Vou entrar num assunto um tanto quanto polemico, mas, que não poderia deixar de expressar minha opinião!

No Brasil, não existe racismo!

Antes, que comecem a cair de pau sobre mim, continuem a leitura!

 

Racismo

substantivo masculino

  1. Conjunto de teorias e crenças que estabelecem uma hierarquia entre as raças, entre as etnias.
  2. Doutrina ou sistema político fundado sobre o direito de uma raça (considerada pura e superior) de dominar outras.

Ou seja, o racismo não é individual, e sim por etnias inteiras!

Podemos citar o Brasil e o mundo, no século XV, onde os africanos eram considerados seres inferiores a ponto de, em alguns países, nem em igrejas poderem entrar. Podemos também citar a Alemanha nazista que consideravam os judeus uma raça inferior, ou a África, onde uma etnia escraviza a outra por considerá-la inferior, mesmo as duas sendo negras.

Então, o que temos no Brasil de hoje?

Nós temos preconceito e discriminação, pelo lado de quem faz, infelizmente, como costuma dizer o Sérgio Camargo, Presidente da Fundação Cultural Palmares – uma minoria mimizenta que leva o politicamente correto ao extremo!

Preconceito

substantivo masculino

  1. Qualquer opinião ou sentimento concebido sem exame crítico.
  2. Sentimento hostil, assumido em consequência da generalização apressada de uma experiência pessoal ou imposta pelo meio; intolerância.

Discriminação

substantivo feminino

  1. Faculdade de discriminar, distinguir; discernimento.
  2. Ação ou efeito de separar, segregar, pôr à parte.

Tanto o preconceito quanto a discriminação são atitudes de boçais, ignorantes e amorais – e podem ser ação pessoal, por qualquer etnia, religião, classe social ou educação. Ou seja, pode ser praticado por qualquer um, de qualquer sexo, etnia, clero, classe ou orientação sexual.

Vejam, aquele individuo branco, que não senta ao lado de um negro, não é racista, e, provavelmente, você o verá também não sentando ao lado de outro branco por vários motivos, seja a aparência de sujo, ou por acha-lo um criminoso ou qualquer outro motivo. Assim, como você também verá, um individuo negro, não sentando ao lado de um branco, ou de outro negro, pelos mesmo motivos!

Isso, se chama preconceito, ou seja, fazer um conceito, antes de conhecer, prejulgar!

Agora, aquele individuo que ofende outro devido a sua cor, religião, classe social ou sexo, não é nem racista, nem preconceituoso e nem tão pouco faz discriminação. Esse, é um idiota arrogante e prepotente. 

Um boçal mesmo!

Não sei se todos sabem, mas já comentei algumas vezes aqui. Tenho uma filha de 13 anos.  Desde cedo procuramos ensiná-la a conviver com as diferenças e mostrar que o que realmente importa, é o caráter da pessoa. Aos quatro anos e meio, ela entrou para uma escolinha publica infantil e convivia com todo tipo de criança. Lembro que tinha uma coleguinha que tinha paralisia cerebral, não andava, não falava e mexia somente a cabeça e os olhos, mas diariamente ela esperava a coleguinha chegar,  pegava a cadeira de rodas das mãos do pai ou da mãe e entrava com a menina.

Então, tirando todos os mimimis inclusos no contexto, penso que a única dívida que o mundo anda tendo atualmente, é com a moral, com a ética e com o bom senso!

 

 

Adilson Veiga, para Vida Destra, 23/03/2021
Vamos discutir o Tema! Sigam-me no Twitter @ajveiga2 e no Parler @AJVeiga

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

 

As opiniões expressas nesse artigo são de responsabilidade de seus respectivos autores e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra. Para entrar em contato, envie um e-mail ao [email protected]
Adilson Veiga
Acompanhe me
Últimos posts por Adilson Veiga (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Antonio
Luiz Antonio
1 ano atrás

Excelente artigo amigo Veiga! Por isto q digo: A educação vem de berço. Pobre dos pais/escolas q proíbem o convívio de crianças autistas com crianças normais.

Estéfano Lopes Teixeira
1 ano atrás

Bem explicativo o artigo. Parabéns!