TRAIDORES DA PÁTRIA

“Um povo que não conhece a sua história está condenado a repeti-la.” Edmond Burke Ao estudar a história do Brasil, em meados dos anos de 1960, aprendi que Domingos Calabar, mestiço nascido pobre em Porto Calvo, hoje Estado de Alagoas, acabou por tornar-se um próspero senhor de engenho na então Capitania de Pernambuco. Foi ele quem, nos idos de 1632, apoiou os holandeses invasores das terras brasileiras, lhes ensinado os caminhos e trilhas dos arredores de Recife, valendo-se de seus conhecimentos da região oriundos das furtivas atividades de contrabandista. Acabou…

Ler mais

A NOVA ARISTOCRACIA

O termo “aristocracia” foi criado há 2300 anos, na Grécia, e seu objetivo como proposta de governo era combater a tirania, o governo exercido por uma única pessoa que detém todo poder. “Para Aristóteles, a quem se atribui a criação do termo, aristocracia era o governo de poucos, dos melhores cidadãos no sentido de possuírem melhor formação moral e intelectual para atender aos interesses do povo.” (do site “Significados”) O risco que a aristocracia sempre representou, e representa, é sua transformação em oligarquia, isto é, quando aristocratas passam a defender…

Ler mais

Crônica da normalidade

Eu ia falar sobre o Olavo de Carvalho. Não vou e no final vocês vão entender. Ele é uma personalidade controvertida e eu não saberia se o ataco ou o defendo, pois há coisas que ele diz e escreve para as quais torço o nariz, enquanto há outras – a maioria, diga-se de passagem – que me obrigam a pensar: “Puxa! Ele tem razão.” Olavo é a antítese do politicamente correto: é deselegante e desbocado, baixinho, se veste mal, fuma muito, palpita sobre tudo e apela para a linguagem chula…

Ler mais

A VERSÃO DOS FATOS

Não é de hoje que se diz que importa mais a versão do fato do que o fato em si. Será isso verdade? Penso que sim e digo o porquê. Vários são os métodos pelos quais podemos tomar conhecimento de fatos: através de pessoas envolvidas, comentários de quem ouviu dizer, fofocas fundamentadas ou não, declarações oficiais e pela a imprensa, seja escrita, falada ou televisiva. A maioria de nós sabe de algum fato através da imprensa, mesmo nesta Era Digital em que vivemos e que funciona como uma espécie de…

Ler mais

MOLECAGEM VERBAL

Eu aqui, pensando alto, fico me perguntando o que permite ao presidente de um país o atrevimento de propor à comunidade internacional uma intervenção direta no território de outro país, igualmente democrático e soberano, cuja área territorial é constante e sem contestação, há mais de 300 anos? Pois foi exatamente isso que o birrento presidente francês fez em relação à Amazônia brasileira, argumentando, como pretexto dessa proposta absurda, que a floresta amazônica estava sendo consumida pelas chamas e que isso é de interesse mundial. Acusou Bolsonaro de não cuidar do…

Ler mais

O VERDADEIRO INIMIGO

Que o gramscismo tenha sido implantado no Brasil, com a determinação e obstinação de lobos em perseguição à caça, não resta dúvida alguma, especialmente após 85, quando os militares entregaram o poder à redemocratização. Mas seria o aparelhamento das instituições – como preconizado pelo gramscismo – suficiente para causar os estragos que temos visto como resultado dessa obstinação esquerdista? Penso que não. Era preciso que houvesse também uma agenda, um programa, que dirigisse as ações para a efetiva consecução dos objetivos dos adeptos do gramscismo. É bem verdade que olhamos…

Ler mais

O PATRIOTA

Aprendi o Hino Nacional na infância. Tive muito orgulho quando consegui cantá-lo de cor, mesmo sem entender o significado de todas as palavras ou a ordem inversa na construção de algumas frases. Seria tão mais fácil se ao invés de “Ouviram do Ipiranga às margens plácidas/De um povo o heróico brado retumbante”, Osório Duque Estrada, o autor da letra, tivesse escrito ”O brado heróico e retumbante de um povo foi ouvido às margens plácidas do Ipiranga”. Muito se discutia se o “as margens plácidas” tinham ou não crase. Enquanto alguns…

Ler mais

A IMPORTÂNCIA DO SILÊNCIO

Há quem se oponha. Sou capaz de entender. Minha dificuldade é compreender quem torce contra e difama. Opor-se é parte do jogo democrático, pois, afinal, todos têm o direito de discordar. Mas a torcida contra me parece coisa de quem, incapaz de fazer melhor, deseja do fundo de sua alma mesquinha que o adversário apenas erre sempre e em tudo. E quando isso não acontece se vale da difamação para desmerecer tudo e qualquer coisa que esteja sendo feita; foca na pessoa o seu ressentimento. E temos visto muita gente…

Ler mais

É MAIS PARECIDO COM QUEM?

Chicago, às margens do lago Michigan, em Illinois, é uma das maiores cidades dos EUA e também uma das mais frias no inverno. Foi lá, durante os anos 20 e parte dos anos 30 do século passado que se instalou um dos ramos mais brutais do crime organizado – a Máfia – sob o comando do facínora Al Capone, também conhecido como Scarface. Naqueles tempos, Chicago era um antro de criminalidade e corrupção. Prefeito, juízes, políticos, funcionários públicos e grande parte da força policial, estavam na lista de pagamentos dos…

Ler mais