Prezados leitores:

Todos os sábados estaremos trazendo até vocês artigos sobre assuntos relevantes publicados pela imprensa internacional, e traduzidos pela nossa colaboradora Telma Regina Matheus. O tema Educação interessa a todos nós, e saber o que ocorre em outros países nos serve de alerta! Apreciem!

 

 

Os líderes educacionais de NY estão utilizando a pandemia para baixar todos os padrões escolares

 

Título Original: NY education leaders are exploiting the pandemic to drop school stardards

Fonte: New York Post

Link da matéria original: (https://nypost.com/2021/01/23/ny-education-leaders-are-exploiting-pandemic-to-drop-school-standards/ )

Por: Conselho Editorial de Publicações

23 de janeiro de 2021

Legenda da foto original: O NYSUT – sindicato de professores do estado de Nova York – solicitou ao Conselho Estadual de Educação que elimine os exames padronizados deste ano.

 

Durante a pandemia, os estudantes enfrentaram toda a sorte de dificuldades, desde o fechamento imprevisto das escolas e o ensino virtual, até professores estressados e a queda geral de padrões e responsabilidade. Mas o sindicato de professores do estado de Nova York está empenhado em ocultar esses maus resultados, eliminando os exames padronizados.

As provas ajudariam a mostrar o grau de atraso de cada criança, a fim de possibilitar o planejamento do ensino futuro. Entretanto, o sindicato de professores do estado de Nova York, juntamente com o Conselho Estadual de Educação, solicitou (melhor dizendo, determinou) à Secretária Estadual de Educação, Betty Rosa, que suspenda os exames padronizados do ensino fundamental (3ª à 8ª séries) e do ensino médio.

A carta do Conselho/NYSUT argumenta que os professores “consideram difícil manter o padrão de ensino” e que “muitos alunos têm sofrido para acompanhar os estudos” graças à bagunça causada pelo ensino remoto e híbrido, além do turbilhão emocional da onda de violência no verão. Sem dúvida, muitos estudantes estão mal preparados para as avaliações de aprendizado — mas certamente é melhor saber o que aprenderam, não?

O sindicato quer fazer crer que está preocupado com o “bem-estar” das crianças, mas é evidente que o NYSUT está apenas cuidando de seus próprios interesses — visto que os tristes resultados podem levar muitos pais a pleitear reformas na educação que ameacem os privilégios do sindicato.

Avaliar problemas é o primeiro passo para solucioná-los. Esperar outro ano (ou mais!) não ajudará os alunos a recuperar o que perderam, apenas os fará avançar uma série sem que as lacunas na sua educação sejam reveladas.

Observe, ainda, que o NYSUT é parcialmente responsável pelo cancelamento dos exames do Conselho do fim do ano de 2020 e de janeiro de 2021, como também pelo significativo enfraquecimento dos requisitos estaduais de graduação.

É lamentável perceber que o Conselho e toda a Secretaria de Educação fazem basicamente tudo que o sindicato deseja — tendo em vista que, graças a uma excrescência da constituição estadual, os burocratas do ensino não respondem ao governador Cuomo, mas ao presidente da Assembleia Legislativa, Carl Heastie. Na verdade, a Secretaria de Educação e os Conselheiros têm cedido a todas as pressões para abrandar padrões e amenizar responsabilidades, especialmente a partir do surgimento do COVID.

É vergonhoso ver tantos adultos se aproveitando da pandemia para facilitar suas próprias vidas à custa das crianças a quem pretensamente servem.

 

 

Faça uma cotação e contrate meus trabalhos através do e-mail  [email protected] ou Twitter @TRMatheus

Telma Regina Matheus
Acompanhe me
ATENÇÃO - Pelo valor de um cafezinho, você colabora com o nosso projeto @vidadestra e ainda concorre a prêmios mensais. Sorteio : 31 de Março Acesse 🌐 https://vidadestra.org/seja-apoiador/ e saiba como participar!  Seja Apoiador
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Antonio
21 dias atrás

Realmente @TRMatheus se o Sindicato de Professores do estado de N.York estão eliminando os exames padronizados de ensino fundamental e médio, imagina qdo houver novo PISA no Brasil. Aqui o Sindicato entra em greve após a reabertura das escolas.