Nesta série de artigos, sempre publicados às quintas-feiras, analisaremos a obra: Como ser um conservador, do filósofo e escritor inglês Roger Vernon Scruton, que faleceu em 12 de Janeiro de 2020. Acesse o sumário neste link, não se esqueça de colocar o mesmo nos seus favoritos. Lembrando que os títulos e subtítulos podem não ser iguais aos existentes no livro. Sem mais delongas, aproveitem!

 

A justiça social na Educação

 

Anteriormente, falamos sobre a caridade, sendo que esse tema está diretamente ligado à criação das grammar schools ou escolas de gramática britânicas, fundadas em 1542. Elas surgiram de uma longa tradição de doações para a caridade, que era integrada ao sistema de ensino estatal.

Quando um método capacita alguns alunos a terem êxito, automaticamente os outros fracassam, criando assim um sistema de ensino de dois níveis: os bem sucedidos aproveitam as oportunidades e os fracassados são deixados à margem, assim mantém a falácia do jogo de soma zero.

Assim nasceu o movimento a favor do ensino inclusivo, exigindo que todas as oportunidades fossem niveladas. Junto a isso, aumentando a hostilidade em relação à transmissão de conhecimento e a desvalorização de provas e exames, com a finalidade principal de impedir que o ensino público ou estatal produza ou reproduza “desigualdades”, alimentando cada vez mais essa narrativa.

Vemos mundialmente essa tática progressista na educação. É fácil assegurar a igualdade na área do ensino: basta remover todas as oportunidades de um aluno se destacar e ir além.

Um sistema que oferecia aos filhos de famílias com menos poder aquisitivo, uma oportunidade de progredir sozinhos pelo talento e esforço, foi destruído pela razão de dividir os bem-sucedidos e os mal sucedidos.

Lógico que somente os exames não podem separar os alunos que têm êxito ou fracasso. Porém, o conceito de justiça social permitiu aos igualitaristas menosprezarem os bem-sucedidos e o seu esforço pessoal, em compaixão em relação aos demais.

Somente um sistema de ensino bem diversificado, com avaliações bem planejadas e rigorosas, permitirá às crianças e jovens descobrirem sua verdadeira vocação, habilidades e ampliação de conhecimentos.

Os seres humanos são diferentes, uma criança pode fracassar em uma coisa e ser bem-sucedida em outra. Por exemplo, um jovem que fracassa em entrar em uma universidade pode ter êxito como oficial militar, ou a que fracassa em línguas pode ter êxito na música.

É uma utopia tratar a educação pela igualdade, isso traz falsas esperanças a quem está preso na mesma.

 

 

Compre: Como ser conservador, clicando abaixo e ajude a Revista Vida Destra.

 

Nunes, para Vida Destra, 24/06/2021
Vamos discutir o Tema. Sigam o perfil do Vida Destra no Twitter @vidadestra

Acompanhe me
Últimos posts por Nunes (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments