já que mediram forças em cinco edições: quatro vezes pela fase de grupos (1999, 2001, 2005 e 2006) e uma vez pelas oitavas de final (2018, com o Verdão avançando de fase). No total, foram 10 jogos, com quatro vitórias, quatro empates e duas derrotas. No Paraguai, o Palmeiras está invicto contra o rival: cinco jogos, duas vitórias e três empates.

Preparação

O Palmeiras se reapresentou na manhã de segunda-feira (28) na Academia de Futebol para iniciar a preparação para o confronto de hoje. Os atletas que atuaram por mais de 45 minutos na partida em Florianópolis permaneceram na parte interna do Centro de Excelência e realizaram trabalhos regenerativos. Os demais participaram de dois treinos técnicos de enfrentamento em campo reduzido – no primeiro, deveriam cumprir objetivos e finalizar em três golzinhos posicionados em um lado do gramado; no segundo, fizeram simulações de jogo com a participação dos goleiros.

Os jogadores Naves e Flaco López (D), da SE Palmeiras, durante treinamento, na Academia de Futebol. (Foto: Cesar Greco)

A preparação prosseguiu na manhã de terça-feira (28) na Academia de Futebol. Após a ativação física e aquecimento, que incluiu atividades de cognição, o Professor Abel Ferreira e sua comissão realizaram treinos técnicos de posse de bola, troca de passes e marcação, além de enfrentamentos de sete contra sete com ênfase nas finalizações. Os centroavantes também fizeram um trabalho específico da posição ao final da atividade.

Os jogadores da SE Palmeiras, durante treinamento, na Academia de Futebol. (Foto: Cesar Greco)

A delegação foi submetida nesta semana aos testes obrigatórios da CONMEBOL para detecção da Covid-19 e o lateral-esquerdo Jorge teve resultado positivo – ele foi prontamente isolado e seguirá o protocolo de recuperação acompanhado pelos médicos do Núcleo de Saúde e Performance.

A delegação alviverde embarcou durante a tarde desta terça-feira (28) para Assunção.

Escalação

Pendurados: não há
Suspenso: não há
Desfalques: Jorge (COVID-19) e Jailson (lesão no joelho direito)

Por ter poupado muitos jogadores titulares na partida contra o Avaí pelo Brasileirão, o Verdão deverá entrar em campo com força total nesta partida. Temos como desfalques apenas Jorge, por ter testado positivo para a covid-19 e Jailson, em recuperação de uma lesão no joelho.

O Professor Abel Ferreira poderá enviar a campo o seguinte time: Weverton, fechando o nosso gol; Piquerez na lateral esquerda e Marcos Rocha na lateral direita; Gustavo Gómez e Murilo na zaga; Zé Rafael, Danilo e Raphael Veiga no meio-campo; Gustavo Scarpa, Rony e Dudu no linha de ataque. Provável esquema tático inicial 4-2-3-1.

Não deve ser umapartida fácil já que todos os times que enfrentam o Verdão entram em campo como se fosse o último jogo de suas vidas e deve ser assim neste jogo. Nossa equipe, porém, tem plenas condições de enfrentar e superar os rivais paraguaios e assegurar uma boa vantagem para o jogo de volta.

*Escalação confirmada em 29/06 às 18:30

O Jogo

O primeiro tempo começou morno, sem aquela pressão que geralmente o Verdão impõe sobre os adversários para abrir rapidamente o placar e matar o jogo ainda na primeira etapa.

Nossa primeira boa oportunidade veio aos 4 minutos com o Scarpa recebendo na intermediária e mandando um foguete, que acertou a cabeça do Espinola. Com a pancada o jogador paraguaio perdeu brevemente os sentidos e recebeu atendimento fora do campo  retornando ao jogo pouco tempo depois.

A partir daí o jogo ficou bem sonolento, tanto que acabei cochilando entre os 10 e os 25 minutos de jogo! Aos 31 minutos, boa oportunidade em jogada de Danilo para o Rony na área, que dominou e tentou proteger para finalizar mas a defesa adversária conseguiu fazer o desarme.

Aos 41 minutos, a primeira chance clara de gol após jogada individual de Piquerez, com o Rony finalizando e acertando a rede pelo lado de fora. A arbitragem assinalou impedimento.

Após dois minutos de acréscimos, o primeiro tempo terminou sem gols no estádio General Pablo Rojas. Cerro Porteño 0x0 Palmeiras.

Foi um primeiro tempo bem morno, com poucas finalizações e praticamente nenhum chute claro a gol de ambos os lados.

Voltamos para a segunda etapa sem alterações no time. O Verdão voltou com outro pique depois do intervalo e aos 6 minutos tivemos boa oportunidade de abrir o placar, com o Gómez desviando de cabeça uma bola alçada, que saiu pela linha de fundo!

O Verdão seguiu pressionando os paraguaios e aos 13 minutos Veiga finalizou e o goleiro Jean espalmou, na sobra Danilo tentou a finalização mas mandou a bola pra fora! Apenas dois minutos depois, nova jogada no ataque com assistência de Scarpa e Rony finalizando de peixinho, abrindo o placar em Assunção! Cerro Porteño 0x1 Palmeiras!

O Verdão aumentou a pressão e passou a explorar todos os espaços abertos, fazendo com que a segunda etapa ficasse bem diferente da primeira. Poucos minutos depois de ter aberto o placar, após uma boa troca de passes, Dudu tocou para o Rony novamente finalizar e balançar as redes, mas a arbitragem marcou impedimento no lance. Após análise do VAR, o gol foi considerado válido e o placar foi ampliado no Paraguai! Cerro Porteño 0x2 Palmeiras!

Com o placar tranquilo, aos 31 minutos o Professor Abel Ferreira fez as nossas primeiras substituições, com Wesley, Gabriel Veron e Gabriel Menino entrando em substituição a Dudu, Scarpa e Veiga. Boa substituição para poupar nossos titulares para a partida de sábado contra o Furacão!

O Verdão seguiu pressionando e controlando o jogo e aos 40 minutos o Professor fez as nossas últimas substituições, com o Luan e o Navarro entrando em substituição a Zé Rafael e Rony.

No minuto seguinte, jogada de ataque com o Verdão marcando presença na área paraguaia. Numa bola alçada Murilo mandou uma bomba que foi defendida pelo goleiro Jean e no rebote nosso zagueiro insistiu com uma nova bomba, desta vez sem defesa! Placar ampliado no estádio General Pablo Rojas! Cerro Porteño 0x3 Palmeiras!

Após 4 minutos de acréscimos, o juiz Wilmar Roldán encerrou a partida em Assunção. Placar final: Cerro Porteño 0x3 Palmeiras.

Foram dois tempos totalmente distintos! Enquanto no primeiro tempo as equipes apresentaram um jogo morno, no segundo tempo o Palmeiras ligou o 220v e mudou a maneira de jogar, passando a pressionar, ocupando espaços e conseguindo construir jogadas e finalizar.

Fiquei com a impressão que o Professor Abel usou o primeiro tempo para estudar taticamente o adversário e com base nisso instruiu nossos guerreiros para uma mudança de atitude no segundo tempo. Independente se foi isso ou não, o time mudou de atitude e isso nos trouxe um excelente resultado!

Alcançamos 8 vitórias consecutivas, a maior série invicta da história da Libertadores, ficando ao lado do Peñarol de 1996 e Vasco de 2001. E ampliamos a nossa série invicta como visitante para 19 jogos, sendo 14 vitórias e 5 empates!

Com o resultado de hoje estamos bem encaminhados para o jogo de volta, que será no Allianz Parque na próxima quarta-feira 06 de julho. Para passar à próxima fase, o Cerro Porteño terá que nos vencer por 4 gols ou mais, sendo que uma vitória paraguaia por 3 gols de diferença levará a decisão para os pênaltis.

Antes da partida de volta da Libertadores, temos um compromisso pela 15ª rodada do Brasileirão, no próximo sábado (02/07), quando receberemos o Athletico-PR em casa.

Bora comemorar mais esta vitória do nosso Verdão e desfrutar o momento histórico pelo qual passa a Sociedade Esportiva Palmeiras!

Até a próxima resenha e #AvantiPalestra !!

 

*Sander Souza é editor do Vida Destra Esportes.

 

Sigam Vida Destra Esportes no Twitter: @EsportesVD, no Instagram: @esportes_vd, no Canal do Telegram: https://t.me/EsportesVD e venham participar também do nosso grupo de debates de esportes: https://t.me/BotecoVDE

 

As informações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seu(s) respectivo(s) autor(es), e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra Esportes. Para entrar em contato, envie um e-mail ao [email protected]
Sigam
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments