Exatamente quando o país, ainda atônito, lamenta os dois anos do atentado que quase ceifou a vida do então candidato Bolsonaro, caso atribuído a um “lobo solitário” desprovido de capacitação metal, coisa que ninguém engole, eis que surge Fernando Henrique Cardoso – um autodeclarado comunista – criticando o instituto jurídico da reeleição. Justamente ele que tudo fez durante seu primeiro mandato para aprovar a regra e que, recentemente, afirmou ser normal que os presidentes das casas do Congresso trabalhassem para serem reeleitos.

Claro, afinal Maia e Alcolumbre são, com o apoio descarado do STF, os principais obstáculos à governabilidade de Bolsonaro. Bastou a fala de FHC para que a Senadora esquerdista Rose de Freitas apresentasse uma PEC propondo mudança na regra que constitucionalmente impede, de forma explícita, tal reeleição. A indisfarçável manobra revela, tão somente, que contra Bolsonaro vale tudo, até mesmo mudar as regras do jogo, durante o jogo.

Por quase 20 anos a reeleição para todos os níveis do poder Executivo bem serviu às esquerdas do país. Em nenhum momento nesses anos, o ex-presidente, pai da norma, veio a público para criticá-la. Mesmo após a eleição de Bolsonaro, ele silenciou a respeito. Porém, bastou ele constatar o magnífico trabalho do atual Presidente, apesar de toda aposição e solertes ações contra a governabilidade presidencial, para que, à luz de pesquisas que dão como certa uma provável reeleição de Bolsonaro em 2022, inclusive com uma possível – apesar de ignóbil – participação de Lula, para que declare que a reeleição foi um erro. Principalmente porque Bolsonaro e equipe, graças a um trabalho competente e dedicado, estão revertendo a intenção de voto no Nordeste, tradicional reduto político de coronéis e esquerdistas.

Trata-se de uma mea culpa prá lá de marota, pois assim como a Senadora Rose apresentou uma PEC em benefício de Maia e Alcolumbre, não faltarão canalhas que apresentem proposta de PEC que impeça, antes de 2022, a quase certa reeleição de Bolsonaro. Como eu disse, contra Bolsonaro vale tudo, até mesmo a mudança das regras.

Não se iludam caros leitores, a fala indecorosa de FHC, nessa “mea culpa” ardilosa, tem apenas um propósito: impedir que um imbatível candidato conservador derrote pelo voto direto – mais uma vez – o projeto de poder das esquerdas. Aliás, temendo essa derrota, FHC até declarou recentemente que ele e Lula já são “cartas fora do baralho político”. Será um completo desastre para as esquerdas se Lula concorrer e perder; será o melancólico fim do sonho de um Brasil vermelho.
As últimas pesquisas de intenção de votos revelaram, porém, que o candidato mais forte contra Bolsonaro para 2022 seria exatamente o famigerado Lula. Constatar isso deve ter acendido as luzes de pânico em FHC e camarilha, pois já sabem que se Lula concorrer, vai perder.

 

Laerte A Ferraz para Vida Destra, 07/09/2020
Sigam-me no Twitter! Vamos debater o assunto! @FerrazLaerte

Laerte A. Ferraz
Acompanhe me
Últimos posts por Laerte A. Ferraz (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
12 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Nunes
Admin
1 ano atrás

FHC, a velha raposa participante do Foro de SP. Não duvido de nada dessa linha do establishment

Fabio Sahm Paggiaro
1 ano atrás

Concordo com vc, Laerte. FHC lança um balão de ensaio para cassar a reeleição de Bolsonaro. Não conseguem derrotá-lo nas urnas e nada conseguem para incrimina-lo e destituí-lo. Agora, além de outras ações, como cassar a chapa, inquérito das fakenews, etc., tentarão acabar com à reeleição.

Luiz Antonio
1 ano atrás

Neste art. de Laerte sobre a mea culpa de FHC por ter proposto a reeleição presidencial e achar normal a reeleição dos Pres. das duas Casas.A gazela saltitante já se manifestou contra por vislumbrar um 3 mandato de Bolsonaro.Para Alcolumbre e Maia vão precisar de votos numa PEC.

Sander Souza
Sander Souza
1 ano atrás

Parabéns por mais um excelente artigo, meu amigo!

Maria Lucia
1 ano atrás

Excelente artigo , amigo Laerte. A segurança e confiança que emanam de suas palavras, me deram ânimo, pois, a possibilidade de um verme como aquele tal concorrer me enoja. Gostei muito. Abraços.

Juan Carlos sanaberon
Juan Carlos sanaberon
1 ano atrás

Primeira vez que leio um ART. Seu Laerte. Já virei fan. Abraço.