O edital para o leilão do 5G foi aprovado ontem (25) pelo Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Segundo previsto no edital, o serviço deverá estar disponível em todas as capitais brasileiras até julho de 2022, e deverá ser adotado de forma obrigatória o formato standalone, o que exige a implantação de uma rede independente da atual rede 4G. O edital seguirá para o Tribunal de Contas da União (TCU), que deverá concluir sua análise até o final do primeiro semestre deste ano.

A tecnologia 5G permite o tráfego de informações em velocidades até 100 vezes superiores às da atual rede 4G, de forma estável, por utilizar um espectro de frequências mais abrangente. Isto permite a conexão de um número maior de usuários sem perda da qualidade do serviço,  o que abre às empresas de tecnologia a oportunidade de desenvolver novos dispositivos para recepção e transmissão de informações, como a chamada internet das coisas. Pode também contribuir para o avanço nas pesquisas da inteligência artificial, e de equipamentos capazes de serem operados em tempo real, mesmo a grande distâncias.

O edital fixa prazos para que as empresas que vençam o leilão disponibilizem os serviços 5G em todos os municípios do país, com a cobertura completa prevista para ocorrer até dezembro de 2029.

 

*Esta notícia pode ser atualizada a qualquer momento.

*Com informações da Agência Brasil

 

Vamos discutir o Tema. Sigam o perfil do Vida Destra no Twitter @vidadestra

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments