Ao nos depararmos com as declarações estarrecedoras de ex-funcionários da Deputada Joice Hasselmann – como de tantos outros esquerdistas ou traíras – sempre nos vem à mente a famosa frase da Cartilha de Lênin: “acuse-os do que você faz”.

Tudo começou alguns dias antes, com a desconfiança de que Joice não seria mais do PSL segundo uma foto de documento do TSE que circulou nas redes. Na véspera das reportagens, veio a notícia de que ela não era mais a líder do partido na Câmara. Mas, ninguém imaginava que iria acontecer no dia seguinte.

Não entrarei aqui na sordidez que ouvimos nos áudios, com aquele sotaque e estilo  inconfundíveis e inegáveis. Nem discutirei a ética (ou falta dela) das ordens dadas por escrito em conversas de Whatsapp, sempre cobradas com energia aos membros do seu Gabinete.

Tudo isto há de ser investigado na PGR, no Conselho de Ética e onde mais for necessário, já que estamos diante da pessoa que tanto acusou os outros de montar um suposto “gabinete do ódio” (termo estritamente esquerdista) enquanto fazia do próprio gabinete uma máquina para perseguir seus adversários, segundo seus ex-funcionários pagos com dinheiro público.

Quero me deter na frase atribuída a Lenin, pois muito vai revelar da (então) deputada e que pode alcançar outros ex-direitistas.

É que a dita frase não está escrita em nenhum lugar. Muito se especulou: teria sido dita em alguma reunião? Lênin teria orientado seus camaradas? É algum código de conduta comunista? Porém, a verdade nem sempre é tão simples de se encontrar.

Quem estuda marxismo pode, no entanto, fazer uma aproximação da verdade. Não uma certeza, mas uma hipótese muito provável.

Para entender e saber enfrentar o marxismo, o verdadeiro estudioso não pode deixar de conhecer a vida de Marx. Desde sua morte, foram escritas dezenas de biografias – desde a primeira, que censurou os palavreados chulos de suas cartas para apresentá-lo como irretocável até as modernas biografias que o apresentam como um ser humano falível. Bem falível, aliás.

É olhando sua biografia que podemos ter uma pista para a enigmática frase, tão contundentemente comprovada nas práticas da esquerda. 

O sistema socialista é baseado em dois pilares: a teoria marxista – o equivalente a dogmas católicos – e prática revolucionária, que os cristãos chamam de testemunho. É aqui que a tese do “acuse-os” ganhou terreno.

Sim, Lênin foi o primeiro a vivenciar a prática revolucionária. O historiador Robert Conquest relata como Lênin atacava os que denunciavam sua cruel e violenta polícia política (a Cheka) de estarem contra o socialismo: “somos criticados com crueldade e imaginamos como as pessoas se esquecem do marxismo mais elementar.” Isto é, que o terror e o assassinato em massa é a própria essência do marxismo. 

A manobra equiparava palavras duras aos fuzilamentos. Acusava os denunciantes de agressivos, enquanto matava com requintes de crueldade e em larga escala. Pela causa socialista, a Cheka matou cerca de 10 milhões de pessoas, segundo R. J. Rummel.

Stalin profissionalizou esta práxis revolucionária: o Pai da Desinformação acusou o Papa Pio XII de simpatizante do nazismo enquanto ele próprio alimentava Hitler financeiramente. Acusou o Führer de matar milhões de pessoas enquanto fazia exatamente o mesmo na URSS. Forjou e disseminou um livro anti-semita “Os protocolos dos Sábios de Sião” – história caricatural  baseada na sátira de Maurice Joly (1864) “Diálogo no Inferno entre Maquiavel e Montesquieu” – segundo Ian Pacepa (Desinformação – p.137). Com Os Protocolos, Stalin acusava os EUA de querer dominar o mundo através de um “Conselho de Sábios de Sião” – tendo ele, Stalin, o verdadeiro e real desejo de dominar o mundo.

E a história está cheia de políticos socialistas que repetiram esta prática ad nauseam (até a náusea, na expressão latina).

E de onde Lênin se inspirou para viver a prática revolucionária? Em Marx, claro. Lênin foi o maior estudioso do marxismo de todos os tempos. Mas, deixava claro que a maior parte da prática  revolucionária estava escrita nas cartas de Marx e não apenas em seus textos. Mesmo assim, os biógrafos modernos de Marx mostram uma faceta pouco conhecida do autor.

Para Jonathan Sperber, Marx adotou para si uma forma de autocrítica radical: à medida que evoluía sua teoria, precisando eliminar conceitos falhos, passou a acusar seus inimigos dos seus próprios erros.

De modo que podemos ter como provável que foram as vítimas de Marx os que diziam “ele nos acusa do que faz”. Com o passar do tempo, amigos e vítimas passaram a criticar os comunistas: “acuse-os do que você faz”. Lênin, que percebeu como Marx tratou seus inimigos, passa a fazer o mesmo e logo a tática oportunista passa a ser uma máxima de conduta. Daí a consequência lógica dos conservadores acusarem, justificadamente, o comunismo de ter como base a mentira.

E agora, conhecendo um pouco da história do marxismo, podemos dizer o quão revelador é este episódio de Joice Hasselmann: dada a desenvoltura e naturalidade, mostrada pela reportagem, podemos dizer com grande grau de certeza que ela nunca foi de Direita.

Não é possível uma pessoa adquirir pensamento, agir, orientar, cobrar impiedosamente os próprios funcionários e falar com linguajar de esquerda em tão pouco tempo. É um daqueles casos típicos de análise pela “navalha de Ockham”: dentre várias teorias, a mais simples tende a ser a verdadeira.

Ou Joice adquiriu em 18 meses toda prática, postura, linguajar, ideias, acusações da esquerda, ou sempre foi de esquerda!

Quem se lembra da sua primeira reação ao saber do nome de Bolsonaro como candidato à presidência deve ligar os pontos com mais facilidade ainda. Ou sua defesa a Dória então candidato a governador.

Esta é a verdade da esquerdista Joice Hasselmann.

Resta continuar observando o desenrolar dos fatos. Será Joice apenas um “boi-de-piranha” para justificar o ataque ao Presidente via inquérito/CPMI de Fake News? Se ela for “sacrificada” para alcançarem o intento, mais esquerdista se configura a famosa deputada. Vamos aguardar.

Termino lembrando a frase de Lincoln.

Um dia a verdade vem à tona.

Angelo, para Vida Destra, 6/6/2020.

Sigam-me no Twitter! Vamos debater meu artigo! @PlenaeVitae

Angelo
Acompanhe me
Últimos posts por Angelo (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
10 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Gogol
1 mês atrás

Meu amigo Ângelo, essas pessoas do lado de lá são tão iguais, em qualquer tempo e lugar, que parecem ter sido fabricadas em série. Que alguém destrua o molde que originou essa série! ???

Flora
Flora
1 mês atrás

Excelente seu pensamento.
Me atrevo a dizer que não se vira um esquerdista em dezoito meses, é esquerdista e pronto.
O fato dela se fazer de direita foi apenas para se eleger, a partir disso começa fazer o que sabe, mentir sobre tudo.

Fabio Paggiaro
1 mês atrás

Muito bom. Foi no cerne da questão.

José Mário Cel PMPE
José Mário Cel PMPE
1 mês atrás

Realmente, a joice é tudo isso que se fala de comunista e mais, mente tanto quanto.
Parabéns Ângelo pelo texto, obrigado.

Nunes
Admin
1 mês atrás

ótimo artigo! Destacou bem a verdadeira face da Peppa de uma forma técnica.