O presidente Jair Bolsonaro foi ao Congresso Nacional, nesta quarta-feira (24/02), para entregar pessoalmente aos presidentes da Câmara e do Senado, a medida provisória que permitirá a privatização da Eletrobras. A estatal, que é a maior companhia do setor elétrico da América latina, faz parte da pauta de privatizações do governo desde 2019, quando foi enviado ao Congresso o Projeto de Lei PL 5.877/2019, que está até hoje com a tramitação parada.

Por se tratar de uma Medida Provisória, o seu teor já está em vigor, e os presidentes de ambas as casas legislativas se comprometeram com a sua rápida tramitação, que terá início na Câmara dos Deputados. O texto precisa ser analisado e votado em até 120 dias, ou perderá a validade.

Em um breve pronunciamento à imprensa, o presidente Bolsonaro afirmou: “Estou tendo a grata satisfação de retornar a essa Casa, agora trazendo uma medida provisória que visa a capitalização do sistema Eletrobras. Então, a Câmara e o Senado vão dar a devida urgência à matéria, até por ser uma medida provisória” Ainda segundo o presidente, a agenda de privatizações do governo seguirá a “todo vapor”: “Nós queremos, sim, enxugar o Estado, diminuir o tamanho do mesmo, para que nossa economia possa dar a satisfação, dar a resposta que a sociedade precisa“.

 

*Esta notícia pode ser atualizada a qualquer momento.

*Com informações da Agência Brasil

 

Vamos discutir o Tema. Sigam o perfil do Vida Destra no Twitter @vidadestra

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments