SIGA ESSES SEIS PASSOS NA HORA DE ESCOLHER SEU CANDIDATO!

Dia 15 de novembro decidiremos o futuro dos nossos municípios. Antes de falar sobre os seis passos, quero fazer um alerta aos eleitores de modo geral, mas especialmente aos conservadores: precisamos ter consciência da importância de ter um planejamento político para nossa nação a curto, médio e longo prazo. E isso passa pelo processo eleitoral.

O eleitor conservador deve encarar o pleito tendo em vista a oportunidade de criar não só uma base conservadora na vereança, mas também saber que essa vereança é potencialmente, nossa futura base para o legislativo estadual.

Para termos um executivo conservador que consiga governar, seja na esfera estadual, seja na federal, precisamos de uma base forte, e as eleições municipais serão o laboratório que forjará as futuras lideranças políticas conservadoras.

Aqui eu abro um parêntese para destacar mais o Legislativo em detrimento do Executivo, por duas razões bem simples: na atual conjuntura, a possibilidade de aparecerem candidatos conservadores para o primeiro cargo é bem maior do que para o segundo; outra, o Legislativo em muitos casos, é tão ou mais importante que o Executivo.

Agora vamos à notícia ruim: infelizmente a direita ainda está em processo de depuração, separando o joio do trigo. Se é certo que a crise e o jogo pelo poder forjaram, de um lado aliados fiéis aos conservadores, representados simbolicamente pela figura de Jair Bolsonaro, do outro revela e escancara os traidores!

Tendo em vista a carência de candidatos conservadores em muitas cidades, e a falta de um partido com identidade verdadeiramente conservadora, com uma ideologia definida, precisamos seguir então algumas diretrizes na hora de escolher o candidato.

Eu elenquei abaixo alguns passos norteadores para aqueles eleitores cujo município não possua ainda candidatos conservadores para vereador. Entretanto, estes itens também servem e deverão ser aplicados até mesmo em candidatos que se declaram bolsonaristas ou mesmo conservadores, mas que você ainda não conhece. Então vamos lá:

1- Informar-se sobre o candidato: sua ficha criminal, sua vida pública, caráter e idoneidade. Ele possui um passado limpo? Se é reeleição, como está sua vida perante a Justiça Eleitoral, criminal ou civil? O que ele fez efetivamente em seu último mandato?

2- Ficar atento ao seu discurso: se for para o Executivo, há planos de governo coerentes e plausíveis? Suas promessas são possíveis, são reais ou são utópicas? São condizentes com a ideologia que professa?

3- Prestar atenção à sua imagem: é uma imagem fabricada pelos marqueteiros ou reflete mesmo o que a pessoa realmente é no dia a dia?

4- Observar suas motivações: percebe pelo seu discurso que ele não está preocupado com o poder pelo poder e sim pelo bem comum, ou é apenas um aventureiro político? Ele realmente quer mudar a política ou está apenas à procura de um emprego? Representa apenas um segmento social ou vai governar e legislar para todos? É corporativista?

5- Testar seus conhecimentos sobre a coisa pública: é uma pessoa leiga ou conhece a política? Ele sabe qual é de fato a atividade-fim do cargo que ele está pleiteando? Conhece as estruturas da velha política ou será mais um fantoche dos caciques dentro do jogo político?

6- Observar qual é a ideologia do seu partido: condiz com a ética e a moral cristã e conservadora? Partido de esquerda ou centro-esquerda nem pensar! Mas, e os tais partidos de centro? Pode haver bons candidatos em partidos de centro por falta de um partido de direita; neste caso as ideologias desse partido também precisam ser averiguadas.

É claro que essa lista não é exaustiva e não garante que sua escolha será cem por cento correta, mas, pelo menos, ajudará muito na hora de escolher seu candidato.

 

 

Paulo Cristiano da Silva, para Vida Destra, 12/11/2020
Vamos discutir o Tema! Sigam-me no Twitter  @pacrisoficial , no Parler @Pacris e no Conservative Core @pacris

Acompanhe me
Subscribe
Notify of
guest
4 Comentários
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Nunes
Nunes(@nunes)
Admin
1 ano atrás

Deveria ser a “colinha” de todo eleitor.
Parabéns pelo artigo

Justiceiro Solitário
Justiceiro Solitário(@justiceirosolitario)
Reply to  Nunes
1 ano atrás

Excelente artigo! Deve ser lido e relido exaustivamente até as eleições!

Simone Lisboa da Costa
Simone Lisboa da Costa
1 ano atrás

Seu artigo é mto coerente útil! Vem a calhar com o que sempre deve/ria nortear nossas escolhas de maneira mais consciente, vislumbrando o futuro.

Luiz Antonio
Luiz Antonio(@luiz-antonio-santa-ritta)
1 ano atrás

No excelente art. de @pacrisoficial em q elenca 6 passos p/ escolher o seu candidato conservador, registro mais uma: vamos ficar atento as suplências dos candidatos, pq tanto um Prefeito pode ser chamado p/Secretaria Estadual, como um Vereador a Secretaria da Prefeitura.