Por Sander Souza

 

A rotina do verdão não está fácil!

Nem bem voltou do Peru, onde venceu o Universitario na última quarta-feira, em partida da fase de grupos da Libertadores, o Palmeiras já enfrentou mais um adversário! O grupo que entrou em campo hoje encerrou o treino tático nesta manhã, na Academia de Futebol.

Na sequência, o alviverde veio até minha cidade, Campinas, onde enfrentou o Guarani, no estádio Brinco de Ouro, em partida válida pela sétima rodada do Paulistão 2021.

O jogador Gustavo Scarpa, da SE Palmeiras, durante treinamento, na Academia de Futebol. (Foto: Cesar Greco)
O elenco alviverde encerrou nesta sexta-feira (23) a preparação para encarar o Guarani (Foto: Cesar Greco)

Entramos em campo com o uniforme branco, a mesma formação das partidas anteriores, com três zagueiros, e com um time mesclado de reservas e crias da Academia, com o Vinícius no gol:

Jogando em casa, desde o início o Guarani se mostrou confiante, indo pra cima do Palmeiras, que iniciou a partida mostrando um desentrosamento entre nossos guerreiros, contribuindo para que erros fossem cometidos.

Foi essa segurança que levou o Guarani a pressionar, conseguindo marcar contra o verdão logo aos 13 minutos do primeiro tempo. Pronto, a minha paz foi embora! E chegou o nervosismo! A partida prometia! Não adianta, não dá pra ser racional com o Palmeiras em campo, sempre queremos gritar gol e comemorar uma vitória!

Infelizmente, no primeiro tempo o alviverde não mostrou entrosamento mesmo, com muitos erros ocorrendo, dando a oportunidade do Guarani contra-atacar em vários momentos. Um exemplo de erro, ocorreu com o Henri cabeceando para trás e dando a bola de graça para o jogador do Guarani, que só não marcou porque o Vinícius fez duas defesas espetaculares em sequência! O nosso Vinícius foi muito exigido no primeiro tempo, e fez o que pôde, enquanto os seus companheiros estavam perdidos em campo, errando uma jogada atrás da outra!

Me dói o coração escrever isso, mas o verdão jogou muito mal! O primeiro tempo foi simplesmente horrível. O Guarani aproveitava os nossos erros, mas nós não fazíamos o mesmo. E não que o bugre tivesse um time maravilhoso, ao contrário! E é isso que mais me deixou nervoso diante do que vi no primeiro tempo!

Creio que uma das nossas melhores oportunidades no primeiro tempo se deu aos 31 minutos, com o Gustavo Scarpa cobrando uma falta direto pro gol, mas com a bola explodindo no travessão. Pra ajudar, aos 41 minutos, Renan levou um amarelo.

E, pra piorar, aos 43 minutos o Guarani marcou mais um, mas felizmente após consultar o VAR, o juiz anulou o gol. Pura sorte! E por falar em sorte, num lance aos 46 minutos, saiu o gol de empate do verdão, com Gabriel Menino cruzando na área e Gustavo Scarpa cabeceando e marcando com a “ajuda” do zagueiro bugrino!

O jogo no primeiro tempo foi muito ruim. Fomos amassados por um time que, com todo o respeito, não é tão bom assim, a ponto de nos causar tanto estrago em campo! Foram 9 finalizações do Guarani e apenas 2 do Palmeiras.

Abel Ferreira fez uma grande modificação e o Palmeiras voltou a campo para o segundo tempo, numa formação diferente. Entraram Rafael Elias, Gustavo Garcia, Lucas Esteves e Zé Rafael, em substituição a Henri, Mayke, Viña e Gabriel Menino.

Houve uma melhora no desempenho do time, mas nada que fizesse uma enorme diferença nesse jogo ruim! Foi uma sequência de erros, de ambos os times.  Aos 12 minutos, Abel fez mais uma substituição, colocando Giovani no lugar de Wesley.

Aos 17 minutos, Lucas Esteves cruza na área, e Willian desviou de cabeça e mandou por cima da meta. O Palmeiras aumentou a posse de bola, e passou a pressionar o bugre.

A pressão surte efeito e aos 25 minutos Zé Rafael cruza na área e Willian manda pro gol, desempatando o jogo! Mudou o clima, embora o desempenho do alviverde ainda estivesse muito aquém do ideal.

Mesmo vencendo de virada, não dá pra ficar muito feliz, pois o jogo foi ruim! Sei que o Paulistão não é importante para nós, mas esse campeonato serve para que possamos revelar as nossas crias da Academia e também acaba servindo como parâmetro para a escalação que jogará as partidas importantes da Libertadores, por exemplo.

Temos que considerar que o elenco está sendo bem exigido, devido ao extenso calendário de jogos, que coloca as partidas dos diversos campeonatos que o Palmeiras disputa, muito próximas uma das outras.

Mas essa partida serviu para mostrar que a formação com três zagueiros precisava ser revista, e o segundo tempo, com uma formação diferente, mostrou um resultado melhor.

Enfim, realmente precisamos decidir como queremos, enquanto torcida, encarar o Paulistão! Não dá pra querer ganhar tudo, não temos bons jogadores em quantidade suficiente pra isso. E não adianta a torcida querer uma coisa, com o time entrando em campo querendo outra!

De qualquer forma, precisamos manter o apoio ao nosso verdão! E não vou xingar o Abel, ainda! Mas tô só observando…

Domingo estaremos em campo de novo! Vaaaaai poooooooorcoooooo!!!

 

*Sander Souza é diretor de jornalismo do Vida Destra.

 

Sigam Vida Destra Esportes no Twitter: @EsportesVD e no Instagram: @esportes_vd

 

As informações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seu(s) respectivo(s) autor(es), e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra Esportes. Para entrar em contato, envie um e-mail ao [email protected]
Sigam
Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Rinaldo
Rinaldo
1 ano atrás

O time principal do São Paulo venceu às duras penas do Guarani. 3×2. Sinal q o Guarani é um páreo difícil.

Sander R. Souza
Reply to  Rinaldo
1 ano atrás

Muito obrigado por ler e comentar!
Sim, pode ser. Embora a minha avaliação tenha se resumido ao jogo de ontem apenas, não descarto os méritos do Guarani, no geral.