Por Fabio Oliveira                                                                                      @fabio_oliveira

 

Corinthians x Flamengo

 

O mínimo que se espera é vontade!

 

14ª rodada do Campeonato Brasileiro e o Corinthians recebeu o Flamengo na Neo Química Arena.

 

O adversário é, sem dúvidas, o melhor time do país e voltou a jogar o futebol de alto nível dos tempos do “mister”.

E, sendo bem sincero, a Neo Química Arena sem torcida é o sonho de qualquer rival qualificado. O gramado é sensacional e esse time do Corinthians não oferece resistência.

 

Logo aos 7 minutos, Éverton Ribeiro fez valer a lei do ex e abriu o placar em uma bomba de fora da área. O Flamengo continuou pressionando e fazendo a defesa do Timão trabalhar dobrado.

O meio campo montando pelo Sylvinho não conseguia fazer o time avançar. Aliás, nem o Coelho tentou usar o Gabriel pra armar jogadas, senhor Sylvio Campos. Não dá!

Aos 40 veio o segundo gol em uma cobrança de escanteio, Fagner com seus 1,68 m não tinha como ganhar de um zagueiro com 1,90.

Nos minutos finais, o Corinthians se perdeu de vez e viu Gabigol fazer lindo cruzamento para Bruno Henrique fazer o terceiro gol.

Sem medo de errar: foi o pior primeiro tempo do Corinthians na história de seu estádio. O Flamengo construiu 3×0 sem esforço. Parecia um time profissional jogando contra amadores.

Na volta do intervalo, Sylvinho trocou Gabriel e Roni por Xavier e Vitinho. As alterações somadas à diminuição do ritmo do adversário até melhoraram a saída de bola do Corinthians.

Em um lance de ataque, Xavier arriscou de fora da área, mas a bola subiu demais.

Minutos depois, o Flamengo fez o quarto gol, mas o lance foi anulado por toque de mão de Bruno Henrique, após uma furada incrível de baixo das traves.

Entraram ainda Araos (ainda tá lá?), Vital e Marquinhos para tentar melhorar a sorte do time.

A única coisa positiva no jogo foi o gol marcado por Vitinho em um belo chute. O primeiro gol do menino como profissional.

Já nos acréscimos, Vital acertou o travessão de Diego Alves. Mas era tarde para qualquer reação.

Independente da força do adversário, faltou competir, faltou querer, tem jogador que esqueceu o que é jogar no Corinthians. Mesmo quando levou 5×1 no ano passado, o time incomodou o Flamengo, criou chances de gol, teve bola na trave, hoje sobrou apatia.

O trabalho do Sylvinho não apresenta evolução criativa, Renato Augusto e Giuliano serão fundamentais para a melhora desse cenário. Esses dois vão ter trabalho, viu?

 

Boa semana a todos e #VaiCorinthians

 

*Fabio Oliveira é um brasileiro apaixonado por futebol e pelo Timão.

 

Sigam Vida Destra Esportes no Twitter: @EsportesVD, no Instagram: @esportes_vd e no Canal do Telegram : https://t.me/EsportesVD

 

As informações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seu(s) respectivo(s) autor(es), e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra Esportes. Para entrar em contato, envie um e-mail ao contato@vidadestra.org
Sigam
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments