Trump, você mandou matar Suleimani. Ah! Que ato tresloucado de pura provocação foi esse?! Tinha que nos fazer isso logo no início do ano que havia começado tão bem? Será que você não avaliou as conseqüências desse ataque terrorista a um líder iraniano, cuja principal razão de viver era estabelecer a paz segundo os critérios dele? É claro que agora, por causa disso, o Mundo se tornou um lugar muito menos seguro e o pânico de uma conflagração universal tomou conta da imprensa e das Redes Sociais de Internet, aqui e aí. Você, Trump, após a justa tentativa de ataque à Embaixada norte-americana no Iraque, planejada pelos agentes de Suleimani, com as bênçãos dos aiatolás iranianos, deveria ter feito como Obama e mandado uma grana gorda para eles a fim de comprar a desejada paz entre homens de boa vontade que eles são e como é preconizado pelos livros considerados sagrados. Afinal, você é ou não um bom cristão?

É verdade que se tivesse feito como Obama fez, teria ajudado a financiar o terrorismo internacional, com a compra de mais armas e farta munição para os ataques principalmente a Israel e atentados pelo mundo, inclusive o assassinato sistemático de cristãos que, por inexplicável razão, insistem em continuarem sendo cristãos, na surpreendente crença que têm o direito a praticar uma religião que não seja a muçulmana. Mas quem se importa com os cristãos? Nem o Papa. E quem se importa com Israel, esse país metido a democrático e tolerante que destoa no Oriente Médio, insistindo em se defender contra sistemáticos ataques ao seu território? Só você mesmo e uma meia dúzia de fanáticos de direita.

Será que você, Trump, não percebe que se Israel fosse eliminado do mapa mundial junto com toda sua população, a paz estaria estabelecida na região e os conflitos resolvidos? Afinal, o que significa a morte de algumas dezenas de milhões de judeus e de cristãos quando os radicais islâmicos têm claras propostas para que o Mundo seja um lugar mais seguro, bastando que todos se submetam? Mas, não. Você insiste em discordar da sensatez deles. Agora, por causa de sua sanha beligerante, você instigou o desejo de justa vingança e todos nós iremos padecer ainda mais. Você tem que aprender a ser tolerante, Trump. Não é assim que se dirige a maior nação do mundo. Você deveria depor as armas, desarmar-se completamente e parar de reagir a qualquer insignificante ato contra seu povo e seu país. Para o bem de todos nós.

Como ficaremos nós, aqui no Brasil, talvez tendo que assumir uma posição em relação a isso, já que com o atual governo nos tornamos novamente aliados dos EUA? Passaremos a ser alvos do terrorismo. Que droga, Trump! Só falta Bolsonaro concordar com seu radicalismo e incompetência administrativa acreditando que você agiu acertadamente.

É preciso entender que violência só gera mais violência. Aprenda de uma vez e estimule o mundo à submissão, não importando o que fariam a Rússia e a China caso os ataques terroristas fossem contra interesses deles. Enfim, seria de bom tom que você parasse com essa arrogância e reconhecesse seu erro, fazendo coro com as esquerdas inconformadas com seu ato e apresentando formalmente um humilde pedido de perdão ao Irã, implorando que retirem o prêmio que colocaram pela sua cabeça. Essa sim seria uma atitude de um estadista.

Sinceramente e sem ironia,

 

Laerte A. Ferraz, para Vida Destra, 06/01/2020.

Sigam-me no Twitter, vamos conversar! @ferrazlaerte

Laerte A. Ferraz
Acompanhe me

Últimos posts por Laerte A. Ferraz (exibir todos)

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui