Você aprendeu desde criança que o Brasil é um país que não se envolve em conflitos armados. Claro, nossa história militar envolve, sim, alguns conflitos bélicos enfrentados pelas nossas Forças Armadas, mas sempre foi muito destacado que o Brasil não tem “confusão” com outros países. Assim, acabamos sendo um povo sem vocação para a luta armada.

Porém, ao que parece, estamos sendo colocados contra a parede por grupos de políticos que criaram uma estrutura tão poderosa, que o povo não reúne condições para combatê-los, pelo simples fato de que as próprias agremiações partidárias terem tirado da população o direito de possuir armas. Sim! Você não é páreo para a estrutura do Estado (ou digo melhor, do establishment) pois não há como lutar contra o Estado Total sem pegar em armas.

O momento chegou. Ao que parece, as manobras para desgastar Bolsonaro atingiram o limite, tendo em vista os crimes cometidos por integrantes do STF, fazendo ativismo político contra o voto impresso auditável, os movimentos anti-republicanos do Senado, com a CPI do Circo e da Câmara, com a reprovação do voto impresso auditável. Estamos assistindo a um movimento que visa colocar o presidente contra a parede, numa popular “sinuca de bico”, tendo que decidir por vetar o aumento do fundo partidário e perder a chance de aprovação do voto auditável ou aprovar e ter um tremendo desgaste entre seus eleitores.

O fato é que o tribunal que reabilitou o condenado Lula, criando uma pseudo-inocência para o maior ladrão de todos os tempos, agora quer que o povo acredite que a eleição que ele próprio supervisiona a contagem dos votos é idônea. Ou seja, estamos nas mãos de grupos que sabem que o voto auditável é a última fronteira entre a continuidade do projeto de poder que foi interrompido em 2018 e a o fim dos planos desses canalhas que nos escravizam há tempos.

Por isso, na atual situação não é nada imprudente admitir que a guerra civil pode estar mais próxima que imaginamos. Creio que ainda falta um último “fato novo”.

Não quero ser confundido como um agitador social, mas eu gostaria que os políticos de Brasília pudessem receber este texto para que refletissem sobre para que situação estão empurrando o Brasil. Eles estão brincando com um barril de pólvora.

Por isso eu gostaria de deixar uma pergunta:

Você, querido leitor, acha que uma reação mais enérgica da população, inclusive com o uso de armas, visando livrar o Brasil das garras destes partidos e tribunais aparelhados, seria um golpe ou uma defesa natural de direitos naturais?

 

 

Davidson Oliveira, para Vida Destra, 22/07/2021.
Sigam-me no Twitter! Vamos conversar sobre o meu artigo! ! @ProfessorDavi16

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

 

As informações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seu(s) respectivo(s) autor(es), e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra. Para entrar em contato, envie um e-mail ao [email protected]
Davidson Oliveira
Últimos posts por Davidson Oliveira (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments