Em dois anos de governo do Presidente Bolsonaro, estamos assistindo gritarias e ataques de todos os lados. Seja da imprensa tradicional (tanto televisiva quanto escrita), artistas, intelectuais e, como não poderia deixar de ser, da oposição.

Lógico que um governo conservador e liberal, voltado para o crescimento do país e valores cristãos, que preza pela liberdade e a propriedade, causaria esse tipo de reação nos esquerdistas e sociais-democratas.

Lendo dois bons artigos, um da amiga Renata Araújo, e outro do amigo Davidson Oliveira, nós temos um quadro geral sobre como é feita a doutrinação nas escolas e faculdades, e como esses profissionais, após formados, continuam a doutrinar o próximo.

Mas esses ataques têm uma natureza bem mais profunda do que o simples fato de ser conservador-liberal, contra esquerda e sociais-democratas.

O Brasil é o país dos incentivos, temos leis específicas para distribuição do dinheiro dos pagadores de impostos.

Além da Lei Rouanet, ainda temos incentivos ao esporte; aos projetos audiovisuais;  aos projetos culturais; tecnológico; à inovação e à pesquisa científica.

Sem contar a propaganda estatal que regou com bilhões, por anos, a mídia tradicional.

E você, caro leitor, pode até argumentar que outros países também o fazem, e até investem muito mais do que nós. E tem razão!

O grande problema é que esses países, como EUA ou França, por exemplo, investem em cultura, esporte, tecnologia e pesquisa, diretamente no ensino – essa verba vai para a instituição de ensino, muito diferente do Brasil, que entrega o dinheiro na mão do interessado, que na maioria das vezes, não prestam e/ou fraudam as contas.

E por que isso acontece?

A resposta é simples!

Imagine que você seja financeiro de uma empresa e em dado momento resolve desviar dinheiro para você mesmo, porém, a empresa não tem despesas a pagar. Então, como tirar dinheiro do caixa sem justificativa ou sem levantar suspeita?

Pois é aí que entram todos os incentivos, sem controle, criados pelos esquerdistas e sociais-democratas que nos governaram até hoje. 

Sem teto dos gastos, e dinheiro saindo sem controle, fica fácil roubar como roubaram por anos a fio.

A outra questão, é que mais da metade da turma que hoje grita contra o governo federal, seja artista, mídia, professor e até juiz, são esquerdistas não por convicção ou por acreditar na causa, são por oportunidade, militam mesmo é pela verba perdida e/ou controlada.

Por isso, não se deixem enganar por gritarias e falsas narrativas, como o desespero da atriz (sic) Maria Flor, pois não é preocupação com o país ou com o povo: o ataque não passa de reação de abstinência pela verba dos pagadores de impostos.

 

 

Adilson Veiga, para Vida Destra, 09/02/2021
Vamos discutir o Tema! Sigam-me no Twitter @ajveiga2 e no Parler @AJVeiga

 

As opiniões expressas nesse artigo são de responsabilidade de seus respectivos autores e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra. Para entrar em contato, envie um e-mail ao [email protected]
Adilson Veiga
Acompanhe me
Últimos posts por Adilson Veiga (exibir todos)
ATENÇÃO - Pelo valor de um cafezinho, você colabora com o nosso projeto @vidadestra e ainda concorre a prêmios mensais. Sorteio : 31 de Março Acesse 🌐 https://vidadestra.org/seja-apoiador/ e saiba como participar!  Seja Apoiador
Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Antonio de Sabta Ritta
17 dias atrás

No excelente art.de @AJVeiga2 em q questiona pq a esquerda grita, sabemos q foram anos de dinheiro a rodo da Lei Rouanet p/artistas.Maia deixou caducar a MP de publ. de balanços. Agora o Gov.SP quer retirar a logomarca do GF p/ganhadores de editais, os quais auxiliam artistas. É o cúmulo!

Sander Souza
Editor
17 dias atrás

Excelente artigo, meu amigo!

Nunes
Admin
17 dias atrás

Simples e prático. Parabéns pelo artigo

Professor Luiz
Professor Luiz
16 dias atrás

O governo cortou a parte dos nossos impostos que os comunas torravam inutilmente em suas macaquices. Tinha que fazer mais, tinha que fazer uma profunda auditoria nas universidades federais, nos projetos destas, em toda verba pública que usam… ai sim, irá descobrir coisa de arrepiar os cabelos: de material de construção que é furtado/superfaturado, pesquisas inúteis que apenas consomem recursos a viagens de turismo disfarçadas de viagens para participar de congressos. As universidades federais são (com poucas exceções de cursos locais) grandes sorvedouros de dinheiro. Torço para que apareça um ministro da educação que seja macho de verdade e tope… Read more »

Renata Araujo
12 dias atrás

Apenas! Hahahaha uns fracassados que não sabem viver bem sem o dinheiro dos outros, como todo comunista.