É absolutamente ridículo ver a reação da população às entrevistas dos candidatos para a falecida Rede Globo de Televisão. Digo isso mesmo vendo que o recorde de audiência estabelecido por mérito da presença do Presidente Bolsonaro, no último dia 22, tenha sido mais um daqueles movimentos que a Globo e seus militantes fazem, desde 2018, em prol do Presidente Bolsonaro. Fica a hilária sensação de que os entrevistadores não aprenderam a lição. Os quase 40% do tempo ocupados por comentários da dupla Bonner e Renata, carregados de insegurança e parcialidade, mostram que a agonizante empresa ainda acredita que tem a mesma influência que tinha nos anos 1980.

Apesar de observarmos a clara intenção de trabalhar para eleger o ex-presidiário Lula para presidente do Brasil, percebemos que a Globo ainda não aprendeu que essa forma de inquisição leva as pessoas mais simples a se solidarizarem com o Presidente, que se manteve sereno e calmo, apesar de engolir Bonner, logo nas primeiras palavras que o permitiram pronunciar, escancarando a falsa informação dada pelo âncora do Jornal Nacional, tentando atribuir o enfrentamento do Presidente aos arroubos autoritários de alguns ministros militantes políticos do STF, por ocasião das manifestações de 7 de setembro de 2021.

Nada pode ser mais claro do que a intenção desta empresa. Sabemos que ela tem um candidato próprio, e nada me convence de que isso se dá em defesa de alguma ideologia ou preferência por programa de governo. Qualquer pessoa que esteja lúcida nos últimos mil anos percebe que o corte de verbas e a perda da hegemonia da informação faz o efeito que estamos vendo; uma contorção agonizante, típica da criança pirracenta que tem seus limites determinados depois de uma vida sem limites.

A canalhice é antiga. A Globo já foi responsável por manchar a reputação do honrado e mui capaz Dr. Enéas Carneiro, nos anos 1990. A mesma emissora também foi responsável pela construção de governos como o de FHC e até mesmo deu o braço a torcer a Lula, em sua primeira eleição em 2002. Porém, o aprendizado que fica é que velhas táticas deixam de funcionar se algum mecanismo novo supera o seu alcance. Nesse caso, as redes sociais foram decisivas para sepultar as velhas táticas cretinas não só da Globo, mas de outros veículos, a maioria pertencente ou vinculada à esta rede de TV. Daí a criação do famigerado “consórcio” de imprensa para reverberar a conhecida “câmara de eco”, onde a mesma notícia, sem o menor pudor, é, de forma amadora, repetida exatamente igual em dezenas de veículos.

Não se engane. A reeleição do Presidente Bolsonaro no primeiro turno não representará o fim da Globo ou do consórcio. Na verdade, a maioria dos reais conservadores não deseja que isso aconteça e, de fato, não acontecerá. A imprensa, conforme já escrevi em outro artigo, deverá se reinventar para concorrer com milhões de canais da Internet, que produzem conteúdo e encontram consumidores de acordo com a qualidade daquilo que produzem. Isso é livre mercado, diferente do que o brasileiro foi obrigado a consumir antes do advento da Internet. Não existe mais a dependência de um sinal de TV analógico, que disponibiliza somente uns 4 canais de empresas que possuem mais dinheiro para controlar a audiência.

Esse é o ponto! Quando o dinheiro seca e o poder se dilui, a reação é aquela que Rodrigo Constantino fala em seu canal de comentários diário, quando diz que o corpo exorcizado se contorce quando um exorcista expulsa o diabo. Ele não quer sair de maneira fácil.

Ah… A Renata… Quase me esqueci:

Fique em casa, SE PUDER!”

Essa jovenzinha é uma negacionista fajuta, canalha e, principalmente, muito burra! Isso mesmo: BURRA! Foi a principal munição dada ao Presidente Bolsonaro e seus apoiadores. Procure nas redes sociais a repercussão desta fala. Foi, de fato, um amadorismo pueril e uma inocência muito fofa.

Como pode uma rede de televisão, acostumada a mentir e a ser cretina por natureza, deixar a aspirante “com mais de 15 anos de experiência” cometer um deslize desses, digno de uma criancinha inocente ao confessar a travessura de ter quebrado a vidraça?

O Presidente Bolsonaro só agradece aos cabos eleitorais Bonner (que depois dessa se tornou somente bonés) e Renata.

 

 

Davidson Oliveira, para Vida Destra, 25/08/2022.
Sigam-me no Twitter! Vamos conversar sobre o meu artigo! ! @DavidsonDestra

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo através do nosso canal no Telegram!

 

As informações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seu(s) respectivo(s) autor(es), e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra. Para entrar em contato, envie um e-mail ao [email protected]
Subscribe
Notify of
guest

4 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Hercilia Maria Conti
Hercilia Maria Conti
1 mês atrás

Não há do que discordar. Texto curto, objetivo, porreta.

Prof. Davidson
Prof. Davidson
Reply to  Hercilia Maria Conti
1 mês atrás

Obrigado Hercília. Deus lhe abençoe.

Claudinei Clemente
Claudinei Clemente
1 mês atrás

Cirúrgico nas colocações…👏👏👏

Elienae
Elienae
1 mês atrás

Primeira entrevista que o entrevistado não pode falar.p” Parecia domingão do Faustão. O jornalismo foi destruído