Hoje é comemorado o Dia Internacional da Mulher.

Muitas promoções, lojas distribuindo presentes, flores, muitas homenagens. Justas, inclusive. Ser mulher é uma bênção. Um presente.

Mas, sempre tem um “mas”… a mídia, sempre ela,  e a pata imunda de alguns movimentos insistem em querer ser a voz de todas. Hoje na Paulista e em alguns outros estados, um bando de mulheres com aqueles cartazes horrorosos e provavelmente muito peito (caído) de fora, programaram passeatas CONTRA o Bolsonaro, usando o nome das MULHERES.

Será que essa gente acha que vai nos calar? Bem, eu não me calarei.

SEREMOS A RESISTÊNCIA!

Além de imagens atrelada a data de hoje a figura da Marielle Franco! Como é?  com que procuração movimentos feministas nos inclui com a Marielle Franco como bússola de conduta e ética para simbolizar TODAS as mulheres? Eu não passei procuração e você, leitora? Passou?

Trago uma triste notícia para as idiotas funcionais que se deixam manipular por tais grupelhos: MARIELLE FRANCO e toda essa corja esquerdista-comunista NÃO REPRESENTA A MAIORIA DAS MULHERES DO BRASIL!

Desculpe a falta de tato, mas prefiro ser direta.

As mulheres que nos representa são aquelas que são femininas, mulheres guerreiras, que tem objetivos claros de vida, mães, solteiras ou casadas, chefes de família, amadas por seus homens, sim, maridos, pais, namorados, filhos. Mulheres que sabem o seu lugar na sociedade, sem divisão ou rixa, que não grita “mate um homem”, que não acha que TODO homem é machista, fascista, a luta por direitos iguais, virou discurso de ódio aos homens, a família, a concepção, a higiene. Nós somos mulheres que sabem o que são e que veem em outra mulher uma inspiração.

Mulheres como Leilaine da Silva, que estava em uma moto ao lado do caminhão que se chocou contra o helicóptero em que morreu o jornalista Ricardo Boechat. De forma corajosa, Leilane tentou salvar o jornalista Boechat que estava em meio ao fogo, mas não deixaram, ela então partiu para salvar o motorista do caminhão que estava preso na cabine do caminhão após o acidente.

Não se importou com quaisquer consequências, mas com garra e determinação se lançou para a missão que seu coração gritava, SALVAR AQUELAS VIDAS! Que orgulho!

Outras tantas nos motiva, informa, ensina, une, inspira: a Primeira Dama Michelle Bolsonaro, Ana Paula Henkel, ex-jogadora de vôlei, Ministra Damares, Ministra Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, a Coordenadora-geral de Administração da Força Nacional, a tenente-coronel Keydna Alves Lima Carneiro.

Na política temos grandes nomes que unidas a nossas vozes nas redes sociais diariamente, lutam contra essa força medonha que tenta nos amordaçar para fazer que o tal movimento uníssono ganhe força entre as mulheres! Agradecemos a  Bia kicis, Karol Eller, Paula Marisa, Camila Abdo,  Carla Zambelli, Regina Duarte, somos tantas, sim SOMOS! Junto com tantas anônimas somos um exército.

Um exército de mulheres que querem um Brasil melhor para nós e nossos descendentes! Não precisamos concordar em tudo, mas precisamos ter sangue PATRIOTA na veia! E temos!!!

Mas, se vamos homenagear mulheres que se foram, vamos lembrar daquelas que nos acalenta o coração de saudade, mas também de orgulho.

 

A inesquecível professora Heley de Abreu Silva Batista, 43, que durante o incêndio na creche Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente, em Janaúba-MG, tirava pela janela as crianças enquanto tentava abafar o fogo em seu próprio corpo. Heley, chegou a lutar com o vigia que causou o incêndio proposital, teve noventa por cento do corpo queimado, o que a levou à morte.

Outro caso que nos comoveu foi da sargento da Polícia Militar Tais Valéria Fanasca Melloni, do 38º Batalhão, morreu depois de atropelada por criminosos no Jardim Zaíra, na cidade de Mauá, na Grande São Paulo. Tais perseguia um carro roubado, ao descer da viatura e dar ordem de prisão, foi atropelada pelos bandidos que seguiram em fuga, capturados em seguida.

A sargento, de 42 anos, trabalhava havia 22 anos na PM e tinha duas filhas. Ela deu a sua vida por nossa segurança, ahhh! Ela me representa.

Assim como a Vanessa, Fabiana, Alda da PM do Rio de Janeiro, todas perseguidas, caçadas e mortas por bandidos, TODAS deram as suas vidas por nós. Vocês nos representam!

Mulheres que estavam lutando por uma paixão, por um juramento, por uma missão, mulheres que deixaram suas casas e foram proteger as nossas, os nossos filhos, a nossa sociedade. Muito obrigada! Descansem em paz!

Hoje é um dia para refletir e ver que JUNTOS, somos fortes, com cada partícipe da sociedade, com eles nos completamos, tendo a ciência que a MULHER é fundamental, norte e forte presença em toda a estrutura da sociedade.

Não precisamos de gritos, nudez, palavras de baixo calão, lacração, movimentos idiotizadores e robotizados, sabemos quem somos e o nosso valor!

A resistência pela inteligência!

Somos!

Feliz Dia Internacional da Mulher!!!

Mell Sam, para Vida Destra, 08/03/2020
Sigam-me no Twitter! Vamos debater o assunto! @PatriotHoneyS

Mell Sam
Acompanhe me
Últimos posts por Mell Sam (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Mauro Tagliari
Mauro Tagliari
2 meses atrás

Parabéns, brilhante texto!

CASSIA REGINA MARQUES
CASSIA REGINA MARQUES
2 meses atrás

Maravilhoso texto! Me representa!
Somos Mulher!
#MulhetComBolsonaro