Bolsonaro fez o que devia: recomendou, em pronunciamento de ontem, que as manifestações programas para o próximo domingo, dia 15/03, sejam adiadas em função da pandemia decorrente do corona vírus. Aliás, ele próprio está sob suspeita de ter sido contagiado, após o Secretário da Comunicação Social, Fabio Wajngarden, haver sido diagnosticado positivamente para o vírus. Com isso, toda equipe que viajou recentemente para os EUA com o Presidente, foi submetida a testes laboratoriais como precaução (os testes definitivos, HFA/Sabin, deram negativo para o Presidente).

Imaginar que o Presidente possa ter sido contagiado não apenas é preocupante em função da idade dele – 65 anos no próximo dia 21 – agravado por todos os problemas decorrentes de várias intervenções cirúrgicas, como deverá modificar o seu hábito de freqüentes e próximos contatos com populares e admiradores, por onde quer que ele passe. Sem dúvida, ele precisa se preservar para levar adiante a batalha que trava contra aquilo e aqueles que atravancam a governabilidade e impedem a recuperação do país, após os desastres dos governos lulopetistas.

Como já se sabe, a pandemia, assim reconhecida pela OMS, deverá afetar praticamente todos os países do Mundo, em maior ou menor escala apesar das medidas de prevenção que estão e ainda venham ser adotadas. O corona vírus parece ser um tipo de gripe altamente contagiosa e, mesmo considerando a baixa letalidade, já está afetando a economia mundial. Ainda vai demorar um bom tempo antes que arrefeça, pois a não serem os cuidados básicos de prevenção, não há cura ou tratamento específico para ela, agravado pelo fato de que há recidivas e que o vírus poderá passar por mutações, podendo, inclusive, tornar-se mais letal do que é. Vamos torcer para que surja uma vacina antes que isso aconteça.

Portanto, a recomendação do Presidente de adiamento das manifestações faz todo sentido. Caso não a tivesse feito, a inevitável expansão da pandemia no Brasil seria fatalmente creditada a ele pela extrema-imprensa e opositores de todos os tipos. Afinal, é preciso que a saúde pública seja uma prioridade.

Nesse sentido, após o início da pandemia, não faltou quem se opusesse às manifestações programadas, conclamando aos seus organizadores que as cancelassem e advertindo a população que participar disso seria um desatino. Sem dúvida, um brado de sensatez.

O fato curioso disso é que em sua maioria, esses que assim agem, são exatamente aqueles que mais têm a perder caso as manifestações de apoio ao Presidente sejam um estrondoso sucesso, como indicam as adesões nas Redes Sociais de Internet. Vou além: por que esses que agora invocam o bom senso e pedem o cancelamento das manifestações, silenciaram em relação ao carnaval que trouxe gente de todas as partes para o Brasil e nada falam sobre outras formas de reuniões públicas, tais como eventos esportivos, uso de ônibus, trens, metrôs, freqüência em escolas, fábricas e escritórios refrescados com ar condicionado? Não seria o caso de impedir o uso de elevadores, limitar acesso a lojas e mercados, fechar restaurantes, proibir cultos religiosos?

Como se vê, teremos que aprender a conviver com a pandemia, nos precavendo o quanto pudermos, pois não há como parar o país.

Concluindo: o cancelamento ou adiamento das manifestações ao Presidente tem mais a ver com o pavor que elas despertam naqueles que mais estão se opondo e atrapalhando a governabilidade que com sincera preocupação com a saúde pública. A pandemia pelo corona vírus se tornou uma desculpa conveniente para esses que temem o povo nas ruas expressando sua soberana vontade. Foi justamente o que expus, em artigo anterior (https://vidadestra.org/nos-o-povo/).

De minha parte, caros leitores, digo: já tenho máscaras cirúrgicas, luvas de látex e um bom estoque de álcool gel. Tomarei os cuidados para me prevenir e proteger, sabendo que, mesmo assim, não estarei imune, principalmente porque faço parte do grupo de maior risco. Apesar disso, no próximo domingo, dia 15/03, estarei nas ruas fazendo ouvir nossa voz. E você, aonde estará?

“Verás que um filho teu não foge à luta e nem teme quem te adora a própria morte.”

Laerte A. Ferraz para Vida Destra 13/03/2020.

Sigam-me no Twitter! @FerrazLaerte

Laerte A. Ferraz
Acompanhe me
Últimos posts por Laerte A. Ferraz (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Rita Penna
Rita Penna
4 meses atrás

Dia 15 Eu vou! Pelo PR e pelo Brasil, contra os descalabros de CN e STF. Centrão com Rodrigo Maia, Alcolumbre, Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Alexandre de Moraes… nossa tem mto poder querendo invadir outro poder. Mas nós, o Povo, podemos intervir em qualquer um, diz nossa a CF.

SOLANGE ALBUQUERQUE XAVIER
SOLANGE ALBUQUERQUE XAVIER
4 meses atrás

Dia 15 de março de 2020- UM DOMINGO PARA FICAR NA MEMÓRIA DE TODOS! EU VOU! Um DOMINGO TODO VERDE AMARELO. Vai ser muito lindo ! Em todos os rincões de nossa Pátria, BRASILEIROS de BEM VÃO MANIFESTAR seu apoio ao GOVERNO BOLSONARO e o repúdio aqueles que tem traído nossa PÁTRIA !!!

Anilene
Anilene
4 meses atrás

Dia 15/03 eu vou. Pelo brasil, pelo Presidente…

Rita Guimarães
Rita Guimarães
4 meses atrás

Dia 15 eu vou em Maceió-Alagoas,no Corredor Vera Arruda as 9 horas