Vocês elegerão Bolsonaro!

Nas lives semanais da Revista Vida Destra, na companhia de meus grandes e admiráveis amigos Sander Souza e Ismael Almeida, ambos colaboradores da publicação, tenho repetido com convicção que a esquerda ainda não aprendeu algo simples e primário. Refiro-me ao fato de que pessoas comuns estão começando a desconfiar de órgãos de imprensa que não fazem outra coisa a não ser atacar, vinte e quatro horas por dia, o governo federal. O resultado é que os cidadãos normais e os conservadores começam a usar as opiniões de jornais e jornalistas militantes como referência daquilo que é mentira. Ou seja, as opiniões de Miriam Leitão & Cia. se tornam referência daquilo que devemos julgar como contrário à realidade.

Já sabemos que a mídia tradicional, na agonia dos suspiros finais oriundos dos justos cortes de repasses de dinheiro público para seus cofres, se organizou em um desonroso e desonesto consórcio, que resolveu abandonar o jornalismo e se engajar na militância política de esquerda. Esse fenômeno de parcialidade política dos meios de comunicação tradicionais é mundial. Basta observarmos o comportamento de simpatizantes da esquerda que atuam como âncoras de jornais famosos mundo afora. Ou mesmo os famosos “formadores de opinião” que possuem não um público admirador, mas uma gama de seguidores que apoiam e reverberam qualquer coisa que escrevem ou dizem, sem ao menos submeter tais conteúdos ao crivo da credibilidade ou da idoneidade. Não há a mínima vontade, por parte da imprensa, de disfarçar suas paixões políticas.

Para termos poucas ideias daquilo que a mídia tem feito, que mais parece a escavação da própria sepultura, veja algumas manchetes:

Essas são somente algumas poucas manchetes do consórcio, com um padrão facilmente reconhecível, apontando para uma coordenação direcionada de notícias, com o objetivo de atingir o Presidente Bolsonaro e membros do governo.

Para se ter uma pequena noção da seletividade e parcialidade da grande mídia, recentemente, pudemos observar em três situações como ela já criou uma espécie de tribunal de pré-julgamento. Aquela antiga reunião de ministros, onde o insignificante “quase juiz/quase político” Sergio Moro denunciou uma suposta interferência do Presidente na Polícia Federal, foi amplamente divulgada como se já estivesse definido por fatos e provas o ato ilícito, levando a população a entender assim, mesmo que não houvesse prova alguma do fato denunciado. O caso do MEC (Milton Ribeiro e pastores) já foi tratado como certo, com elementos suficientes para condenar o ex-ministro, aparentemente demonstrando um desejo incontido de que ele fosse condenado de imediato, em uma sanha tremenda por fatos que manchem a imagem de um governo sem casos de corrupção. O último e recente movimento da imprensa contra o governo foi a presepada feita com o caso de suposto assédio sexual cometido pelo ex-presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. O comportamento da imprensa sobre este caso foi, em minha opinião, o mais desesperado. Mantenho até uma desconfiança de que os fatos e as conclusões da imprensa foram divulgados com demasiada rapidez e com muitos detalhes que, no mínimo, me deixam com dúvidas sobre fontes e interpretações. Parece-me um movimento coordenado, para estourar em vésperas de eleição.

Tudo isso posto, gostaria de encerrar mostrando ao querido leitor o fato de a grande mídia consorciada não ter dado sequer uma linha ou letra sobre o caso da delação de Marcos Valério, de que o PT e Lula teriam envolvimento com o narcotráfico, mais precisamente com o PCC, e que muitos crimes famosos teriam a participação direta da cúpula do partido. Essa seletividade gera aquilo que eu disse no início. A grande mídia está sendo cabo eleitoral do Presidente Bolsonaro, de novo! As pessoas estão se direcionando inversamente ao que ela propaga. Existe até uma frase dita pela maioria das pessoas que já entenderam o jogo sujo: “Se a grande mídia disse que está ruim é porque está bom”.

Como eu disse na última Sexta Destra: “Jornalistas imbecis, vocês estão nos guiando na direção contrária de suas paixões”.

 

 

Davidson Oliveira, para Vida Destra, 07/07/2022.
Sigam-me no Twitter! Vamos conversar sobre o meu artigo! @DavidsonDestra

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo através do nosso canal no Telegram!

 

As informações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seu(s) respectivo(s) autor(es), e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra. Para entrar em contato, envie um e-mail ao [email protected]
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Welton Reis
1 mês atrás

As tetas secaram, eis a verdade da imprensa que de tão vermelha não tem mais vergonha em mentir. Se nesse país houvesse a lei da mentira com prisão para o condenado, com certeza metade desses profissionais estariam em regime prisional fechado ou semi aberto como eles gostam de dizer. Excelente artigo!